Teatro virtual: teoria e prática

  • Marco Aurélio Pinotti Catalão Departamento de Artes Cênicas Escola de Comunicação e Artes Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Teatro Virtual, Crítica Teatral, Dramaturgia Contemporânea, Ficção, Epistemologia

Resumo

A partir da análise de obras contemporâneas que expandem a concepção do teatro para além de sua realização efêmera, singular e irreproduzível, este artigo apresenta o conceito de “teatro virtual”, formulado com o intuito de problematizar os limites da experiência teatral. A partir desse novo conceito, podemos repensar não apenas a forma como analisamos as experiências performativas contemporâneas, mas também as próprias relações entre crítica e criação, teatro e literatura, ficção e realidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marco Aurélio Pinotti Catalão, Departamento de Artes Cênicas Escola de Comunicação e Artes Universidade de São Paulo
Dramaturgo e pesquisador de pós-doutorado no Departamento de Artes Cênicas da ECA / USP. Bolsa Fapesp/CAPES, processo nº 2015/07437-0, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP).

Referências

ARELLANO, Ignacio. Historia del teatro español del siglo XVII. Madrid: Cátedra, 1995.

AUTANT-MATHIEU, Marie-Christine. Tchekhov / Stanislavski ou la naissance de la mise em scéne. In: GRÉSILLON, Almuth; MERVANT-ROUX, Marie-Madeleine; BUDOR, Dominique. (Org.) Genèses théâtrales. Paris: CNRS, 2010, p. 179-194.

BOIS, Yves-Alain. A relevância de Klein hoje. ARS (São Paulo) vol.8, n.15, São Paulo, 2010. Disponível em:

http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1678-53202010000100005&script= sci_arttext

Acesso em: 23 jul. 2015.

BOURDIEU, Pierre. Les regles de l’art. Genèse et structure du champ littéraire. Paris: Éd. du Seuil, 1992.

BROWN, James Robert. The laboratory of the mind: Thought Experiments in the natural sciences. New York: Routledge, 2011.

CATALÃO, Marco. Crítica e ficção na análise do teatro contemporâneo. Sala Preta, Revista de Artes Cênicas, v. 14, nº 2, p. 143 a 152. São Paulo: Departamento de Artes Cênicas, ECA/USP, 2014 (a). DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2238-3867.v14i2p%25p

CATALÃO, Marco. Ficção como crítica, crítica como performance. Urdimento, Revista de Estudos em Artes Cênicas, v. 2, n. 23, p. 92 a 101. Florianópolis: CEART/UDESC, 2014 (b). DOI: http:/dx.doi.org/10.5965/1414573102232014092

DE MARINIS, Marco. Nova teatrologia e performance studies: questões para um diálogo. Trad: Joice Brondaini. In: REPERTÓRIO: Teatro & Dança, Salvador, n. 15, p. 95-103, 2011. Disponível em:

http://www.portalseer.ufba.br/index.php/revteatro/article/viewFile/5216/3766

Acesso em: 27 ago. 2015.

DUBATTI, Jorge. Teatro, convívio e tecnovívio. In: CARREIRA, André; BIÃO, Armindo; TORRES NETO, Walter (org). Da Cena Contemporânea. Porto Alegre: ABRACE, 2012, p. 12-37.

DUYCKAERTS, Eric. Expérience imaginaire et Intelligence Artificielle. In: Quaderni. N. 1,. Genèse de l'intelligence artificielle. pp. 47-63, Printemps 1987. Disponível em:

/web/revues/home/prescript/article/quad_0987-1381_1987_num_1_1_2096

Acesso em: 6 fev. 2015.

FELINTO, Erick. Zona Cinzenta: Imaginação e Epistemologia Fabulatória em Vilém Flusser. In: Anais do XXIII Encontro Anual da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação. Belém: UFPA, maio de 2014. Disponível em:

http://compos.org.br/encontro2014/anais/Docs/GT13_IMAGEM_E_IMAGINARIOS_MIDIATICOS/compos2014-erickfelintofinal_2252.pdf

Acesso em: 8 mar. 2014.

