O Fluxo Informacional de Fake News baseadas em denúncias falsas para a destruição da vida privada e pública de cidadãos

Palavras-chave: Fluxo da Informação, Fake News, Denúncias Falsas, Vida Pública e Privada, Tomada de Decisões

Resumo


Se procura caracterizar o fluxo informacional em dois casos de Fake News baseadas em denúncias falsas para a destruição da vida pública e privada de cidadãos. O fluxo informacional de Fake News é um objeto de estudo específico da Gestão da Informação. O fluxo é considerado importante porque quando as Fake News aparecem, a circulação com sua velocidade, densidade, variedade, localização e alcance pode levar as vítimas a tomar decisões desacertadas. Por outro lado, propõe abordar as consequências que as Notícias Falsas trouxeram para a vida dessas pessoas e conhecer o processo de tomada de decisão que elas tiveram em cada etapa do processo. Espera-se analisar as Fake News baseadas em denúncias falsas; descrever o fluxo informacional das mesmas; narrar a vida das vítimas nos diferentes estágios de circulação das Fake News; identificar a tomada de decisão das vítimas em todos os períodos. A pesquisa faz parte do Paradigma Construtivista, Naturalista e Interpretativo. Possui um olhar teórico interdisciplinar descritivo baseado na área da Informação e da Comunicação. Pretende-se conhecer certos ecossistemas comunicativos e entender uma situação problemática. A pesquisa espera contribuir para aprofundar a área de circulação de notícias falsas com um trabalho que retorne na sociedade para melhorar a vida dos cidadãos no sistema democrático.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

  • ANDREJEVIC, Mark. iSpy Surveillance and Power in the Interactive Era. Lawrence Kansas: University Press of Kansas, 2007.

  • ARAÚJO, Wánderson Cássio Oliveira. O fluxo de informação em projetos de inovação: estudo em três organizações. 2014. 174 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) - Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação, Centro de Ciências da Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2014. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/129178. Acesso em: 24 nov. 2020.

  • BRUNS, Axel. Gatekeeping, Gatewatching, Realimentação em Tempo Real: novos desafios para o Jornalismo. Brazilian Journalism Research, v. 7, n. 2, p. 119-140, 2011. Disponível em: https://bjr.sbpjor.org.br/bjr/article/view/342. Acesso em: 12 out. 2020.

  • CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. 8. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2005.

  • CHOO, Chun Wei. A organização do conhecimento: como as organizações usam a informação para criar significado, construir conhecimento e tomar decisões. São Paulo: SENAC Editora, 2003.

  • DAVENPORT, Thomas H.; PRUSAK Laurence. Ecologia da Informação: por que só a tecnologia não basta para o sucesso na era da informação. Tradução Bernadette Siqueira Abrão. São Paulo: Futura, 1998.

  • DELEUZE, Gilles. Post-Scriptum sobre as Sociedades de Controle. In: DELEUZE, Gilles. Conversações. Tradução de Peter Pál Pelbart. São Paulo: Editora 34, 1992.

  • DMRC QUT. Digital Publics. Digital Media Research Centre, Creative Industries Faculty. Queensland University of Technology, Brisbane, Queensland, Australia, 2020. Disponível em: https://research.qut.edu.au/dmrc/programs/. Acesso em: 12 out. 2020.

  • FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Petrópolis: Vozes, 1999.

  • GALINDO CÁCERES, Jesús (coord.). Comunicación, Ciencia e Historia. Fuentes científicas históricas hacia una Comunicología Posible. Madrid: McGraw-Hill/Interamericana de España, 2008.

  • GALINDO CÁCERES, Jesús. El Campo de la Comunicación y la Comunicología posible. In: CONGRESO REDCOM “Cultura de masas y nuevos procesos de comunicación”, 11.; 2009, Salta. Conferência Magistral. RedCom. Salta: UCASAL, 22, 23, 24 out. 2009.

  • GARCÍA, Regis; FADEL, Bárbara. Interferencias en los flujos informacionales (IFIs): rescate y preservación de la cultura organizacional. Ibersid: revista de sistemas de información y documentación, v. 4, p. 211-218, jul. 2010. Disponível em: https://www.ibersid.eu/ojs/index.php/ibersid/article/view/3852. Acesso em: 27 out. 2020.

  • GUERRA, Erica Simony Fernandes de Melo. Gestão da Informação no Laboratório de Acessibilidade da Biblioteca Central Zila Mamede: avaliação do fluxo de produção de materiais informacionais acessíveis na UFRN. 2018. 187 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Gestão da Informação e do Conhecimento) - Programa de Pós-Graduação em Gestão da Informação e do Conhecimento, Centro de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, RN, 2018. Disponível em: https://repositorio.ufrn.br/jspui/bitstream/123456789/25854/1/EricaSimonyFernandesDeMeloGuerra_DISSERT.pdf. Acesso em: 24 nov. 2020.

  • HERNÁNDEZ SAMPIERI, Roberto; FERNÁNDEZ COLLADO, Carlos; BAPTISTA LUCIO, María del Pilar. Metodología de la investigación. 5. ed. México D.F.: McGraw Hill Interamericana, 2010.

  • INOMATA, Danielly Oliveira. O fluxo da informação tecnológica: uma análise no processo de desenvolvimento de produtos biotecnológicos. 2012. 283f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) - Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Centro de Ciências da Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2012. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/99498. Acesso em: 27 out. 2020.

