A relevância do tratamento documental do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe para o resgate da memória institucional

  • Valéria Santos Universidade Federal de Sergipe
  • Lígia Oliveira Instituto Federal de Sergipe
  • Manuela do Nascimento Silva Instituto Federal de Sergipe
Palavras-chave: Arquivo, Documentação, Gestão documental, Memória institucional, Tratamento documental

Resumo


Considerando a importância do tratamento documental como uma alternativa para reduzir os danos no acervo documental do Arquivo Central do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFS) – Campus Aracaju, desenvolveu-se um projeto de extensão que possibilitou de maneira prática o aprendizado do “saber fazer” através das atividades desempenhadas pela bolsista e estudante de Biblioteconomia e Documentação da Universidade Federal de Sergipe (UFS). Para a sua realização utilizamos a pesquisa bibliográfica através da literatura da área de Arquivologia, com o cerne na preservação e conservação dos documentos, bem como a pesquisa documental, pois o contato direto e contínuo com a documentação viabilizou a aplicabilidade do tratamento documental. Em contrapartida, trabalhamos o estudo de caso, que nos trouxe informações que contribuíram diretamente com a pesquisa em questão e nos fez observar a relevância do tratamento documental nas ações relativas à identificação documental, culminando com realização de mudanças consideráveis na preservação dos documentos e promovendo o acesso às informações comportadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Valéria Santos, Universidade Federal de Sergipe

Graduanda no Curso de Biblioteconomia pela Universidade Federal de Sergipe (UFS). Ex-Bolsista do Projeto "REDESCOBRINDO O ACERVO DOCUMENTAL PRODUZIDO PELA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DO CAMPUS ARACAJU", aprovado no Edital Nº 05/2019, do Programa de Bolsas Institucionais de Extensão - PBIEx do Instituto Federal de Sergipe. 

Lígia Oliveira, Instituto Federal de Sergipe

Graduada em Arquivologia pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Coordenadora da Coordenação de Protocolo e Arquivo, do Instituto Federal de Sergipe (IFS), Campus Aracaju.   

Manuela do Nascimento Silva, Instituto Federal de Sergipe

Possui graduação em arquivologia pela Universidade Federal da Bahia (2014) e graduação em Secretariado Executivo pela Universidade Federal da Bahia (2007) Mestranda de Gestão da .Informação e do Conhecimento. Atualmente é arquivista do Instituto Federal de Sergipe. Tem experiência na área de Ciência da Informação, com ênfase em Organização de Arquivos.

Publicado
16-04-2021
Como Citar
SILVA SANTOS, V.; SANTOS DE OLIVEIRA, L.; DO NASCIMENTO SILVA, M. A relevância do tratamento documental do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe para o resgate da memória institucional. BiblioCanto, v. 7, n. 1, p. 1 - 20, 16 abr. 2021.
Seção
Relatos de experiência