FERNANDES, Silvia. Experiências de performatividade na cena brasileira contemporânea. Art Research Journal, Natal, v. 1/1, p. 121-132, Jan./Jun. 2014. Disponível em:

http://www.periodicos.ufrn.br/artresearchjournal/article/view/5259/4316

Acesso em: 8 ago. 2015.

FISCHER-LICHTE, Erika. Realidade e ficção no teatro contemporâneo. Sala Preta, Revista de Artes Cênicas, São Paulo, v. 13, nº 2, p. 14 a 32, 2013. Disponível em:

http://www.revistas.usp.br/salapreta/article/view/69073

Acesso em: 8 ago. 2015.

GIANACHI, Gabriella. Virtual theatres: an introduction. London: Routledge, 2004.

GOETHE, Johann W. Italian journey: 1786-1788. Translated by W. H. Auden and Elizabeth Mayer. New York: Schocken Books, 1968.

GRÉSILLON, Almuth; MERVANT-ROUX, Marie-Madeleine; BUDOR, Dominique. (Org.) Genèses théâtrales. Paris: CNRS, 2010, p. 179-194.

HOFSTADTER, Douglas R. The Turing Test: A Coffeehouse Conversation. In: HOFSTADTER, Douglas R.; DENNET, Daniel. The Mind’s I: Fantasies and Reflections on Self and Soul. New York: Basic Books, 1981, p. 69-95.

MCEVILLEY, Thomas. The triumph of anti-art: conceptual and performance art in the formation of post-modernism. Kingston, N.Y. : McPherson & Co., 2005.

MERVANT-ROUX, Marie-Madeleine. Figurations du spectateur: une réflexion par l’image sur le théâtre et sur la théorie. Paris, L’Harmattan, coll. Univers théâtral, 2006.

RAMOS, Luiz Fernando. O indizível e as obras imaginárias de Klein e Craig. Art Research Journal, Natal, v. 1/1, p. 35-47, Jan./Jun. 2014. Disponível em:

http://www.periodicos.ufrn.br/artresearchjournal/article/view/5260/4348

Acesso em: 6 ago. 2015.

RIOUT, Denys. Yves Klein: Expressing the Immaterial. Paris: Éditions Dilecta, 2010.

SIMONE, Lucas. Posfácio do tradutor. In: DOSTOIÉVSKI, Fiódor. A aldeia de Stepántchikovo e seus habitantes. São Paulo: Editora 34, 2012.

STIFTERS DINGE. Heiner Goebbels (concepção, música e direção), Klaus Grümberg (cenografia, iluminação e vídeo), Hubert Machnik (colaboração musical e programação). São Paulo: Theatre de Vidy, 6 a 15 de março de 2015.

STRINDBERG, August. Selected Plays. Translated by Evert Sprinchorn. Minneapolis: University of Minnesota Press, 2012.

TORRES MOLINA, Susana. Manifiesto vs. Manifiesto. In PROAÑO, Lola; GEIROLA, Gustavo. Antología de teatro latino-americano. Buenos Aires: Inst. Nacional del Teatro, 2010. v. 1, 646 p. (Estudios teatrales), p. 343-369.

TURING, Alan. Computing Machinery and Intelligence. In: HOFSTADTER, Douglas R.; DENNET, Daniel. The Mind’s I: Fantasies and Reflections on Self and Soul. New York: Basic Books, 1981, p. 53-67.

WITTGENSTEIN, Ludwig. Investigações filosóficas. Tradução: Marcos Montagnoli. Petrópolis: Vozes, 1994 [1952].

Publicado
17-05-2016
Como Citar
CATALÃO, M. A. P. Teatro virtual: teoria e prática. ARJ – Art Research Journal: Revista de Pesquisa em Artes, v. 3, n. 1, p. 92-106, 17 maio 2016.
Seção
Dossiê: Teatro em campo expandido