Foco e Escopo

O BiblioCanto aceita submissões de artigos, resumos e relatos de experiência em temáticas relacionadas a Biblioteconomia, Ciência da Informação e áreas afins. Esse periódico possui fluxo contínuo para recebimento de trabalhos. As instruções de submissão encontram-se em DIRETRIZES PARA AUTORES.

 

Periodicidade

Anual

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratizaçáo mundial do conhecimento.

Histórico do periódico

O BiblioCanto é uma publicação da Biblioteca Central Zila Mamede (BCZM), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). O mesmo foi lançado, no formato de Jornal, em outubro do ano de 1994, durante a Semana Nacional do Livro e da Biblioteca, na gestão da então diretora Rejane Lordão Monteiro. O título do referido jornal foi sugerido pela bibliotecária Gildete Moura de Figueirêdo.

De acordo com Monteiro (1995, p. 2), o BiblioCanto é considerado “um espaço aberto para a informação, é a louvação à Biblioteca e à Biblioteconomia, é o veículo (no jornalismo) para divulgação de artigos de alunos, professores e funcionários da Universidade e, de intelectuais deste e de outros Estados”.

Esse periódico circulou durante o ano de 1995, com periodicidade semestral, sob a edição do escritor e jornalista Paulo Augusto, no entanto, sofreu interrupção de 1996 a 1999. O relançamento do BiblioCanto, em maio de 1999, na gestão da Profª Rildeci Medeiros, foi uma das marcas das comemorações do 40º aniversário da Biblioteca Central Zila Mamede, expressando dessa forma a continuação do sonho de Zila Mamede em transformar a biblioteca num espaço cultural.

O BiblioCanto sofreu nova interrupção em 2001 e só voltou a circular no ano de 2008, sob a responsabilidade da bibliotecária Nadia Aurora Vanti Vitullo. Nesse ano, o jornal passou por um processo de mudança e ingressou na era digital, a qual permitiu mais agilidade e rapidez ao processo de editoração.

Em 2009, o BiblioCanto sofre outra interrupção em virtude da mudança de cargo da sua última editora, bem como da carência de recurso humano especializado para dar andamento aos trabalhos da revista.  E no ano de 2015, o BiblioCanto passou para o formato de revista eletrônica, utilizando o Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas (SEER),  reafirmando o seu objetivo precípuo de servir como espaço aberto a disseminação da produção científica produzida no País.