Vivendo com uma professora na pandemia

observando o cotidiano de uma professora na pandemia da Covid-19

Autores

  • Rafaela Rodrigues de Paula Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.21680/2446-5674.2024v11n20ID33035

Palavras-chave:

Professora, Etnografia em casa, Escola, Pandemia , Antropologia

Resumo

O presente relato etnográfico foi escrito com base em uma pesquisa feita durante a pandemia da Covid-19, mais especificamente em 2020. O trabalho de campo foi construído junto a uma professora da rede estadual de ensino, o que possibilitou problematizar a ideia da realização de uma pesquisa etnográfica entre familiares e/ou em casa durante um contexto de isolamento social. O intuito do texto é discutir as experiências educacionais marcadas pela educação remota ou on-line durante a pandemia e os impactos na vida dos educadores no Brasil que tiveram que lidar com as mudanças que esse modelo de ensino trouxe. Dessa forma, pretende-se demonstrar a potencialidade de direcionar o olhar e as pesquisas para o cotidiano de educadoras brasileiras, o que pode abrir discussões importantes sobre contextos educacionais, seja em situações pandêmicas ou não.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafaela Rodrigues de Paula, Universidade Federal de Minas Gerais

Mestranda em Antropologia Social no Programa de Pós Graduação em Antropologia na Universidade Federal de Minas Gerais (PPGAn-UFMG), graduada em Ciências Sociais na mesma universidade. Integrante do projeto de ensino Percurso Discente Universitário (PDU) desenvolvido pelo GIZ-Diretoria de Inovação de Metodologias de Ensino da Pró-Reitoria de Graduação da UFMG. Possui interesse nas áreas de Gênero, Raça e Educação, desenvolvendo pesquisa com esses marcadores nas trajetórias de trabalhadoras domésticas negras.

Referências

CASTRO, Bárbara.; CHAGURI, Mariana Miggiolaro. Gênero, tempos de trabalho e pandemia: por uma política científica feminista. Linha mestra, v. 14, n. 41a, p. 23–31, 2020. Disponível em: https://lm.alb.org.br/index.php/lm/article/view/388/413. Acesso em: 26 abr. 2021.

CURY, Carlos Roberto J. Educação escolar e pandemia. Pedagogia em Ação, Belo Horizonte, v. 13, n. 1, p. 8–16, 2020. Disponível em: http://periodicos.pucminas.br/index.php/pedagogiacao/article/view/23749/16761. Acesso em: 26 abr. 2021.

DAMÁSIO, Ana Clara. Fazer-Família e Fazer-Antropologia: uma etnografia sobre cair pra idade, tomar de conta e posicionalidades em Canto do Buriti-PI. 2020. 206 f. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2020.Disponível em: https://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/11009#:~:text=S.-,Fazer%2DFam%C3%ADlia%20e%20Fazer%2DAntropologia%20uma%20etnografia%20sobre%20cair%20pra,de%20Goi%C3%A1s%2C%20Goi%C3%A2nia%2C%202020. Acesso em: 20 dez. 2022.

DAMÁSIO, Ana Clara. Etnografia em Casa: entre parentes e aproximações. Revista Brasiliense de Pós-Graduação em Ciências Sociais, [S. l.], v. 16, n. 2, p. 1–32, 2021. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/revistapos/article/view/31646. Acesso em: 30 jun. 2023.

DAMÁSIO, Ana Clara. O caminho do parentesco ou o parentesco como situação inescusável?. Revista Equatorial, Natal, v. 9, n. 7, p. 1–13, 2022. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/equatorial/article/view/27915. Acesso em: 05 mar. 2023.

HARAWAY, Donna. Saberes localizados: a questão da ciência para o feminismo e o privilégio da perspectiva parcial. Cadernos pagu, n. 5, p. 7–41, 1995. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/1773. Acesso em: 15 abr. 2021.

MACEDO, Shirley. Ser mulher trabalhadora e mãe no contexto da pandemia Covid-19: tecendo sentidos. Revista NUFEN, Belém, v. 12, n. 2, p. 187–204, 2020. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2175-25912020000200012. Acesso em: 29 abr. 2021.

MARTINS, Vivian; ALMEIDA, Joelma. Educação em tempos de pandemia no brasil: saberes fazeres escolares em exposição nas redes e a educação on-line como perspectiva. Revista Docência e Cibercultura ReDoC. Rio de Janeiro, v. 4, n. 2, p. 215–224, 2020. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/re-doc/article/view/51026. Acesso em: 17 abr. 2021.

PIQUET, Rafaela Costa. Diálogo da tecnologia e da desigualdade social nas escolas em tempo de pandemia. Repositório UNICEUB, Sete Lagoas, v. 2, n. 2, p. 1–4,, 2020. Disponível em: https://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/prefix/14346. Acesso em: 26 abr. 2021.

REZERA, Danielle do Nascimento; D’ALEXANDRE, Raquel Gomes. A educação de crianças e jovens durante a pandemia da Covid-19 “Tem alguém aí, ou vamos apenas cumprir tarefas?”. Revista Saber & Educar, n. 29, p.1–14, 2020. Disponível em: http://revista.esepf.pt/index.php/sabereducar/article/view/396. Acesso em: 25 abr. 2021.

SALOMÃO, Karin. A corrida do álcool em gel: como o produto foi da escassez ao excesso. Exame. 8 de maio de 2020. Disponível em: https://exame.com/negocios/depois-de-corrida-por-alcool-em-gel-estoque-estabilizou-e-ha-ate-sobra/. Acesso em: 14 dez. 2021.

Downloads

Publicado

10-06-2024

Como Citar

PAULA, R. R. de. Vivendo com uma professora na pandemia: observando o cotidiano de uma professora na pandemia da Covid-19. Equatorial – Revista do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, [S. l.], v. 11, n. 20, p. 1–16, 2024. DOI: 10.21680/2446-5674.2024v11n20ID33035. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/equatorial/article/view/33035. Acesso em: 22 jul. 2024.