Síntese sobre o talento musical: revisão integrativa com meta-análise e discussões complementares

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36025/arj.v10i2.27524

Palavras-chave:

educação especial, educação musical, talento, identificação

Resumo

Os estudantes talentosos estão nas mais diversas áreas e são público da Educação Especial. O objetivo foi conhecer quais eram as produções sobre o talento musical. Uma revisão integrativa com meta-análise e discussão qualitativa foram delineadas. O recorte temporal foi de 2019 a 2021 em 14 bancos de dados com uso de nove descritores e oito palavras-chave. Os resultados evidenciaram que aptidão, talento e expertise são os termos mais empreendidos. Procedimentos padronizados ou qualitativos não diferiram (p<0,05) em preferência. Verificou-se, que as produções tiveram muitos participantes, e, não houve diferenças significantes na musicalidade ou treinamento entre eles. Dessa forma, 78 autores consideram positivo identificar e atuar no processo educativo de talentosos. Também, o Brasil ficou em segundo lugar no ranking das produções, atrás dos Estados Unidos, sendo 2020 o ano mais profícuo. Conclui-se, que há benefícios educacionais na designação do talento musical, sobretudo, são necessárias redes colaborativas e mais pesquisas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabiana Oliveira Koga, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)

Fabiana Oliveira Koga é graduada em Instrumento Piano e em Educação Musical pela Universidade do Sagrado Coração (UNISAGRADO, Bauru). Pós-Graduada em Psicopedagogia clínica pela Faculdade Paulista. Mestre e doutora em Educação pela Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia e Ciências, campus de Marília. 

Rosemeire de Araújo Rangni, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)

Rosemeire de Araújo Rangni possui graduação em Pedagogia pela Universidade de Guarulhos (2002), graduação em Direito pelas Faculdades Integradas de Guarulhos (1982), mestrado em Educação pela Universidade Cidade de São Paulo (2005) e doutorado em Educação Especial pela Universidade Federal de São Carlos (2012). Atualmente é Professora Associada 2 da Universidade Federal de São Carlos.

Referências

ABRAMO, Joseph. M.; NATALE-ABRAMO, Melissa. Reexamining “Gifted and Talented” in Music Education. Music Educators Journal, Estados Unidos, v. 106, n. 3, p. 38-46, 2020. DOI: https://doi.org/10.1177%2F0027432119895304

AQUINO, Marcella P. B. et al. Diferent role of the supplementary motor area and the insula between musicians and non-musicians in a controlled musical creativity task. Scientific Reports, Londres, v. 9, n. 13006, p. 1-13, 2019. DOI https://doi.org/10.1038/s41598-019-49405-5

BARRET, Karen C. et al. Classical creativity: A functional magnetic resonance imaging (fMRI) investigation of pianist and improviser Gabriela Montero. NeuroImage, Amsterdam, v. 209, p. 1-12, 2020. DOI https://doi.org/10.1016/j.neuroimage.2019.116496

BECCACECE, Lívia. et al. Human Genomics and the Biocultural Origin of Music. International Journal of Molecular Sciences, Suíça, v. 22, n. 5397, p. 1-17. DOI https://doi.org/10.3390/ijms22105397

BRANDAU, Ricardo; MONTEIRO, Rosangela.; BRAILE, Domingo M. Importância do uso correto dos descritores nos artigos científicos. Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular, São Paulo, v. 20, n. 1, p. 7-09. DOI https://doi.org/10.1590/S0102-76382005000100004

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Brasília: Ministério da Educação, 2020. Disponível em: https://www.gov.br/inep/pt-br/acesso-a-informacao/dados-abertos/sinopses-estatisticas. Acesso em: 01 dez. 2021