  • INOMATA, Danielly Oliveira; VARVAKIS, Gregório Jean. A complexidade do fluxo da informação tecnológica e a interação da rede interna no subsidio ao desenvolvimento de produtos biotecnológicos. Revista Biblios, [S.l.], n. 58, p. 1-16, 2015. Disponível em: http://biblios.pitt.edu/ojs/index.php/biblios/article/view/206. Acesso em: 27 out. 2020.

  • MESSAGI JÚNIOR, Mário. Seis aspectos da crise. Trabalho preliminar do relatório de pesquisa pós-doutoral A crise do Jornalismo. Curitiba: inédito, 2019a.

  • MESSAGI JÚNIOR, Mário. Outros junhos virão: protestos organizados em rede e as democracias radicalizadas. Curitiba: Kotter Editorial, 2019b.

  • MORAES, Cássia Regina Bassan de; FADEL, Bárbara. Perspectivas metodológicas para o estudo da gestão da informação em ambientes informacionais das organizações. Ibersid: revista de sistemas de información y documentación, v. 2, p. 33-41, 2008. Disponível em: https://ibersid.eu/ojs/index.php/ibersid/article/view/2199. Acesso em: 27 out. 2020.

  • MÜNCH, Felix Victor. Measuring the networked public: Exploring network science methods for large-scale online media studies. 2019. 359 f. Thesis (PhD) - Digital Media Research, Centre Creative Industries Faculty, Queensland University of Technology, Brisbane, Queensland, Australia, 2019. Disponível em: https://eprints.qut.edu.au/125543/1/Felix%20M%C3%BCnch%20Thesis.pdf. Acesso em: 12 out. 2020.

  • PARDO KUKLINSKI, Hugo. Geekonomía: un radar para producir en el postdigitalismo. Barcelona: Universidad de Barcelona, 2010.

  • PARDO KUKLINSKI, Hugo. Digithon, Hackathon universitario de Comunicación Digital. In: JORNADAS DE LA RED COBINCO, 5., 2016, Salta. Palestra. Red Cobinco. Salta: UCASAL, 19, 20, 21 maio 2016.

  • SAUTU, Ruth; BONIOLO, Paula; DALLE, Pablo; ELBERT, Rodolfo. Manual de Metodología: construcción del marco teórico, formulación de los objetivos y elección de la metodología. Buenos Aires: CLACSO, 2005.

  • SILVA, Luiz Rogério Lopes; BOTELHO-FRANCISCO, Rodrigo Eduardo. A gestão do discurso de ódio nas plataformas de redes sociais digitais: um comparativo entre Facebook, Twitter e Youtube. RICI: Revista Ibero-Americana de Ciência da Informação, Brasília, v. 12, n. 2, p. 470-492, maio/ago. 2019. Disponível em: http://periodicos.unb.br/index.php/RICI/article/view/22025. Acesso em: 26 out. 2020.

  • SILVA, Luiz Rogério Lopes; BOTELHO-FRANCISCO, Rodrigo Eduardo. Da representação ao monitoramento: a criação de uma ontologia do discurso de ódio online brasileiro. AtoZ: novas práticas em informação e conhecimento, v. 7, n. 2, p. 28-33, jul./dez. 2018. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/atoz/article/view/67243. Acesso em: 26 out. 2019.

  • VALENTIM, Marta Lígia Pomim. Ambientes e fluxos de informação em contextos empresariais: o caso do setor cárnico de Salamanca/Espanha. BJIS, Brazilian Journal of Information Science, Marília (SP), v. 7, n. Especial, p. 299-323, 1º. Sem. 2013a. Disponível em: http://www2.marilia.Unesp.br/revistas/index.php/bjis/index. Acesso em: 27 out. 2019.

  • VALENTIM, Marta Lígia Pomim. Ambientes e fluxos de informação: transversalidades. In: SEMINÁRIO TENDÊNCIAS DA GESTÃO DA INFORMAÇÃO EM INSTITUIÇÕES DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, Brasília, 2013b. Disponível em: http://www.brapci.inf.br/index.php/res/v/3842. Acesso em: 27 out. 2019.

  • VALENTIM, Marta Lígia Pomim (org.). Gestão, mediação e uso da informação [online]. São Paulo: Editora UNESP, 2010. Disponível em: http://books.scielo.org/id/j4gkh. Acesso em: 27 out. 2019.

  • VALENTIM, Marta Lígia Pomim. Gestão do Conhecimento e Inteligência social no contexto do Big Data. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE GESTÃO DA INFORMAÇÃO E DO CONHECIMENTO, 2., 2020, Natal, RN. Palestra. Rede GIC. Natal: UFRN, 4 set. 2020.

  • WOLTON, Dominique. Internet, e depois? Uma teoria crítica das novas mídias. Porto Alegre: Sulina, 2003.

Publicado
06-04-2021
Como Citar
COVIELLO, ÁLVARO M. P.; BOTELHO-FRANCISCO, R. E. O Fluxo Informacional de Fake News baseadas em denúncias falsas para a destruição da vida privada e pública de cidadãos . Revista Informação na Sociedade Contemporânea, v. 5, n. 1, p. e23420, 6 abr. 2021.
Seção
Dossier Consórcio Mestral e Doutoral em Gestão da Informação e do Conhecimento