Software livre em bibliotecas públicas escolares na área Itaqui-Bacanga em São Luís – MA: estudos de casos

Autores

  • Cenidalva Miranda de Sousa Teixeira Doutora em Engenharia Elétrica (UFMA)
  • Juliana Rabelo do Carmo Graduanda em Biblioteconomia (UFMA)
  • Marcos Aurélio Pereira Veiga Graduando em Biblioteconomia (UFMA)
  • Natacha Oliveira Pinto Graduanda em Biblioteconomia (UFMA)
  • Vilma Ferreira Carvalho Graduanda em Biblioteconomia (UFMA)

Resumo

Estudo de softwares livres em bibliotecas escolares públicas na área Itaqui-Bacanga em São Luís, Maranhão. O uso da tecnologia da informação e comunicação fundamenta o processo de implementação da automação em unidades de informação, em especial nas bibliotecas escolares da rede estadual, com a finalidade de acesso, controle e recuperação da informação. Emprega a metodologia de pesquisa de campo, com abordagem exploratória e descritiva para coleta de dados. Aborda os conceitos e definições de softwares livres como solução para as problemáticas de organização e controle de acervo de bibliotecas em busca de propostas econômicas e/ou sem custos. Apresenta os significados e ideais do Free Software Foundation que norteia a política de uso dos softwares livres, expondo os graus de influência do uso das tecnologias nos processos desempenhados nas bibliotecas. Caracteriza o Projeto de Pesquisa em questão, e elucida os seus objetivos, universo de pesquisa e métodos para implementação de softwares livres, e os resultados parciais obtidos. Conclui indicando que a situação das bibliotecas analisadas reflete a falta de políticas públicas para essas organizações sociais, o que origina a necessidade de buscar algumas medidas para solucionar o problema da ausência de biblioteca ativas e com estruturas adequadas. Portanto, a automação de bibliotecas escolares, com uso de softwares livres, consiste em uma ferramenta eficaz para a organização, controle, disponibilização e recuperação da informação para os usuários no ambiente escolar. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

CARVALHO, S. S. O processo de automação das bibliotecas universitárias: retrospecto histórico e análise. Bibliopet, São Luís, v. 8, n. 1, p. 20-26, jan./dez., 1986.

CARVALHO, Isabel Cristina Louzada. A socialização do conhecimento no espaço das bibliotecas universitárias. Niterói: Intertexto; Rio de Janeiro: Interciência, 2004.

MANIFESTO da biblioteca escolar. IFLA. 2008. Disponível: em: <http://archive.ifla.org/vii/s11/pubs/portuguese-brazil.pdf.>. Acesso em: 11 jan. 2014.

MCCARTHY, C. M. Iniciando a automação de uma biblioteca brasileira: uma comparação de estratégias alternativas. Ciência da Informação, Brasília, v. 17, n. 1, p. 27-32, jan./jun., 1988.

RODRIGUES, Anielma Maria Marques; PRUDÊNCIO, Ricardo Bastos Cavalcante. Automação: a inserção da biblioteca na tecnologia da informação. Biblionline, João Pessoa, v. 5, n. 1-2, 2009.

SILVA, Ezequiel Theodoro da. Leitura na escola e na biblioteca. 5. ed. [s.l.]: Papirus, 1995a.

SILVA, J. F. M. da. Software livre: modelos de seleção como subsídio à gestão bibliotecária. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE BIBLIOTECONOMIA,

DOCUMENTAÇÃO E CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 22; 2007. Brasília. Anais... Brasília: FEBAB; ABDF, 2007. 1 CD-ROM.

STALLMAN, Richard. O projeto GNU. Datagramazero, Rio de Janeiro, n. 1, fev. 2000. Disponível em: . Acesso em: 20 jan. 2014.

Downloads

Publicado

23-12-2014

Como Citar

TEIXEIRA, C. M. de S.; CARMO, J. R. do; VEIGA, M. A. P.; PINTO, N. O.; CARVALHO, V. F. Software livre em bibliotecas públicas escolares na área Itaqui-Bacanga em São Luís – MA: estudos de casos. Revista Informação na Sociedade Contemporânea, [S. l.], v. 1, n. 1, p. 1–11, 2014. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/informacao/article/view/6467. Acesso em: 7 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos