Habilidade oral em L2: percepções de docentes e discentes

  • Rhanya Rafaella Rodrigues Universidade Federal de Goiás - UFG
  • Elena Ortiz Preuss Universidade Federal de Goiás - UFG
Palavras-chave: Percepções. Habilidade oral. L2.

Resumo


Este estudo teve como objetivo identificar e analisar as percepções de docentes e discentes de um centro de idiomas sobre a habilidade oral em L2. Trata-se de um estudo de caso, de cunho qualitativo, cujos dados foram gerados a partir de questionários, narrativas e entrevistas semiestruturadas. Os resultados mostraram que dentre as percepções de docentes e discentes destacam-se a importância da fluência e a influência de aspectos emocionais e fisiológicos na articulação da fala em L2, embora demonstrem compreender parcialmente tais aspectos. Ressalta-se que os docentes parecem ser sensíveis ao papel de aspectos emocionais e de oportunidades de prática no desenvolvimento da fala em L2.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rhanya Rafaella Rodrigues, Universidade Federal de Goiás - UFG

Programa de Pós-graduação em Letras e Linguística

Elena Ortiz Preuss, Universidade Federal de Goiás - UFG

Faculdade de Letras

Departamento de Línguas Estrangeiras

Área de Espanhol

Programa de Pós-graduação em Letras e Linguística

Publicado
20-03-2017
Como Citar
RODRIGUES, R. R.; ORTIZ PREUSS, E. Habilidade oral em L2: percepções de docentes e discentes. Revista Odisseia, v. 2, n. 1, p. p. 72 - 92, 20 mar. 2017.
Seção
Artigos