BRASIL. Ministério da Educação. Ensino de música será obrigatório. Brasília, 18 ago. 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11769.htm. Acesso em: 30 nov. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Ensino de música será obrigatório. Brasília, 02 de maio de 2016. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2016/Lei/L13278.htm. Acesso em: 30 nov. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, 20 de dezembro de 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 30 nov. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei nº 12.796, de 4 de Abril de 2013. Altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei que designa o público-alvo da Educação Especial. Brasília, 4 abril 2013. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2013/lei/l12796.htm. Acesso em: 01 dez. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva, Brasília. DF, 07 jan. 2008. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=16690-politica-nacional-de-educacao-especial-na-perspectiva-da-educacao-inclusiva-05122014&Itemid=30192. Acesso em: Acesso em: 30 nov. 2021.

BULLERJAHN, Cláudia. et al. Why adolecents participate in a music contest and why they practice: the influence of incentives, flow, and volition on practice time. Frontiers Psychology, Suíça, v. 11, p. 1-17. DOI 10.3389/fpsyg.2020.561814

CHEN, Qulin; BEAUTY, Roger; QIU, Jiang. Mapping the artistic brain: Common and distinct neural activations associated with musical, drawing, and literary creativity. Human Brain Mapping, China, v. 41, n. 1, p. 3403-3419, 2020. DOI 10.1002/hbm.25025

CRISCUOLO, Antonio et al. On the Association Between Musical Training, Intelligence and Executive Functions in Adulthood. Frontiers in Psychology, Suíça, v. 10, n. 1704, p. 1-12, 2019. DOI https://doi.org/10.3389/fpsyg.2019.01704

DABROWSKI, Kazimierz. Positive disintegration. Estados Unidos: Maurice Bassett. 2016. 97 p.

DOBAI, Anna; HOPKINS, Nick. Hungarian Roma and musical talent: Minority group members’ experiences of an apparently positive stereotype. British Journal of Social Psychology, Londres, v. 60, n. 1, p. 340-359, 2021. DOI 10.1111/bjso.12416

ERICSSON, Anders; CHARNESS, Neil. Expert Performance: Its Structure and Acquisition. American Psychologist, Estados Unidos, v. 49, n. 8, p. 725-747, 1994.

FIELD, A. Descobrindo a estatística usando o SPSS. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009. 687 p.

FREUD, S. Obras completes: eu e o id “autobiografia” e outros textos. v. 16. Trad. Paulo C. de Souza. São Paulo: Companhia das letras, 2011. 370 p.

GAGNÉ, Françoys. Developing academic talent: DGMT – based principles and best practices. In: ALMEIDA, Leonardo. S.; ROCHA, Alberto (org.). Sobredotação: uma responsabilidade coletiva. Porto: Cerpsi, 2018, p. 197-225.

GAGNÉ, Françoys; MCPHERSON, Gary. Analyzing musical prodigiusness using Gagné’s integrative model of talent development. In: MACPHERSON, Gary (org.). Musical prodigies: interpretations from psychology, education, musicology and ethnomusicology. Reino Unido, Oxford University Press, 2016, p. 3-114.

GARDNER, H.; CHEN, J.; MORAN, S. Inteligências múltiplas ao redor do mundo. Trad. Roberto C. Costa; Ronaldo C. Costa. Porto Alegre: Artmed, 2010. 432 p.

GARDNER, Howard. Frames of mind. Nova York: Basic Books, 1993. 440 p.

GORDON, Edwin. E. Teoria de aprendizagem musical para recém-nascidos e crianças em idade pré-escolar. 4. ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2015. 171 p.

GREBER, Marielle. et al. Heterogeneity of EEG resting-state brain networks in absolute pitch. International Journal of Psychophysiology, Amsterdam, v. 157, n. 1, p. 11-22, 2020. DOI https://doi.org/10.1016/j.ijpsycho.2020.07.007

GUENTHER, Zenita. C. Quem são os alunos dotados? Reconhecer dotação e talento na escola. In: MOREIRA, L. C.; STOLTZ, T. (org.). Altas habilidades/superdotação, talento, dotação e educação. Curitiba: Juruá, 2012, p. 63-84.

