AUTORIDADE E LIBERDADE NA PRÁXIS EDUCATIVA: PAULO FREIRE E O CONCEITO DE AUTONOMIA

Autores

  • Sandro de Castro Pitano
  • Gomercindo Ghiggi

Resumo


Resultado de pesquisa em Filosofia da Educaçáo, este artigo desenvolve uma reflexáo crítica em torno das relações entre autoridade e liberdade na escola, tendo como foco o pensamento de Paulo Freire. O conceito de autonomia é considerado como o ponto de equilíbrio capaz de estabelecer a legitimidade de ambas, por tratar-se de um processo dialético de construçáo da subjetividade individual, dependente das relações interpessoais desenvolvidas no espaço vivido. A investigaçáo consistiu em um momento teórico e outro prático, necessariamente aproximados ao longo das reflexões. No primeiro, tratou de identificar, por meio de uma análise de conjunto das obras de Freire, as dimensões e o significado da relaçáo entre autoridade e liberdade no processo educativo. O estudo complementar de teóricos que o influenciaram, tais como Makarenko e Kant, mostrou-se fundamental. Por fim, no âmbito empírico, analisamos relatos de experiências realizados por professoras em formaçáo, dedicando especial ênfase às contradições em torno da compreensáo de autoridade percebidas em suas falas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

01-10-2010

Como Citar

PITANO, S. de C.; GHIGGI, G. AUTORIDADE E LIBERDADE NA PRÁXIS EDUCATIVA: PAULO FREIRE E O CONCEITO DE AUTONOMIA. Saberes: Revista interdisciplinar de Filosofia e Educação, [S. l.], v. 2, n. 3, 2010. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/saberes/article/view/578. Acesso em: 29 nov. 2022.