A ECONOMIA DO MAL E A ECONOMIA DA AUSÊNCIA DE PENSAMENTO

Autores

  • Helder Félix Pereira de Souza Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC
  • Valquiria Vasconcelos da Piedade Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Resumo

A noção de mal arraigado na natureza humana já está presente com clareza nas lições de 1775/76 sobre antropologia de Kant, principalmente no texto Do carácter da humanidade em geral. A partir deste texto, o intuito é tecer algumas considerações sobre a ideia do mal presente na obra A Religião nos Limites da Simples Razãode Immanuel Kant relacionando-o com o conceito de banalidade do mal da politóloga alemã Hannah Arendt, a fim de destacar o funcionamento de um tipo de economia do mal que impulsiona para o bem e respectivamente de uma economia da ausência de pensamento que direciona ao próprio pensamento.222

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Helder Félix Pereira de Souza, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Doutorando do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Mestre em Direito pela UFSC e Bacharel em Direito pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Graduado em Filosofia pela UFSC. Graduando em Letras pela UFSC.220

Valquiria Vasconcelos da Piedade, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Mestre em Teatro pela Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC. Especialista em Arte e Interdisciplinariedade das Artes pela Faculdade de Artes do Paraná - FAP. Especialista em educação especial pela Faculdade Maringá - FMA. Graduada em Educação Física pela Universidade Estadual de Maringá - UEM. Graduanda em Artes Cênicas pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC.

221

Downloads

Publicado

14-09-2015

Como Citar

SOUZA, H. F. P. de; PIEDADE, V. V. da. A ECONOMIA DO MAL E A ECONOMIA DA AUSÊNCIA DE PENSAMENTO. Saberes: Revista interdisciplinar de Filosofia e Educação, [S. l.], n. 12, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/saberes/article/view/6871. Acesso em: 1 dez. 2022.