HAROUTOUNIAN, Joanne. Artistic Ways of Knowing: Thinking Like an Artist in the STEAM Classroom. In: Stewart, Arthur J. et al. (org.). Converting STEM into STEAM Program. Suíça: Springer, 2019. p. 169-183.

HAROUTOUNIAN, Joanne. Kindling the spark: recognizing and developing musical talent. New York: Oxford University Press, 2002. 366 p.

IRELAND, Kierla; IYER, Thanya A.; PENHUNE, Virginia B. Contributions of age of start, cognitive abilities and practice to musical task performance in childhood. Plosone, Suíça, v. 14, n. 04, 2019, p. 1-14. DOI https://doi.org/10.1371/journal.pone.0216119

JAIS, Md I.; FARHANA, Azu A. The significance of music to gifted students. Quantum journal of social sciences and humanities, Malásia, v. 1, n. 4, 2020, p. 33-43. DOI https://doi.org/10.55197/qjssh.v1i4.21.

KIRNARSKAYA, Dina. Diagnosis of musicality in the structure of musical giftedness. Journal Music Education and Education. Moscow, v. 8, n. 1, p. 124-132, 2020. DOI: 10.24411/2308-1031-2020-10014

KIRNARSKAYA, Dina. The natural musician: on abilities, giftedness and talent. Trad. do russo por Mark H Teeter. New York: Oxford, 2004. 411 p.

KNYAZEVA, Tatiana S. Musical abilities and intelligence as a subject of research in music psychology and psychology of music education. Musical Art and Education, Moscou, v. 07, n. 03, 2019, p. 30-45. DOI 10.31862/2309-1428-2019-7-3-30-45

KOGA, Fabiana O. Precocidade e Superdotação Musical: Avaliação comparativa em educação e música entre crianças precoces com comportamento de superdotação e crianças com desenvolvimento típico. Juruá: Curitiba, 2017. 188 p.

KOGA, Fabiana O. Protocolo para Screening de Habilidades Musicais. 2019. 250f. Tese. (Doutorado em Educação) Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia e Ciências, Marília. 2019. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/182213. Acesso em: 30 nov. 2021.

KOGA, Fabiana O; RANGNI, Rosemeire de Araújo. Identificação do talento musical na escola. Revista Teias. Rio de Janeiro, v. 22, n. 66, p. 114-123, 2021. DOI: 10.12957/teias

KUABARA, Cristina T. M. et al. Integração ensino e serviços de saúde: uma revisão integrativa da literatura. Revista mineira de enfermagem. Minas Gerais, v. 18, n. 1, 2014, p. 195-201. DOI 10.5935/1415-2762.20140015

LÁZARO-TORTOSA, Francisco R.; ARENAS, Maria M.; SANCHEZ-LOPEZ, Maria C. Identificación del talento musical en escolares de la Comunidad Autónoma de la Región de Murcia en España. Revista Electrónica Educare (Educare Electronic Journal). Costa Rica, v. 25, n. 03, 2021, p. 1-15. DOI http://doi.org/10.15359/ree.25-3.17

LEIPOLD, Simon; KLEIN, Carina; JÄNCKE, Lutz. Musical Expertise Shapes Functional and Structural Brain Networks Independent of Absolute Pitch Ability. The Journal of Neuroscience. Estados Unidos, v. 41, n. 11, p. 2496-2511. DOI https://doi.org/10.1523/JNEUROSCI.1985-20.2020

MACGREGOR, Chloe; MÜLLENSIEFEN, Daniel. The Musical Emotion Discrimination Task: A New Measure for Assessing the Ability to Discriminate Emotions in Music. Frontiers in Psychology, Suíça, v. 10, n. 1955, 2019, p. 1-15. DOI https://doi.org/10.3389/fpsyg.2019.01955

MANTOVANI, Michele R.; SANTOS, Regina A. T. Perspectivas de deliberação na prática pianística de um competente. In: Performus19, 1, 2019, Brasil. Anais [...]. Brasil, 2019. p. 262-271.

