Variação do rótico e estrutura prosódica

  • Dinah Callou
  • Carolina Serra
Palavras-chave: estrutura prosódica, rótico, variação.

Resumo

Este trabalho focaliza o apagamento variável do R em posição de coda final a
partir de dados de um corpus de entrevistas informais com falantes cultos de
dois centros urbanos do Brasil, Salvador e Rio de Janeiro, gravadas em dois
períodos, na década de 1970 e na década de 1990, para um estudo em tempo real de curta duração (estudo de tendência). A análise foi realizada com o
aparato metodológico da sociolinguística e da teoria da hierarquia prosódica. A hipótese é a de que, além de fatores linguísticos e sociais, a estrutura prosódica também desempenha um papel no processo, na medida em que o apagamento do R seria mais frequente em níveis mais baixos do que em níveis mais altos da hierarquia prosódica. É possível concluir que (i), em termos gerais, a fronteira de sintagma entonacional (IP) desfavorece a queda do segmento, (ii) há um processo gradual de apagamento e (iii) da década de 1970 para a de 1990 mesmo a fronteira de IP passa a não inibir o apagamento do segmento.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
10-03-2016
Como Citar
CALLOU, D.; SERRA, C. Variação do rótico e estrutura prosódica. Revista do GELNE, v. 14, n. 1/2, p. 41-57, 10 mar. 2016.
Seção
Artigos