ATENÇÃO À SAÚDE BUCAL DE GESTANTES NO BRASIL: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

  • Georgia Costa de Araújo Souza Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN
  • Raphael Christian Fernandes Medeiros Universidade do Estado do Rio Grande do Norte https://orcid.org/0000-0001-7087-3884
  • Maísa Paulino Rodrigues Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Gustavo Barbalho Guedes Emiliano Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Resumo


Introdução: O acompanhamento odontológico das gestantes pode propiciar inúmeros benefícios para a mãe e o bebê. Entretanto, ainda não são todas as gestantes que têm acesso ao pré-natal odontológico no Brasil, embora atenção à saúde de forma integral seja uma prioridade no período gestacional. Objetivo: O presente estudo objetivou identificar os aspectos gerais da atenção à saúde bucal das gestantes brasileiras atendidas na Atenção Básica de saúde disponíveis nas publicações científicas. Metodologia: Trata-se de um estudo de revisão integrativa da literatura. A pesquisa dos artigos foi realizada nas bases de dados Medline, Lilacs, BBO e SciELO, considerando o intervalo de ano de publicação entre 2010 e 2020. Resultados: Foram selecionados 17 artigos científicos, cujo conteúdo foi categorizado em quatro conjuntos: Conhecimento das gestantes acerca da saúde bucal, Hábitos de higiene bucal das gestantes, Condição de saúde bucal das gestantes e Atenção à saúde bucal das gestantes. Ainda existe desconhecimento de muitas gestantes sobre o que é o pré-natal odontológico e sua importância. Estudos apontam que algumas não são orientadas durante o pré-natal a realizar consultas com o cirurgião-dentista. As gestantes usam a escova e creme dental habitualmente, mas o fio dental não faz parte da rotina de higienização bucal. Dentre os problemas bucais, a cárie e a doença periodontal podem ser encontradas com maior frequência, principalmente entre as gestantes que possuem uma menor renda e menor nível de escolaridade. Foi mais comum as gestantes estarem inseridas em ações de educação em saúde. Conclusão: Conclui-se que as gestantes atendidas na Atenção Básica de saúde possuem poucas informações sobre saúde bucal, convivem com os mitos odontológicos e apresentam medo de se submeter à assistência por meio do tratamento odontológico durante o período gestacional. Ademais, apresentam saúde bucal precária e encontram barreiras no acesso aos serviços de saúde bucal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Georgia Costa de Araújo Souza, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN
Departamento de Odontologia, Campus Caicó
Raphael Christian Fernandes Medeiros, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Acadêmico do Curso de Odontologia da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte.

Maísa Paulino Rodrigues, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Professora Associada da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) / Departamento de Odontologia / Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva; Coordenadora do Mestrado Profissional em Saúde da Família (FIOCRUZ/RENASF/UFRN).

Gustavo Barbalho Guedes Emiliano, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Cirurgião-Dentista. Professor Adjunto IV do Departamento de Odontologia da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (DOD/UERN). Doutor em Biotecnologia da Saúde - Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Mestre em Medicina Legal - Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC) e Especialista em Odontologia Legal - Associação Brasileira de Odontologia (ABO/RN). 

Publicado
16-01-2021
Como Citar
SOUZA, G. C. DE A.; CHRISTIAN FERNANDES MEDEIROS, R.; PAULINO RODRIGUES, M.; BARBALHO GUEDES EMILIANO, G. ATENÇÃO À SAÚDE BUCAL DE GESTANTES NO BRASIL: UMA REVISÃO INTEGRATIVA. Revista Ciência Plural, v. 7, n. 1, p. 124-146, 16 jan. 2021.
Seção
Revisão Integrativa