MARION-ST-ONGE, Chanel; WEISS, Michael W.; PERETZ, Megha S. I. What make musical prodigies? Frontiers in Psychology, Suíça, v. 11, n. 566373, 2020, p. 1-13. DOI https://doi.org/10.3389/fpsyg.2020.566373

MCCORD, Kimberly. Giftedness and Improvisational Thinking: A Case Study. Jazz Education in Research and Practice, Indiana, v. 1, n. 1, 2020. DOI https://www.jstor.org/stable/10.2979/jazzeducrese.1.1.04

MOREJÓN, Jullian. B. CEPAC una escuela possible: Centro Educativo para Altas Capacidades de Jalisco. In: ZARZAR, C. B.; FERNÁNDEZ, J. D.; RANGNI, R. A.; MANI, E. M. J. Perspectivas de Brasil y México sobre la atención de alunos com altas habilidades: enlazando la teoria y la práctica. Querétaro: Morlis, 2019, p. 87 – 105.

MORTATTI, Maria do Rosário. L. Os Sentidos da Alfabetização. São Paulo: UNESP, 2000. 372 p.

MOSING, Miriam A.; HAMBRICK, David Z.; ULLÉN, Fredrik. Predicting Musical Aptitude and Achievement: Practice, Teaching, and Intelligence. Journal of Expertise, Michigan, v. 2, n. 3, 2019, p. 184-197. DOI https://www.journalofexpertise.org/

OGANDO, Márcia. G. C. Particularidades do desenvolvimento musical de um aluno observado com múltiplos sinais de talento entre estudantes cegos. 2017. Tese. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2017. Disponível em: http://hdl.handle.net/unirio/11580. Acesso em: 01 dez. 2021.

PEREIRA, Eliton P. R.; GILLANDERS, Carol. A investigação doutoral em educação musical no brasil: meta-análise e tendências temáticas de 300 teses. Revista da ABEM. Brasil, v. 27, n. 43, 2019, p. 105-131. DOI 10.33054/ABEM2019b4306

QUIROGA-MARTINEZ, David R. et al. Decomposing neural responses to melodic surprise in musicians and non-musicians: Evidence for a hierarchy of predictions in the auditory system. Amsterdam, v. 215, n. 116816, p. 1-13. DOI https://doi.org/10.1016/j.neuroimage.2020.116816

RENZULLI, Joseph. S. Reflections on my work: the identification and development of creative of creative/productive giftedness. In: DAI, D. Y. et al. (org.). Scientific Inquiry into human potencial: historical and contemporary perspectives across disciplines. New York: Routledge, 2021, p.197-211.

REUNTLINGER, Marold. Et al. Domain-specificity of educational and learning capital: a study with musical talent. Frontiers of Psychology, Suíça, v. 11, n. 561974, 2020, p. 1-11. DOI https://doi.org/10.3389/fpsyg.2020.561974

RIBEIRO, O. C.; GALVÃO, A. T. Expertise, criatividade e altas habilidades/superdotação: um estudo na busca de fronteiras. In: VIRGOLIM, A. (org.). Altas habilidades/superdotação: processos criativos, afetivos e desenvolvimento de potenciais. Curitiba: Juruá, 2018, p. 113-140.

ROSEN, David S. et al. Dual-process contributions to creativity in jazz improvisations: An SPM-EEG study. NeuroImage, v. 213, n. 116632, 2020, p. 1-12. DOI https://doi.org/10.1016/j.neuroimage.2020.116632

RUBINSTEIN, J. L. Principios de Psicologia general. Trad. Sarolta Trowsky. México: Grijalbo, 1967. 758 p.

