Condições de conforto ambiental para usuários: estudo de caso realizado na Biblioteca Central Zila Mamede/UFRN

  • Luís Cavalcante Fonseca Júnior Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)
  • Andréa Vasconcelos Carvalho Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)
  • Daniela Estaregue Alves Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)

Resumo

Considera que as instalações físicas de uma biblioteca devem proporcionar às pessoas um ambiente confortável para o desenvolvimento de suas atividades, bem como oferecer condições favoráveis à preservação do acervo. Objetiva analisar as condições de conforto térmico, acústico e lumínico da Biblioteca Central Zila Mamede (BCZM) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Aborda as características, a importância, os usuários, os profissionais da informação da Biblioteca Universitária. Informa que a ergonomia ambiental busca propor um ambiente agradável aos usuários, harmonicamente organizado e bem planejado, procurando a interação dos seres humanos (usuários) com os sistemas (bibliotecas). Caracteriza os condicionantes ambientais: térmico, lumínico e acústico. Analisa os dados coletados no questionário realizado com os usuários e no estudo empírico com as medições dos condicionantes pesquisados revelam que há conforto lumínico e não há conforto térmico nem conforto acústico. Assim, conclui que não existe conforto ambiental na BCZM, com algumas ressalvas. Finaliza sugerindo melhorias para o conforto ambiental na Biblioteca Central Zila Mamede e considerando a importância do bibliotecário no contexto da pesquisa em questão.

Palavras - chave: Bibliotecas Universitárias. Ergonomia Ambiental. Conforto Ambiental. Biblioteca Central Zila Mamede. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luís Cavalcante Fonseca Júnior, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)

Graduado em Biblioteconomia e Documentação, pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)

Andréa Vasconcelos Carvalho, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)
Doutora em Sistemas de Informação e Documentação pela Universidad de Zaragoza, Espanha. Professora do Departamento de Ciências da Informação/UFRN
Daniela Estaregue Alves, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)
Mestre em Design em Produção Visual pelo Instituto Superior de Artes, Design e Marketing (IADE), Portugal. Professora do Departamento de Artes/UFRN

Referências

REFERÊNCIAS

ABERGO (Brasil). O que é ergonomia ? [S.l.: s.n.]. Disponível em: <http://www.abergo.org.br/internas.php?pg=o_que_e_ergonomia>. Acesso em: 07 nov. 2012.

ALMEIDA, Maria Christina Barbosa de. Planejamento de Bibliotecas e Serviços de Informação. 2. ed. Brasília: Briquet de Lemos, 2005.

ARAÚJO, Luis César G. de. Organização, sistemas e métodos e as modernas ferramentas de gestão organizacional. São Paulo: Atlas, 2001.

ASSOCIAÇÃO Brasileira de Normas Técnicas. NBR 5413: Iluminância de Interiores. Rio de Janeiro, 1992.

______. NBR 10152: Níveis de ruído para conforto acústico. Rio de Janeiro, 2000.

______. NBR 9050: Acessibilidade de pessoas portadoras de deficiências a edificações, espaço, mobiliário e equipamentos urbanos. 2. ed. Rio de Janeiro, 2004.

BARBALHO, Célia Regina Simonetti (Org.) et al. As cartografias da biblioteca. In: ______. Espaços e ambientes para leitura e informação. Londrina: ABECIN, 2012.

BARROS, Maria Helena T. C. de. Arquitetura de bibliotecas: a modelagem proporcionada por estruturas novas, ampliações e reformas. In: BARBALHO, Célia Regina Simonetti (Org.) et al. Espaços e ambientes para leitura e informação. Londrina: ABECIN, 2012.

BIBLIOTECA CENTRAL ZILA MAMEDE (Rio Grande do Norte). Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Biblioteca Central Zila Mamede. Disponível em: <http://sisbi.ufrn.br/bczm/>. Acesso em: 02 dez. 2012.

BRASIL. Ministério do Trabalho. Norma regulamentadora de segurança e saúde do trabalhador: NR 17/Ergonomia (117.000-7). Portaria n. 3751, de 23 de nov. de 1990.

CORDEIRO, Vivaldo. Resenha. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, São Paulo, v. 11, n. 1, p. 102-106, jan./jun. 2015.

CURY, Antony. Organização e métodos: uma visão holística. 8. ed. São Paulo: Atlas, 2012.

ETHOS. Compreenda a pesquisa quantitativa. [S.l.: s.n.]. Disponível em: <http://www.ethos.com.br/diferenciais/pesquisaquantitativa.htm>. Acesso em: 19 nov. 2012.

EUGÊNIO, José Edmilson da Silva. Acessibilidade para estudantes com necessidades educacionais especiais: estudo de caso na Biblioteca Central Zila Mamede da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. 2011. 52 f. Monografia (Bacharel em Biblioteconomia) - Curso de Biblioteconomia, Departamento de Biblioteconomia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2011.

FAULKNER-BROWN, Harry. Design de Grandes Edifícios para Bibliotecas. In: Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia. A Informação: tendências para o novo milênio. Brasília, DF: IBICT, 1999.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 4 ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GLOSARIO ALA de Bibliotecologia y Ciencias de la Informacion. Madri: Ediciones Díaz de Santos, 1988.

GRANDJEAN, E.; KROEMER,K. H. E. Manual de ergonomia: adaptando o trabalho ao homem. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

IIDA, Itiro. Ergonomia: projeto e produção. 2. ed. São Paulo: Blucher, 2005.

KARWOWSKI, Waldemar. International encyclopedia of ergonomics and human factors. Florida: Taylor & Francis, 2006.

NEUFERT, Ernst. Arte de projetar em arquitetura. 18. ed. Barcelona: Gustavo Gilli, 2013.

PRADO, Heloisa de Almeida. Organização e administração de bibliotecas. 2. ed. São Paulo: T.A Queiroz, 2003.

RIBEIRO, Cira Adriana Martins. A Biblioteca Central da UFRGS: estudo de suas condições de conforto ambiental. 2006. 61f. Pesquisa (Bacharel em Biblioteconomia), Curso de Biblioteconomia, Faculdade de Biblioteconomia e Documentação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2006.

SANTOS, Jussara Pereira. Gestão ambiental em bibliotecas: aspectos

interdisciplinares sobre ergonomia, segurança, condicionantes ambientais e estética nos espaços de informação. Porto Alegre: Ed. da UFRGS, 2012.

TRINKLEY, Michael. Considerações sobre preservação na construção e reforma de bibliotecas: planejamento para preservação. 2. ed. Rio de Janeiro: Projeto Conservação Preventiva em Bibliotecas e Arquivos: Arquivo Nacional, 2001. 116 p. (Conservação Preventiva em Bibliotecas e Arquivos; 38).

VASCONCELOS, Christianne Soares Falcão e; VILLAROUCO, Vilma; SOARES, Marcelo Márcio. Avaliação Ergonômica do Ambiente Construído: Estudo de caso em uma biblioteca universitária. Ação Ergonômica, v. 4, n. 1, p.5-25, 2009.

Publicado
12-06-2017
Como Citar
FONSECA JÚNIOR, L. C.; CARVALHO, A. V.; ALVES, D. E. Condições de conforto ambiental para usuários: estudo de caso realizado na Biblioteca Central Zila Mamede/UFRN. Revista Informação na Sociedade Contemporânea, v. 1, n. 3, p. 1-21, 12 jun. 2017.
Seção
Artigos