ESCRITOS SOBRE O CUSCUZ

A comida culturalmente referenciada entre riscos e incertezas

Resumo


O texto propõe dialogar sobre a preparação do cuscuz como alimento identitário marcador de tradições alimentares regionais agora ameaçado diante dos avanços da transgenia na agricultura e do estabelecimento de modelos de consumo pela  difusão massiva de produto da indústria alimentícia que se propõe substituir esta comida/preparação de raiz. Procura-se situar o debate no campo político da Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (SSAN) na medida em que toma-se como horizonte teórico a crítica ao sistema agroalimentar hegemônico com suas contradições e riscos intrínsecos à sua reprodução. Por meio de um ensaio teórico procurou-se pensar, a partir destas questões, nas imbricações entre modernidade alimentar e cultura alimentar local com seusefeitos simbólicos e ideológicos na conformação da alimentação na sociedade contemporânea. O texto está dividido em quatro partes: Cuscuz:legado histórico e identidade gustativa;O que é isto que estamos comendo?As aparências e os sentidos; Entre riscos, incertezas e avanços dos alimentos transgênicos: o que há por trás de um cuscuz oriundo do milho geneticamente modificado; e Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional: caminhos para a preservação da comida culturalmente referenciada de direitos culturais e do Direito Humano à Alimentação Adequada. Este artigo desvenda questões importantes, que afetam a todos os brasileiros e brasileiras, diante do cenário atual de poder, influência e controle dos grandes conglomerados de empresas transnacionais do ramo de alimentos que possuem - na transgenia - seu potencial de lucro sobre as famílias agricultoras, consumidores e consumidoras e o poder público. Para além do risco à saúde e do meio ambiente, muitas outras questões estão em jogo. A insegurança política, social e econômica coloca em risco também a soberania e a segurança alimentar e nutricional do país.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rubia Carla Giordani Formighieri, PPGS/UFPR

Possui mestrado e doutorado em Sociologia pela UFPR e cotutela de tese no Laboratoire d´ethnologie et de sociologie comparative, Université Paris Ouest Nanterre. É professora na área de Saúde Pública do Departamento de Nutrição e colaboradora no Programa de Pós-Graduação em Sociologia na Universidade Federal do Paraná. Além da docência, atua nesta instituição como pesquisadora dos grupos de pesquisa em Sociologia da Saúde e do grupo de pesquisa moNGARU.

Islandia Bezerra Bezerra, Dnut/UFPR

Mulher, Potiguara, Ativista, Professora, Extensionista e Pesquisadora. Mãe de Manuela e Janaina. Vinculada ao Departamento de Nutrição da UFPR e ao Programa de Pós-Graduação em Sociologia/PGSOCIO da mesma Universidade. Atua como Educadora voluntária na Escola Latino Americana de Agroecologia/ELAA. Possui especialização em Saúde Coletiva. Mestrado e Doutorado em Ciências Sociais/PPGCS-UFRN. Pós-doutorado em Ciências e Desenvolvimento Regional na Universidade Autónoma de Chapingo/UACh - México. É Membro do Fórum Estadual de Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional do Paraná/FESSAN/PR e Vice-Presidenta da Associação Brasileira de Agroecologia (ABA).

Soraia Martins de Carvalho, FTC

Mestrado em Alimentação e Nutrição pela Universidade Federal do Paraná/PR. Especialista em Gestão da Educação e do Trabalho na Saúde em formato de Residência Multiprofissional em Saúde Coletiva, 2.880h (2010-2011). Especialista em Saúde da Família em formato de Residência Multiprofissional, com título de Sanitarista, 5.550h (2008-2010). Graduada em Nutrição pela Universidade do Estado da Bahia (2002-2007). Atualmente, acompanha as ações de Alimentação e Nutrição na Atenção Básica do município de Senhor do Bonfim-BA e atua como docente nos cursos de Nutrição e Enfermagem da Faculdade de Tecnologia e Ciência - FTC.

Publicado
27-07-2019
Como Citar
FORMIGHIERI, R. C. G.; BEZERRA, I. B.; CARVALHO, S. M. DE. ESCRITOS SOBRE O CUSCUZ. Revista Inter-Legere, v. 2, n. 25, p. c17358, 27 jul. 2019.
Seção
DOSSIÊ SOCIOLOGIA DA ALIMENTAÇÃO