SANTOS, Eduardo J. F.; CUNHA, Madalena. Integração crítica dos resultados estatísticos de uma meta-análise: estratégias metodológicas. Milleniun. Portugal, v. 44, n. 18, p. 85-98.

SEMENOVA, Mariia. Creativity analysis of genius. Associação Nacional de Cientístas. Moscou, v. 59, n. 1, 2020, p. 29-32. DOI https://www.doi.org/10.31618/nas.2413-5291.2020.1.59.290

SOUZA, Marcela T.; SILVA, Michelly D.; CARVALHO, Rachel. Revisão integrativa: o que é e como fazer. Einstein, São Paulo, v. 8, n. 1, 2010, p. 102-106.

STUART, Akvilé. A Sick Genius? The Critical Reception of Alexei Stanchinsky. Arts and Humanities Research Council, Ucrânia, v. 30, n. 1, 2021, p. 19-32. DOI https://doi.org/10.2298/MUZ2130019S

SVALINA, Vesna; LAPAT, Blaženka B. S. Primary school teachers’ opinions towards musically gifted students. Problems of education in the 21st century. Lituania, v.79, n. 1, 2021. DOI https://doi.org/10.33225/pec/21.79.133

TAGILTSEVA, Nataliya G.; MATVEEVA, Lidja V. Personally-oriented models of development of musically gifted children. The Education and Science Journal. Rússia, v. 21, n. 3, p. 108-124.

TEPLOV, Boris M. Psychologie des aptitudes musicales. Paris: Press universitaires de France, 1966. 416 p.

THEORELL, Töres. et al. Associations between musical aptitude, alexithymia, and working in a creative occupation. Psychology of Aesthetics, Creativity, and the Arts. Estados Unidos, v. 13, n. 1, p. 49-57. DOI https://doi.apa.org/doi/10.1037/aca0000158

TORDJMAN, Sylvie; COSTA, Maria P.; SCHAUDER, Silke. Rethinking Human Potential in Terms of Strength and Fragility: A Case Study of Michael Jackson. Journal for the Education of the Gifted. Estados Unidos, v. 43, n. 1, 2020, p. 61-78. DOI https://doi.org/10.1177/0162353219894645

VIEIRA, Sonia. Estatística básica. 2. ed. São Paulo: Cengage, 2018. 254 p.

VYGOSTSKY, Lev S.; LÚRIA, Alexander R. Estudos sobre a história do comportamento: o macaco, o primitivo e a criança. Trad. Lólio Lourenço de Oliveira. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.

WESSELDIIJK, Laura W.; MOSING, Miriam A.; ULLÉN, Fredrik. Why Is an Early Start of Training Related to Musical Skills in Adulthood? A Genetically Informative Study. Association for Psychological Science. Estados Unidos, v. 32, n. 1, 2020, p. 3-13. DOI https://doi.org/10.1177/0956797620959014

WINNER, Ellen. Crianças sobredotadas: mitos e realidades. Trad. Sandra Costa. Porto Alegre: Artmed, 1996. 381 p.

WOLFLE, David. Diversidade do talento. In: WOLFLE, David. (org.) A descoberta do talento: estudos sobre o desenvolvimento excepcional das habilidades e capacidades humanas. Rio de Janeiro: Lidador, 1971, p. 121-144.

ZIEGLER, Albert.; HELLER, Kurt. A. Conceptions of giftedness from a meta-theoretical perspective. In: Heller, K. A. et al.(org.). International handbook of giftedness and talent. 2. ed. Londres: Elsevier, 2000, p. 3-22.

Publicado

23-11-2023

Como Citar

KOGA, F. O.; RANGNI, R. de A. Síntese sobre o talento musical: revisão integrativa com meta-análise e discussões complementares. ARJ – Art Research Journal: Revista de Pesquisa em Artes, [S. l.], v. 10, n. 2, 2023. DOI: 10.36025/arj.v10i2.27524. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/artresearchjournal/article/view/27524. Acesso em: 13 jul. 2024.