Pesquisa(-)formação:

composições a partir de experiências de leitura e escrita na universidade

Palavras-chave: Pesquisa formativa, Leitura, Escrita, Comun

Resumo

Neste artigo apresentam-se práticas de experimentação e invenção da relação entre pesquisa e formação a partir de experiências de leitura e escrita ensaiadas na universidade. Partindo de autores como Giorgio Agamben, Jan Masschelein, Maarten Simons, Jorge Larrosa ou Maurice Blanchot, o texto explora ideias de pesquisa e formação pensadas a partir das marcas da subjetividade, da experiência e de uma certa forma (im)produtiva, no sentido de inoperante, de habitar o mundo da educação. Parte-se dos conceitos de estudo e pesquisa formativa para pensar, em seguida, o que seriam as condições e implicações da experiência da leitura e da escrita na invenção de sentidos outros de pesquisa, através da construção do comum. Os movimentos produzidos por exercícios de leitura e escrita, ensaiados na formação de pedagogos, constituem uma composição que, colocando em jogo as subjetividades, se desenvolve numa relação de alteridade, produtora de incômodos e desassossegos, a partir dos quais se constrói um corpo comum de pesquisadores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Teresa N. R. Gonçalves, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Teresa N. R. Gonçalves, Doutora em Educação e Sociedade pela Universidade de Sevilha, Professora-Adjunta da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro, coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas Sobre o Trabalho da Educação – GESTE, Professora do PPGE-UFRJ.

E-mail: teresanrgonçalves@gmail.com

 

Referências

AGAMBEN, Giorgio. Ideia da prosa. Tradução João Barrento. Lisboa: Cotovia, 1999.

AGAMBEN, Giorgio. O que é o contemporâneo? E outros ensaios. Tradução Vinícius NicastroHonesko. Chapecó: Editora Argos, 2009.

AGAMBEN, Giorgio. Profanações. Tradução Silvino J. Assmann. São Paulo: Boitempo, 2012.

AGAMBEN, Giorgio. Os estudantes. Punkto, 15, 2017. Disponível em: https://www.revistapunkto.com/2017/05/estudantes-giorgio-agamben_17.html. Acesso em: 15 maio 2018.

AQUINO, Julio Groppa. A escrita como modo de vida: conexões e desdobramentos educacionais. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 37, n. 3, p. 641-656, set./dez. 2011.

BLANCHOT, Maurice. The unnavowable community. Tradução Pierre Joris. New York (E.U.A.): Station Hill Press, 1988.

CALVINO, Italo. Se um viajante numa noite de Inverno. Tradução Nilson Moulin. Rio de Janeiro: Companhia das Letras, 1990.

CALVINO, Italo. Começar e acabar. In: CALVINO, Italo. Seis propostas para o próximo milénio (Lições americanas). Tradução José Colaço Barreiros. Lisboa: Editorial Teorema, 1998.

DELEUZE, Gilles. Conversações. Tradução Peter Pál Pelbart. Rio de Janeiro: Edições 34, 1992.

DELEUZE, Gilles. Crítica e clínica. Tradução Peter PálPelbart. Rio de Janeiro: Edições 34, 1997.

FOUCAULT, Michel. Conversa com Michel Foucault. In: FOUCAULT, Michel. Repensar a política. Tradução Ana Lúcia Paranhos Pessoa. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010. (Ditos & Escritos, VI),

LARROSA, Jorge. Experiência e alteridade em educação. Revista reflexão e ação, Santa Cruz do Sul, v. 19, n. 2, p. 4-27, jul./dez. 2011.

LARROSA, Jorge. Temores. Escritos sobre experiência. Tradução Cristina Antunes e João WanderleyGeraldi. Belo Horizonte/São Paulo: Autêntica, 2014.

MASSCHELEIN, Jan; SIMONS, Marteen. Sobre o preço da pesquisa pedagógica. In: MASSCHELEIN, Jan; SIMONS, Marteen. A pedagogia, a democracia, a escola. Tradução RománGoldenzweig e Anadelhi Figueiredo. Belo Horizonte/São Paulo: Autêntica, 2014.

NANCY, Jean-Luc. The innoperative community. Tradução Peter Connor, Lisa Garbus, Michael Holland e Simona Sawhney. Minneapolis (E.U.A.): University of Minnesota Press, 1991.

POMBO, Olga (Org.). Quatro textos excêntricos. Lisboa: Relógio D’Água, 2000.

RANCIÈRE, Jacques. O mestre ignorante. Cinco lições sobre a emancipação intelectual. Tradução Lílian do Valle. Rio de Janeiro: Autêntica, 2011.

ROLNIK, Suely. Pensamento, corpo, devir. Uma perspectiva ético/estético/política no trabalho acadêmico. Cadernos de subjetividade, São Paulo, v. 1, n. 2, 1993, p. 241-251, set./fev. 1993.

SIMONS, Maarten; DECUYPERE, Mathias; VLIEGHE, Joris; MASSCHELEIN, Jan. Curating the European university. Exposition and public debate. Leuven: Leuven University Press, 2011.

Publicado
02-07-2019
Como Citar
Gonçalves, T. N. R. (2019). Pesquisa(-)formação:. Revista Educação Em Questão, 57(53). https://doi.org/10.21680/1981-1802.2019v57n53ID17687
Seção
Artigos