UM OLHAR SOCIOLÓGICO SOBRE A CRIANÇA E O BRINCAR: ESPAÇO E TEMPO DE CONSTRUÇÃO, REINVENÇÃO E APRENDIZAGEM

Autores

  • Mércia Maria de Santi Estácio

Resumo

Nesta pesquisa discuto o brincar, dialogando também com os demais sujeitos que compõem o universo no qual o brincar está inserido, como a família, a escola e a cultura.
A proposição fundamental desta dissertação pressupõe que a ausência do brincar na vida da criança prejudica sua estruturação física, psíquica, biológica, cultural, social, histórica e o seu desenvolvimento. As questões iniciais foram: Quais os espaços-tempos reservados
na escola para o brincar? Qual a importância do brincar no desenvolvimento das crianças? A escola reconhece a importância do brincar em seu espaço social? Como as
crianças percebem e utilizam os espaços-tempos para o brincar na escola? Existem na escola espaços-tempos para o brincar? Trata-se de uma pesquisa teórico-empírica numa abordagem de estudo exploratório. O campo da pesquisa foi a Escola Municipal Professor Ulisses de Góes, situada no bairro de Nova Descoberta em Natal, Rio Grande do Norte e, como técnicas de pesquisa, utilizei: a observação participante, a fotografia, entrevistas estruturadas com alunos, e questionários com professores. Os resultados obtidos apontam que, para a maioria das crianças, a escola permite o brincar, poucas discordam desta proposição. Os professores reconhecem a importância do brincar na escola, mas por diversos motivos, não asseguram sua prática. A dissertação aponta a possibilidade de novos estudos e desdobramentos para o tema em questão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

12-12-2013

Como Citar

ESTÁCIO, M. M. de S. UM OLHAR SOCIOLÓGICO SOBRE A CRIANÇA E O BRINCAR: ESPAÇO E TEMPO DE CONSTRUÇÃO, REINVENÇÃO E APRENDIZAGEM. Revista Inter-Legere, [S. l.], v. 1, n. 7, 2013. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/interlegere/article/view/4692. Acesso em: 25 maio. 2024.

Edição

Seção

DISSERTAÇÕES E TESES