Um estranho no ninho: a formação de professores em sociologia nos Institutos Federais

Autores

  • Marcos Vinícius Pansardi

Resumo

Partindo da análise do surgimento e expansão das licenciaturas nos antigos CEFETs, pode-se observar a frágil institucionalização destes cursos. A constituição dos Institutos Federais se dá com um proposito, estabelecido em lei, de expandir a oferta de ensino médio profissionalizante, mas também a oferta de licenciaturas. Contudo, pode-se observar a reprodução de alguns problemas que já existiam nos CEFETs. Pode-se apontar que a criação dos Institutos teve como objetivo principal criar uma fórmula alternativa às universidades de pesquisa. Assim, a oferta de cursos superiores, e particularmente as licenciaturas se apoiam as orientações de organizações internacionais como o Banco Mundial. Por fim, ao estudar três casos de cursos de formação de professores em sociologia nos Institutos, observa-se que além das dificuldades que são fruto desta visão particular sobre o papel das licenciaturas temos ainda uma visão que não considera as ciências humanas e a sociologia em particular, como cursos que se encaixem no perfil da instituição, que deveria ter um caráter mais tecnicista e pragmático.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

05-09-2013

Como Citar

PANSARDI, M. V. Um estranho no ninho: a formação de professores em sociologia nos Institutos Federais. Revista Inter-Legere, [S. l.], v. 1, n. 13, p. 235–249, 2013. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/interlegere/article/view/4174. Acesso em: 12 jul. 2024.

Edição

Seção

DOSSIÊ FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM CIÊNCIAS SOCIAIS