INTELIGÊNCIA COMPETITIVA: UM ESTUDO DO ENVOLVIMENTO DA ALTA DIREÇÃO NAS EMPRESAS DA REDEPETRO

  • Tiago Henrique de Souza Echternacht Universidade Federal da Paraíba - UFPB
  • José Sueldo Câmara Ferreira Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN
  • José Anízio Rocha de Araújo Universidade Federal Rural do Semi-Árido - UFERSA
  • Carlos Olavo Quandt Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUC-PR Escola de Negócios Pós-Graduação em Administração

Resumo

Este estudo visa identificar os indicadores mais significativos para o desenvolvimento de inteligência competitiva nas empresas da REDEPETRO-RN, que conta com 88 empresas associadas na cidade de Mossoró-RN. A amostragem não probabilística resultou em 59 respostas válidas. Trata-se de uma pesquisa aplicada do tipo survey, classificada como exploratória e descritiva quanto aos objetivos, com abordagem quantitativa e temporalidade cross-section. Os resultados indicaram que o envolvimento da alta direção nos sistemas de inteligência competitiva permite um monitoramento consistente do mercado e do comportamento da concorrência, que podem levar a modificações das estratégias deliberadas. A coleta de informações mercadológicas precisa de foco para apoiar eficazmente o processo decisório, e as informações devem ser compatíveis com os objetivos estratégicos por meio de instrumentos eficazes e fontes confiáveis.

Palavras-chave: Inteligência competitiva. Informações estratégicas. Processo decisório. Envolvimento da Alta Direção. REDEPETRO.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tiago Henrique de Souza Echternacht, Universidade Federal da Paraíba - UFPB
Possui graduaçáo em Ciencias ContÁbeis pelo Instituto de Educaçáo Superior da Paraíba (2003) e mestrado em Ciências Contábeis pela Universidade de Brasília (2007). Atualmente é professor da UFPB. Linhas de interesse de pesquisa: Ensino e Pesquisa em contabilidade, Gestáo e Tecnologia da Informaçáo e Setor Governamental.
José Sueldo Câmara Ferreira, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN
Departamento de Ciências Contábeis
José Anízio Rocha de Araújo, Universidade Federal Rural do Semi-Árido - UFERSA
DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS, TECNOLÓGICAS E HUMANAS 
Carlos Olavo Quandt, Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUC-PR Escola de Negócios Pós-Graduação em Administração
Ph.D. em Urban Planning - University Of California Los Angeles (1993). Professor titular dos Programas de Graduação, Mestrado e Doutorado em Administração (PPAD) e Mestrado Profissional em Gestão de Cooperativas (PPGCOOP) da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Administração Estratégica, atuando principalmente nos seguintes temas: gestão do conhecimento, tecnologia da informação, desenvolvimento regional, análise de redes, clusters e gestão da inovação.

Referências

BECKMAN, T. J. The current state of knowledge management. In: J. Liebowitz (Ed.). Knowledge management handbook. Boca Raton, FL: CRC Press, 1999.

CALOF, J. Competitive intelligence and the small firm: requeriments and barriers. 46th International Counicl on Small Business, 2001. Conference in Taipei, China, p. 17-20, June. Obtido em 22 junho 2013. Do site: <http://sbaer.uca.edu/research/icsb/2001/paper16.pdf>.

CANONGIA, C. et al. Convergência da inteligência competitividade com construção de visão do futuro: proposta metodológica de sistemas de informação estratégica (SIE). Revista de ciência da informação, Rio de Janeiro, v. 2 n. 3, junho. Obtido em 15 de junho 2013. Do site: <http://www.dgz.org.br/jun01/Art 02. htm>.

CARVALHO, H. (2006) Gestão do conhecimento e inteligência competitiva: sistemas complementares. 2006. Obtido em 15 de junho 2013. Do site: <http://www.pg.utfpr.edu.br/ppgep/Ebook/ARTIGOS2005/E-book%202006_artigo%2055.pdf>.

CORREIA, C. C. Getting competitive. Library journal, v. 131, n. 7, p. 52-54.1998.

DRUCKER, P. F. Inovação e espírito empreendedor (entreprerrenship): prática e princípios. São Paulo: Cengage Learning, 1998.

FREITAS, H., OLIVEIRA, M., SACCOL, A. Z. & MOSCAROLA, J. (2000). O método da pesquisa survey. RAUSP – Revista de Administração, São Paulo, v. 35, n. 3, p. 105-112, julho/setembro.

