Intercessões entre a fotografia e a história oral

representações de mendigos, loucos e ciganos na obra de José Modesto (Jardim do Seridó/RN, 1960 - 1980)

Autores

  • Rosenilson da Silva Santos UFRN

Palavras-chave:

História oral, Fotografia, Homens Infames

Resumo

Entre as décadas de 60 e 80, na cidade de Jardim do Seridó/RN, José Modesto de Azevedo (1932 - 2004), cognominado de Zé Boinho e um dos primeiros fotógrafos daquela localidade, registrou aspectos do cotidiano, da paisagem urbana, sociabilidades religiosas, festividades cívicas e comemorações. Dentre suas fotografias uma “série”, em especial, chama a atenção de qualquer um que as observe, veja ou leia tais imagens, são registros visuais de loucos, mendigos e de um cigano que esporadicamente visitava a cidade. Nosso intuito com esse trabalho é, através da história oral e do seu intercruzamento com a fonte imagética, (re)apresentar a cidade em que estes homens foram fotografados, traços de suas vidas e sua representação na imagem fotográfica, usando como recurso de análise a história oral e a leitura da imagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosenilson da Silva Santos, UFRN

Licenciado e Bacharel em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN e atualmente discente do Programa de Pós-Graduação em História - PPGH na mesma Universidade.

Arquivos adicionais

Publicado

09-06-2010

Como Citar

SANTOS, R. da S. Intercessões entre a fotografia e a história oral: representações de mendigos, loucos e ciganos na obra de José Modesto (Jardim do Seridó/RN, 1960 - 1980). Revista Espacialidades, [S. l.], v. 3, n. 02, p. 01–16, 2010. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/espacialidades/article/view/17654. Acesso em: 4 fev. 2023.