PLATÃO E ROUSSEAU: PRESCRIÇÕES À EDUCAÇÃO INFANTIL EM SEUS PRIMEIROS LIVROS

Autores

  • Luciano da Silva Façanha Universidade Federal do Maranhão
  • Maria do Socorro Gonçalves da Costa Universidade Federal do Maranhão

Resumo

O presente artigo tem como objetivo apresentar algumas orientações descritas por Platão na República, especificamente nos livros II e III, sobre a educação modelar das crianças, no que diz respeito àquilo que entraria em suas formações iniciais ao visar o aperfeiçoamento do corpo e da alma. Bem como a forma normativa com que também o filósofo Rousseau, de maneira semelhante, na obra Emílio ou Da Educação, nos dois primeiros livros, argumenta em favor daquilo que se deve fazer e evitar à sua criança imaginária para que desenvolva e permaneça na educação natural. Embora estes filósofos estejam afastados pelo tempo, o tema da educação e da criança lhes é comum, bem como muito do que pensaram sobre isto, em muito se aproximam. Desse modo, primeiro, apresenta-se as ideias da República nos livros mencionados, depois, as referentes aos livros do Emílio e finalizando-se com as considerações finais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciano da Silva Façanha, Universidade Federal do Maranhão

Doutor em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Mestre em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Bacharel em Direito pela Universidade Cidade de São Paulo e licenciado em Filosofia pela Universidade Federal do Maranhão. Atualmente atua na Universidade Federal do Maranhão (UFMA), como professor Adjunto no Departamento de Filosofia (DEFIL); Coordenador do Programa de Pós-graduação em Cultura e Sociedade - Mestrado Interdisciplinar (PPGCult); Professor do quadro permanente do Mestrado em Cultura e Sociedade; Coordenador do DINTER em Filosofia USP/UFMA; e lider do Grupo de Estudo e Pesquisa Interdisciplinar Jean-Jacques Rousseau UFMA (GEPI Rousseau UFMA), registrado no Diretório dos Grupos de Pesquisa do CNPq. Tem experiência na área de Filosofia, com ênfase no Pensamento do Século XVIII, atuando principalmente nos temas relacionados à estética do século XVIII, História da Filosofia Moderna, Iluminismo, problemas da linguagem na filosofia, História, Política, Ética, Filosofia e Literatura, Belas-Letras e Belas-Artes. Se dedica aos estudos do filósofos Jean-Jacques Rousseau, Diderot, Voltaire e Montesquieu; à filosofia contemporânea de Friedrich Nietzsche e a teoria crítica literária de Maurice Blanchot e Roland Barthes.

Maria do Socorro Gonçalves da Costa, Universidade Federal do Maranhão

Possui graduação em Filosofia Licenciatura pela Universidade Federal do Maranhão (2008); Especialista em Filosofia Política, pela Universidade Federal do Maranhão. Mestra em Cultura e Sociedade/UFMA. Professor Assistente A - Universidade Federal do Maranhão - Campus VII; atua no Grupo de Estudo e Pesquisa Interdisciplinar Jean-Jacques Rousseau (GEPI ROUSSEAU-UFMA), vinculado ao CNPq. Áreas de estudo/interesse: Filosofia Clássica; Filosofia da Educação; Estética; Filosofia Moderna- Século XVIII.

Downloads

Publicado

14-09-2015

Como Citar

FAÇANHA, L. da S.; COSTA, M. do S. G. da. PLATÃO E ROUSSEAU: PRESCRIÇÕES À EDUCAÇÃO INFANTIL EM SEUS PRIMEIROS LIVROS. Saberes: Revista interdisciplinar de Filosofia e Educação, [S. l.], n. 12, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/saberes/article/view/7703. Acesso em: 1 dez. 2022.