Olhares sobre a ausência/presença: teatro e tecnologia

  • Ipojucan Pereira da Silva Universidade de São Paulo (USP)
  • Felisberto Sabino Costa Universidade de São Paulo (USP)
Palavras-chave: Ausência, Presença, Teatro Contemporâneo, Tecnologia, Dispositivo

Resumo

O presente artigo propõe uma reflexão sobre os conceitos de ausência e presença na cena contemporânea, relacionados à utilização/produção de aparatos tecnológicos, com ênfase em três aspectos: texto, máscaras videográficas e espaço cênico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ipojucan Pereira da Silva, Universidade de São Paulo (USP)

Departamento de Artes Cênicas da Escola de Comunicações e Artes - CAC-ECA. Área: Teoria e Prática do Teatro. Doutor em Teoria e Prática Teatral. Vice-Coordenador do grupo de pesquisa O CÍRCULO – Grupo de Estudos Híbridos das Artes da Cena.

Felisberto Sabino Costa, Universidade de São Paulo (USP)

Doutor em Artes Cênicas. Coordenador-Geral do grupo de pesquisa O CÍRCULO – Grupo de Estudos Híbridos das Artes da Cena.

Referências

BAUDRILLARD, Jean. Simulacros e simulação. Lisboa: Editions Galilée, 1981.

BYUNG-CHUL, Han. A sociedade da transparência. Lisboa: Relógio d´Água Editores, 2014.

DANAN, Joseph. Qu'est-ce que la dramaturgie? Paris: Actes Sud-Papiers, 2012.

GOEBBELS, Heiner. Aesthetics of absence: questioning basic assumptions in performing arts. In: Heiner Goebbels, Artist-in-Residence, Cornell University: Cornell lecture on contemporary aesthetics, march 2010. Nova York: Cornell University, 2010. p. 1-20. Disponível em: http://igcs.cornell.edu/home/visitors/aesthetics. Acesso em: 26 ago. 2015.

HAAR, Michel. A obra de arte. Ensaio sobre a ontologia das obras. Rio de Janeiro, Difel, 2007.

HEIDEGGER, Martin. A obra de arte. In: Caminhos de Floresta. Tradução Irene Borges-Duarte e Filipa Pedroso. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1998.

LEHMANN, Hans-Thies. Teatro pós-dramático. São Paulo: Cosac Naify, 2007.

LES FANTASMAGORIES TECHNOLOGIQUES. Denis Marleau. Châlons-en-Champagne: La Comète, 2009. 1 peça de teatro.

LÉVY, Pierre. O que é virtual? São Paulo: Editora 34, 2001.

LIFE itself is not enough. Fred Eerdekens. Paris: Magda Danysz Gallery, 2012. 1 fotografia.

RANCIÈRE, Jacques. O espectador emancipado. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2012.

SANTOS, Milton. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. S. Paulo/Rio de Janeiro: Record, 2001.

SIEGMUND, Gerald. Apparatus, attention, and the body: the theatre machines of Boris Charmatz. In: TDR/Theatre Drama Review, Massachusetts, v. 51, n. 3, p. 124-139, outono, 2007a.

SIEGMUND, Gerald. Experience in a space where I am not: staging absence in contemporary dance. In: Discourses in dance, Londres, v. 4, n. 1, p. 77-95, 2007b.

VIDEOTANGO. Otávio Donasci. Rio de Janeiro: Festival de Arte Performance Brasil, 2011. 1 vídeo performance.

WILSON, Robert. Voom Portraits. São Paulo: SESC-Pinheiros, 2008.

WILSON, Robert. Robert Wilson: space time. Milano: Silvana Editoriale, 2012.

Publicado
17-05-2016
Como Citar
SILVA, I. P. DA; COSTA, F. S. Olhares sobre a ausência/presença: teatro e tecnologia. ARJ – Art Research Journal: Revista de Pesquisa em Artes, v. 3, n. 1, p. 80-91, 17 maio 2016.
Seção
Dossiê: Teatro em campo expandido