FULD, L. M. Inteligência competitiva: como se manter à frente dos movimentos da concorrência e do mercado. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007.

HAIR, J. F. et al. Análise multivariada de dados. 6. ed. Porto Alegre: Bookman, 688 p. 2009.

Hibbard, J. Ernst & Young Deploys App For Knowledge Management. Information Week, julho 28. 1997.

JANISSEK, M. R., LESCA, H.; FREITAS, H. Inteligência estratégica antecipativa e coletiva para tomada de decisão. Anais do 3rd CONTECSI – International Conference on Information Systems and Technology Management and 11th WCA – Word Continuous Auditing Conference. São Paulo. 2006.

LEE, N.; HOOLEY, G. The evolution of “classical mythology” within marketing measure development. European Journal of Marketing, v. 39, n. 3/4, p. 365-385. 2005.

Lemos, I. S., Frega, J. R. & Souza, A. Atributos relevantes de destinos turísticos na percepção de internautas brasileiros. Turismo em análise, v. 21, n. 2, p. 271-296. 2010.

MARÔCO, J. Análise estatística com o SPSS Statistics. 5. ed. Lisboa: ReportNumber. 2011.

MULLER, M. L. ; JEGERS, M. Competitive intelligence: construct exploration, validation and equivalence. Aslib Proceedings: New Information Perspectives, v. 60, n. 4, p. 383-411. 2008.

NONAKA, I., TAKEUCHI, H. 1998. Criação do conhecimento na empresa: como as empresas japonesas geram a dinâmica da inovação. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

PANIZZON, M. Envolvimento da alta direção e inteligência competitiva: uma análise sobre suas relações em organizações de médio e de grande porte da serra Gaúcha – Brasil. Dissertação de Mestrado em Administração. Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul, 2010.

PETRASH, G. Dow’s journey to a knowledge value management culture. European

Management Journal, v. 14, n. 4, p. 365-373. 1996.

PORTER, M. Estratégia competitiva: técnicas para a análise da indústria e da concorrência. 17. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1986.

PRESCOTT, J. E. Inteligência competitiva – Lições das trincheiras. In: Prescott, J. E. & Miller, S. H. Inteligência competitiva na prática. Rio de Janeiro: Campus, 2002.

PRESCOTT, J. E.; MILLER, S. H. Inteligência competitiva na prática. Rio de Janeiro: Campus, 2002.

REDEPETRO RN. Obtido em 23 de junho de 2013. Do site: <http://redepetrorn.com.br//>.

REDEPETRO. Obtido em 23 de junho de 2013. Do site: <http://www.redepetrobrasil.org.br/>.

SABHERWAL, R.; FERNANDES, I. B. Business Intelligence. Knowledge Management: Challenges, Solutions and Technologies, Upper Saddle River: Pearson/Prentice Hall, 2010.

SPEK, V. D.; R.; SPIJKERVET, A. Knowledge management: dealing intelligently with knowledge. Liebowitz, J. & Wilcox, L. (Ed.). Knowledge management and its integrative elements. Nova York: CRC. 1997.

TARAPANOFF, K. Inteligência organizacional e competitiva. Brasília: Universidade de Brasília, 2001.

TYSON, K. W. M. The complete guide to competitive intelligence. Chicago: Kirk Tyson International, 1998.

VIVIERS, W., SAAYMAN, A.; MULLER, M. L. Enhancing a competitive intelligence culture in South Africa. International Journal of Social Economics, Year, v. 32, Issue 7, p. 576-589, Year, v. 61, Issue 1, p. 48-66. 2005-2009

WIIG, K. M. Knowledge management foundations: thinking about thinking – how people and organizations create, represent, and use knowledge. V.1 Arlington Texas: Schema, 1993

Publicado
03-01-2016
Como Citar
ECHTERNACHT, T. H. DE S.; CÂMARA FERREIRA, J. S.; ARAÚJO, J. A. R. DE; QUANDT, C. O. INTELIGÊNCIA COMPETITIVA: UM ESTUDO DO ENVOLVIMENTO DA ALTA DIREÇÃO NAS EMPRESAS DA REDEPETRO. REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036, v. 8, n. 1, p. 258-274, 3 jan. 2016.
Seção
ARTIGOS