Palatalização de /S/ em Natal e em São José de Mipibu-RN

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/1517-7874.2024v26n1ID35049

Resumo

Este artigo objetiva retomar e ampliar a análise da palatalização de /S/ na fala das cidades de Natal e de São José de Mipibu-RN. Partimos, fundamentalmente, dos pressupostos teóricos e metodológicos da Sociolinguística Variacionista (Labov, 2008 [1972]) para análise dos dados de fala dessas comunidades, coletados em entrevistas sociolinguísticas realizadas em 2019. Os dados foram submetidos à análise de regressão logística com uso do pacote Rbrul (Johnson, 2009), executado no ambiente R (R core team, 2021). Os resultados do modelo estatístico indicam os fatores segmento seguinte e faixa etária como relevantes para explicação do processo. A análise sincrônica dos resultados possibilita a interpretação da palatalização de /S/ como um fenômeno de condicionamento mais linguístico do que social. Também se estabelece uma análise diacrônica decorrente da comparação dos dados coletados em 2019 e os registrados em Pessoa (1986, 1991). A comparação permite tanto observar a ampliação mais efetiva do condicionamento linguístico quanto ampliar, do ponto de vista sociocultural, o grupo dos informantes em relação ao sexo. Além disso, com base na conformação da escala de sonoridade de Clements e Hume (1995) e na hierarquia de complexidade de sons proposta por Anderson e Ewen (2009 [1987]), identificamos que a expansão dos contextos favorecedores da palatalização respeita um ordenamento crescente de sonoridade e de complexidade, permitindo um correlato com a aquisição da linguagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel Sales, UFRJ

Doutorando e mestre em Letras Vernáculas (Língua Portuguesa) pelo Programa de Pós-Graduação em Letras Vernáculas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGLEV/UFRJ), associado à linha de pesquisa Fonética, Fonologia, Prosódia e Morfologia do Português. Licenciado em Letras (Língua Portuguesa e Literaturas) pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Tem experiência na área de Linguística, com ênfase em Teoria Fonológica e em Sociolinguística, atuando principalmente nos seguintes temas: Linguística de Corpus, Atitudes Linguísticas e Descrição fonético-fonológica de variedades do português brasileiro.

Priscila Sheila de Medeiros da Silva, UFPB

Possui graduação em Letras - Língua Portuguesa e Literaturas pela Universidade Federal do Rio Grande. Esteve vinculada ao Grupo de Estudos Discurso e Gramática (UFRN), no qual atuou em pesquisas sobre a variação e a mudança linguísticas em uma perspectiva funcionalista. Participa de projetos relacionados à fonologia e à sintaxe do Português Brasileiro. Atualmente, é professora efetiva de Língua Portuguesa da Escola Cidadã Integral Professor Celestin Malzac.

Carla Maria Cunha, UFRN

Possui Mestrado em Linguística pela Universidade Federal de Pernambuco (1993) e Doutorado em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas (2004). Desde 2004, é professora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. As pesquisas desenvolvidas abarcam descrição de línguas indígenas e do português.

Thayná Cristina Ananias, UFRN

Licenciada em Letras - Língua Portuguesa e Literaturas pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Mestranda em Estudos da Linguagem, na linha de pesquisa Discurso, Cognição e Interação (PPgEL/UFRN). Possui interesse em temas relacionados ao estudo dos sons na Linguística, principalmente nas áreas da Fonética e Fonologia e da Psicolinguística.

Downloads

Publicado

12-03-2024

Como Citar

SALES, G.; DE MEDEIROS DA SILVA, P. S.; CUNHA, C. M.; CRISTINA ANANIAS, T. Palatalização de /S/ em Natal e em São José de Mipibu-RN. Revista do GELNE, [S. l.], v. 26, n. 1, p. e35049, 2024. DOI: 10.21680/1517-7874.2024v26n1ID35049. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/gelne/article/view/35049. Acesso em: 24 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos