Os intelectuais e a educação – abordagem histórica e biográfica

  • Justino Pereira de Magalhães Universidade de Lisboa
  • Raylane Andreza Dias Navarro Barreto Universidade Tiradentes
Palavras-chave: Método, História da educação, Intelectual

Resumo

O artigo tem o objetivo de contribuir para a história do intelectual, em especial, do intelectual da educação, na medida em que considera aspectos que devem ser analisados quando de uma abordagem analítica. Para tanto, foram ponderados procedimentos teóricos e metodológicos que congregam elementos dos estudos biográficos e da história da educação. A partir do conceito de intelectual, é possível caracterizar e explicar a ação pedagógica. É possível também conhecer o argumento, a aplicabilidade e a legitimidade educativa, aspectos cuja construção histórica requer a criação e aplicação de  categorias operacionais. Por fim, neste texto, foi considerado que a abordagem histórica dedicada, especificamente, à história de um intelectual corresponde a um campo epistémico que se constitui a partir de um approach especial que busca valorizar as dimensões biológicas, sociais e culturais, com a intenção de construir conhecimento a partir da ótica e das condições materiais de quem pensou, nesse caso, a educação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Justino Pereira de Magalhães, Universidade de Lisboa



Referências

AVELAR, Alexandre de Sá. A biografia como escrita da História: possibilidades, limites e tensões. Dimensões, Espírito Santo, n. 14, p. 157-172, jan./dez. 2010.

BARRETO, Raylane Andreza Dias Navarro. O moderno Tobias Barreto no Brasil Império. In: MESQUITA, Ilka Miglio de Mesquita; Barreto, Raylane Andreza Dias Navarro; NOGUEIRA, Vera Lúcia. (Org.). Moderno, modernidade, modernização nos projetos de Brasil − séculos XIX e XX. Belo Horizonte: Mazza Ediçoes, 2015.

BENDA, Julien. A traição dos intelectuais. Tradução Paulo Neves, São Paulo: Peixoto Neto, 2007.

BLOCH, Marc. Apologia da história ou o ofício do historiador. Tradução André Telles. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

BOBBIO, Norberto. Os intelectuais e o poder. Dúvidas e opções dos homens de cultura na sociedade contemporânea. São Paulo: Editora Unesp, 1997.

BOURDIEU, Pierre. A ilusão biográfica. In: AMADO, Janaína e FERREIRA, Marieta de Moraes (Org.). Usos e abusos da história oral. Rio de Janeiro: Editora da FGV, 1996.

BOURDIEU, Pierre. Langage et pouvoir symbolique. Paris: Essais, 2001.

BOURDIEU, Pierri; CHARTIER, Roger. El sociólogo e o historiador: prólogo de Roger Chartier. Madri: Abada Editores, 2011.

Chartier, Roger. À beira da falésia: a história entre incertezas e inquietudes. Tradução Patrícia Chittoni Ramos. Porto Alegre: Editora Universidade/UFRGS, 2002.

DUBY, Georges. A história continua. Rio de Janeiro: Zahar; Editora da UFRJ, 1993.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Tradução Roberto Machado. Rio de Janeiro: Graal, 2008.

GINZBURG, Carlo. A microhistória e outros ensaios. São Paulo: DIFEL, 1989.

GRAMSCI, Antonio. Os intelectuais e a organização da cultura. Tradução Carlos Nelson Coutinho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1995.

HABERMAS, Jürgen. Direito e democracia. Entre facticidade e validade. Tradução Flávio Sibeneichler. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1997.

KOSELLECK, Reinhart. Espaço de experiência e horizonte de expectativas. In: KOSELLECK, Reinhart. Futuro passado – contribuição à semântica dos tempos históricos. Rio de Janeiro: Contraponto, 2006.

LE GOFF, Jacques. História e memória. Tradução Bernardo Leitão [et al.]. Campinas: Ed. Unicamp, 1990.

LE GOFF, Jacques. Os intelectuais da Idade Média. Rio de Janeiro: José Olympio, 2003.

MAGALHÃES, Justino Pereira de. Tecendo nexos: história das instituições educativas. Bragança Paulista (SP): Editora Universitária São Francisco, 2004.

MAGALHÃES, Justino. Intelectuais e História da Educação em Portugal e Brasil. Cadernos de História da Educação, v. 15, n. 1, p. 299-322, jan./-abr. 2016. Disponível em: http://dx.doi.org/10.14393/che-v15n1-2016-12. Acesso em: 13 jul. 2016.

MANNHEIM, Karl. Ideologia e utopia. Rio de Janeiro: Guanabara, 1986

MORIN, Edgar. Para sair do século XX. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986.

SARTRE, Jean-Paul. Em defesa dos intelectuais. São Paulo, Ática, 1994.

SIRINELLI, Jean François. Os intelectuais. In: REMOND, René (Org.). Por uma história política. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2003.

Publicado
15-08-2016
Como Citar
Magalhães, J. P. de, & Barreto, R. A. D. N. (2016). Os intelectuais e a educação – abordagem histórica e biográfica. Revista Educação Em Questão, 54(41), 61-85. https://doi.org/10.21680/1981-1802.2016v54n41ID10158
Seção
Artigos