A hora da estrela: entre o masculino e o feminino

Autores

  • Kenia Almeida Nunes

Resumo

Este artigo é fruto da pesquisa e conclusão da monografia, onde foi estudada a maneira como se dá a produção do feminino a partir das relações estabelecidas entre os personagens da obra literária A hora da estrela (1998) de Clarice Lispector. Relações estas organizadas sobre o prisma da união entre duas regiões o Nordeste (sertão de Alagoas) e o Sudeste (Rio de Janeiro) fonte da construção das identidades dos personagens presentes no romance investigado. O trabalho se deu através do processo de reflexão e análise que das teorias e conceitos de autores como Pierre Bourdieu, Durval Muniz de Albuquerque Júnior, Judith Butler dentre outros, recaem sobre a obra. Portanto, trata-se de uma pesquisa teórico-bibliográfica. Uma pesquisa que tenta traçar o modo como se dá a construção da identidade da personagem principal, Macabéa. Uma identidade que é pensada a partir da produção de si através do contato com o outro, Olímpico. Nesse caso o encontro com o personagem masculino Olímpico de Jesus produz Macabéa com uma feminilidade avessa ao “cabra-macho”. A personagem principal é vista neste artigo a partir da relação que ela estabelece com esse personagem masculino em conjunto com a narração de Rodrigo S.M, um narrador-personagem que a coloniza sobre a visão masculina do que é ser mulher nas relações dadas. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

05-09-2013

Como Citar

ALMEIDA NUNES, K. A hora da estrela: entre o masculino e o feminino. Revista Inter-Legere, [S. l.], v. 1, n. 13, p. 46–63, 2013. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/interlegere/article/view/4164. Acesso em: 12 jul. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)