SOBRE O CONCEITO E O PAPEL DO JUÍZO REFLEXIONANTE NA “CRÍTICA DA FACULDADE DO JUÍZO TELEOLÓGICA”

Autores

  • David Velanes de Araújo FACULDADE SÃO BENTO DA BAHIA

Resumo

Este artigo tem o objetivo de explicitar o conceito e o papel do juízo reflexivo dentro da obra Crítica da Faculdade do Juízo de Immanuel Kant, mais especificamente na segunda parte, a saber, “Crítica da Faculdade do Juízo Teleológica” onde o filósofo, em sua análise crítica acerca do juízo teleológico enfatiza que é o momento de deixar de se considerar a natureza como obra de um gênio legislador outro que não o próprio homem. Com efeito, a Crítica da “Faculdade do Juízo Teleológica” faz referência ao modelo de “fim terminal” como solução apresentada para transpassar o abismo entre natureza e liberdade de um ponto de vista prático. Portanto, pode e deve ser superado mediante o uso prático da liberdade ou apenas de um ponto de vista prático. Nesse sentido, Kant argumenta que é a crítica do juízo teleológico que deve superar a lacuna abismática entre a natureza e a liberdade completando, assim, o sistema das operações dos poderes mente ou do intelecto humano. Assim, Kant irá diferenciar o juízo reflexionante do juízo determinante afirmando que o primeiro, falta o universal dado, onde deve subsumir, pelo mero ato de refletir, para si mesmo, leis onde seja permitido descobrir o universal sob o qual há de subsumir seu objeto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

David Velanes de Araújo, FACULDADE SÃO BENTO DA BAHIA

Graduado em Filosofia (Faculdade São Bento da Bahia) e Especialista em Ensino de Filosofia (Faculdade Campos de Andrade).

Downloads

Publicado

14-09-2015

Como Citar

ARAÚJO, D. V. de. SOBRE O CONCEITO E O PAPEL DO JUÍZO REFLEXIONANTE NA “CRÍTICA DA FACULDADE DO JUÍZO TELEOLÓGICA”. Saberes: Revista interdisciplinar de Filosofia e Educação, [S. l.], n. 12, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/saberes/article/view/6268. Acesso em: 1 dez. 2022.