A burocracia do estado brasileiro pós-64 e a figural do "novo" administrador escolar de 1°e 2° graus

  • Nancy Gomes dos Santos

Resumo

Este trabalho pretende atrair a atenção de todos os profissionais da educação e, mais especialmente, daqueles que atuam diretamente na área de administração escolar, para uma reflexão conjunta em torno da figura do administrador de ensino de 1°. e 2°. graus no contexto da política educacional brasileira. A partir de uma revisão da conjuntura e da legislação que rege a política de recursos humanos para o magistério de 1°. e 2°. graus, o estudo observa que a função de direção escolar, juntamente a outras especialidades técnico-pedagógicas que operam no âmbito da escola, origina-se de um formalismo técnico-burocrático que, a partir de 1964, tomou conta do sistema educacional brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
15-06-1989
Como Citar
Santos, N. G. dos. (1989). A burocracia do estado brasileiro pós-64 e a figural do "novo" administrador escolar de 1°e 2° graus. Revista Educação Em Questão, 2(2), 72-91. Recuperado de https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao/article/view/11531