As manifestações do patriarcado no libelo acusatório do processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff

Resumo

Segundo as lições de Saffioti (1987; 2011) e Pateman (1993), o patriarcado é uma forma estruturante de nossa sociedade e se manifesta não apenas nas relações privadas, mas, também, nos espaços públicos. A exclusão de mulheres do espaço político é apenas uma das diferentes formas de manifestação desse patriarcado. O processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, como um gênero discursivo produzido pela atividade jurídica, não está alheio às condições extraverbais de sua produção. Nesse estudo, utilizamos a perspectiva teórico-metodológica de análise dos gêneros discursivos desenvolvida por Bakhtin e o Círculo, além dos estudiosos contemporâneos de suas obras, para analisar o libelo acusatório do processo de impeachment percebendo as manifestações do patriarcado e como elas se servem do estilo, da construção composicional e do conteúdo temático desse gênero para legitimar sua ideologia de subordinação e dominação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edson Soares Martins, Universidade Regional do Cariri

Possui graduação (1996), mestrado (2001) e doutorado (2010) em Letras pela Universidade Federal da Paraíba (PPGL). Concluiu estágio pós-doutoral junto ao PROLING-UFPB. Atualmente é Professor Associado (Referência O) de Literatura Brasileira, na Universidade Regional do Cariri (URCA) e professor permanente no Programa de Pós-Graduação em Letras, na mesma IES, sendo o atual coordenador do curso. Tem experiência na área de Literatura, com ênfase em Literatura Brasileira, atuando principalmente nos seguintes temas: literatura brasileira, poesia, conto oral popular, além de estudar, à luz da contribuição teórica bakhtiniana, a narrativa curta moderna e contemporânea e as formas da estética oral popular. Também manifesta crescente interesse pelas literaturas africanas. Editor-geral de Macabéa - Revista Eletrônica do Netll e Editor-Adjunto de Miguilim - Revista Eletrônica do Netlli

Maria Elias Soares, Universidade Federal do Ceará

Professora titular da Universidade Federal do Ceará, com atuação no Programa de Pós-Graduação em Linguística. Foi membro da Comissão do MEC que colaborou com a implantação da Universidade de Cabo Verde e da Comissão de Implantação da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), da qual foi vice-reitora. Coordena, atualmente, o projetos Variação e processamento da fala e do discurso: análise e aplicações (Profala). Foi presidente do Grupo de Estudos Linguísticos do Nordeste (GELNE) e da Associação Brasileira de Linguística (ABRALIN), associações científicas, das quais também é conselheira. Fundou e editou, por 6 anos, a Revista do Gelne (1999-2005), edita a Revista de Letras da Universidade Federal do Ceará, fundou e participa do Conselho Editorial da revista da Abralin. Publicou livros, capítulos de livros e artigos em periódicos especializados e em anais de congressos, no Brasil e no exterior, principalmente nas áreas de teoria e análise do texto e do discurso, polidez, aquisição e processamento da linguagem, letramento e ensino da leitura e da escrita

Publicado
15-06-2021
Como Citar
RIBEIRO DE HOLLANDA, Y.; SOARES MARTINS, E.; ELIAS SOARES, M. As manifestações do patriarcado no libelo acusatório do processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Revista do GELNE, v. 23, n. 2, p. 71-85, 15 jun. 2021.
Seção
Artigos