SOCIEDADE CIVIL, PODER COMUNICATIVO E DEMOCRATIZAÇÃO DA ESFERA PÚBLICA

Autores

Resumo

Resumo

O artigo discute o papel do poder comunicativo (kommunikative Macht) enquanto recurso normativo da esfera pública (Öffentlichkeit), sua potencial contribuição e limites tendo em vista a democratização da esfera pública através da mobilização e institucionalização das liberdades comunicativas (kommunicativen Freiheit) dos cidadãos que participam da sociedade civil (Zivilgesellchaft), e que procuram entender-se mutuamente alcançando o consenso acerca de temas, problemas e contribuições elaborados em condições de igualdade e liberdade discursiva livres das pressões dos imperativos estratégicos dos sistemas funcionais, conforme o modelo da democracia deliberativa (deliberativen Demokratie) de Habermas. Além de descrever as ameaças que comprometem o potencial emancipatório do poder comunicativo, apresento um diagnóstico (provisório) sobre o conceito em suas interações com outras quatro categorias de poder – poder político, poder social, poder econômico e poder da mídia –, e avalio se tal estratégia pode explicar adequadamente o declínio da autonomia da esfera pública informal e da esfera pública política (politische Öffentlichkeit) em razão do domínio que aí exercem os interesses privados e econômicos, a burocracia e a comunicação de massa.

 

Palavras-chave: Sociedade civil. Poder comunicativo. Democratização. Esfera pública.          

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Wescley Fernandes Araujo Freire, UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Professor Assistente Nível I do Curso de Licenciatura em Ciências Humanas (LCH)

Professor Assistente Nível I do Curso de Licenciatura em Ciências Humanas (LCH) da Universidade Federal do Maranhão - UFMA. Membro do Grupo de Pesquisa "Estudos em Ética e Filosofia Política" (UFMA/CNPq/0001701U5FMW8H) vinculado ao Departamento de Filosofia - DEFIL/UFMA. Mestre em Filosofia (Área de Concentração: Ética; Linha de Pesquisa: Ética e Filosofia Social e Política) pela Universidade Estadual do Ceará - UECE (2007). Graduado em Filosofia pela Universidade Federal do Maranhão - UFMA (2003). Áreas de atuação: Antropologia Filosófica, Bioética, Ética Moderna e Contemporânea, Filosofia do Direito, Filosofia Política Moderna e Contemporânea. Interesse nos seguintes autores: Immanuel Kant, Emmanuel Lévinas, Richard Rorty, John Rawls, Jürgen Habermas e Axel Honneth. Interesse nos seguintes temas: Ética, Direito e Política, Direito e Democracia, Filosofia dos Direitos Humanos, Liberalismo e Republicanismo, Direito, Democracia e Reconhecimento Teoria Crítica e Normatividade. Foi Professor Substituto do Departamento de Filosofia - DEFIL da Universidade Federal do Maranhão - UFMA por duas vezes (2005-2007/2010-2012). Ex-membro do Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) do Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão - HUUFMA (2011-2012).

Downloads

Publicado

14-09-2015

Como Citar

FREIRE, W. F. A. SOCIEDADE CIVIL, PODER COMUNICATIVO E DEMOCRATIZAÇÃO DA ESFERA PÚBLICA. Saberes: Revista interdisciplinar de Filosofia e Educação, [S. l.], n. 12, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/saberes/article/view/7859. Acesso em: 1 dez. 2022.