A PEDAGOGIA KANTIANA E A EDUCAÇÃO EM ROUSSEAU: COMPARAÇÕES MORAIS E POLÍTICAS

Autores

  • Hamilton Cezar Gomes Gondim Universidade Federal da Paraíba
  • Roberto Pereira Veras UFPB

Resumo

Este artigo propõe uma análise comparativa entre o modelo pedagógico de Immanuel Kant e o pensamento educativo de Jean-Jacques Rousseau com foco nas áreas concernentes à formação moral e política do educando. Os fundamentos que propõe tais pensadores apresentam proximidades e distâncias quanto ao relacionamento entre a condução das inclinações e sentimentos para a moral, bem como os predicados a serem desenvolvidos para a formação do homem na vida política. Entretanto, revelam-se em ambos os filósofos uma indissociabilidade entre a educação e a formação moral e política do homem na vida civil.

Palavra-chave: Educação. Ética. Modernidade. Política.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Hamilton Cezar Gomes Gondim, Universidade Federal da Paraíba

Mestre (2014), licenciado (2012), Bacharel (2011) em filosofia pela universidade federal da paraíba. Professor substituto na Uepb no perído entre 2016-2017

Roberto Pereira Veras, UFPB


Mestre e Doutorando em Ciências das Religiões pela Universidade Federal da Paraíba - UFPB. Professor substituto da Universidade Estadual da Paraíba - UEPB. Membro do grupo de pesquisa SACRATUM/CNPQ e da Associação Brasileira de Filosofia da Religião - ABFR.

Downloads

Publicado

09-02-2018

Como Citar

GOMES GONDIM, H. C.; VERAS, R. P. A PEDAGOGIA KANTIANA E A EDUCAÇÃO EM ROUSSEAU: COMPARAÇÕES MORAIS E POLÍTICAS. Saberes: Revista interdisciplinar de Filosofia e Educação, [S. l.], n. 17, 2018. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/saberes/article/view/12119. Acesso em: 18 jul. 2024.

Edição

Seção

Fundamentos da Educação e Ensino