O pós-colonialismo e a pedagogia de Paulo Freire

Autores

  • José Gllauco Smith Avelino de Lima UFRN

Resumo

O texto em pauta traz reflexões acerca das afinidades entre as teorias pós-coloniais e
a pedagogia do educador brasileiro Paulo Freire, tendo como referência sua obra de
maior repercussão mundial, a saber: a Pedagogia do Oprimido. Argumentamos que
esta obra esboça uma crítica ao modus operandi do colonialismo em sua dimensão
cultural e epistêmica, problematizando o processo de dominação cognitivainstaurado
quando da formação do sistema-mundo moderno, datado do Século XVI em diante. A
análise da Pedagogia do Oprimido à luz da sociologia das ausências, de Boaventura
de Sousa Santos, acentua este livro como um texto revelador de uma pedagogia das
ausências, pois nele se fazem visíveis as bases de uma pedagogia coletiva,
emancipatória e dialogal que busca visibilizar o oprimido e o universo de contradições
sociais no qual está inserido como forma de organização dos conteúdos escolares. É
no âmago desta discussão, portanto, que avaliamos o pós-colonialismo como um lugar
teórico para a reinvenção da Pedagogia do Oprimido enquanto referencial pertinente à
construção de um “conhecimento prudente para uma vida decente”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

14-10-2013

Como Citar

LIMA, J. G. S. A. de. O pós-colonialismo e a pedagogia de Paulo Freire. Revista Inter-Legere, [S. l.], v. 1, n. 11, 2013. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/interlegere/article/view/4309. Acesso em: 8 fev. 2023.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)