A formação de pesquisadores no espaço grupal

Palavras-chave: Grupo de Análise Narrativa Discursiva. Formação de pesquisadores. Análise Narrativa Discursiva Grupal. Constituição de grupo.

Resumo

Este artigo tem como objetivo compartilhar os resultados de uma pesquisa que procurou identificar, interpretar e compreender a dinâmica constitutiva do Grupo de Análise Narrativa Discursiva (GAND) para a elaboração de uma Análise Narrativa Discursiva Grupal (ANDG). Trata-se de uma pesquisa qualitativa, com o apoio no referencial teórico da Teoria da Ação Comunicativa de Habermas (2012), e que utilizou como procedimento de interpretação a abordagem hermenêutica-reconstrutiva. A coleta de dados incluiu a transcrição das quinze reuniões do GAND, entrevistas semiestruturadas com os membros e o diário de campo da pesquisadora. Como resultado, a dinâmica constitutiva do GAND decorreu do esforço de construção de uma ANDG, gerando formação de pesquisadores e foi atravessada por interações intersubjetivas entre as integrantes. Assim, a expectativa é que esse trabalho sirva de incentivo para experiências formativas, tendo em vista contribuir com a formação de um pesquisador multiplicador e independente, que saiba dialogar com o mundo da vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Denize da Silveira Foletto, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) - Santa Maria/RS

DENIZE DA SILVEIRA FOLETTO é doutoranda em Educação do Programa de Pós-graduação em Educação, da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), RS, Brasil. Pertence ao Grupo de Pesquisa GTFORMA/CNPq (Grupo Trajetórias de Formação/UFSM). 

Referências

DEVECHI, Catia Piccolo Viero; TREVISAN, Amarildo Luiz. Sobre a proximidade do senso comum das pesquisas qualitativas em educação: positividade ou simples decadência? Revista Brasileira de Educação, v.15, n. 43, p. 148-201, 2010. Disponível em: . Acesso em: jul. 2016.
IGAND3. Entrevista. Santa Maria (Rio Grande do Sul), 8 jan. 2016.
IGAND4. Entrevista. Santa Maria (Rio Grande do Sul), 14 ago. 2015.
IGAND13. Entrevista. Santa Maria (Rio Grande do Sul), 14 ago. 2015.
IGAND15. Entrevista. Santa Maria (Rio Grande do Sul), 8 jan. 2016.
HABERMAS, Jürgen. Pensamento pós-metafísico: estudos filosóficos. Tradução de: Flávio Breno Siebenichler. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1990.
______. Teoria da Ação Comunicativa I: Racionalidade da ação e racionalização social. Tradução de Paulo Asthor Soethe e Flávio Beno Siebeneichler. São Paulo: Martins Fontes, 2012.
______. Teoria da Ação Comunicativa II: Sobre a crítica da razão funcionalista. Tradução de Paulo Asthor Soethe e Flávio Beno Siebeneichler. São Paulo: Martins Fontes, 2012.
HERMANN, Nadja. Os alcances pedagógicos da crítica habermasiana à filosofia da consciência. In.: DALBOSCO, Cláudio A.; TROMBETTA, Gerson L.; LONGHI, Solange M. (Orgs.). Sobre filosofia e educação: subjetividade e intersubjetividade na fundamentação da práxis pedagógica. Passo Fundo: Ed. UPF, 2004, p. 92-110.
Publicado
03-09-2020
Como Citar
Foletto, D. da S., & de Aguiar Isaia, S. M. (2020). A formação de pesquisadores no espaço grupal . Revista Educação Em Questão, 58(57). https://doi.org/10.21680/1981-1802.2020v58n57ID20329
Seção
Artigos