Émile Durkheim, John Dewey e Antônio Gramsci:

em debate a teoria da educação transformadora

  • Lorivaldo do Nascimento Universidade Estadual do Oeste Paranaense
  • Aparecida Favoreto Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Palavras-chave: : Teoria da transformação social, Educação, Escola

Resumo

O artigo analisa as concepções socioeducativas de três teóricos clássicos da educação: Durkheim, Dewey e Gramsci. Neste sentido, situando cada teórico em seu contexto histórico, busca-se compreender suas perspectivas educacionais em relação às suas concepções de transformações na e/ou da sociedade. Em comum, os autores elencados apresentam a escola como atuante socialmente, mas se distinguem na compreensão do processo histórico. Para Durkheim, a escola deve proporcionar a necessária harmonia moral para solucionar a grave crise da sociedade capitalista no final do século XIX. Dewey defende uma ampla reforma pedagógica, de modo a entrelaçar o conhecimento com as experiências individuais, permitindo a maior participação de todos na sociedade, renovando e ampliando a indústria, a ciência e a democracia capitalista. Gramsci, pressupondo que a estrutura capitalista é excludente, destaca que a escola, pelo princípio educativo do trabalho, pode formar indivíduos reflexivos, críticos e capazes de atuar socialmente para romper com o sistema capitalista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lorivaldo do Nascimento, Universidade Estadual do Oeste Paranaense
Lorivaldo do Nascimento licenciado em Filosofia e Pedagogia, bacharel em Teologia, mestre em Teologia sistemático-pastoral, doutor em Teologia dogmática, mestrando em educação. Professor do curso de Filosfia da Universidade Estadual do Oeste do Paraná.
Aparecida Favoreto, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Prof. Dra. Aparecida Favoreto

Universidade Estadual do Oeste do Paraná – cascavel - PR

Centro de Educação Comunicação e Artes

Coordenadora do Grupo de Pesquisa História e Historiografia na Educação

Referências

ARON, Raymond. As etapas do pensamento sociológico. Tradução Sérgio Bath. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BOMENY, Helena. Quando Durlheim e Dewey se encontram. In: ENCONTRO ANUAL DA ANPOCS, 29, 2005. Caxambu. Anais... Caxambu, 2005. Disponível em: https://www.anpocs.com/index.php/papers-29-encontro/gt-25/gt06-9/3677-hbomeny-quando/file. Acesso em: 12 nov. 2017.

CUNHA, Marcos Vinícius da. John Dewey: filosofia, política e educação. Perspectiva, Florianópolis, v. 19, n. 2, p. 371- 388, jul./dez. 2001.

DEWEY, John. Democracia e educação: introdução à filosofia da educação. 3. ed. Tradução Godofredo Rangel e Anísio Teixeira. São Paulo: Nacional, 1959.

DEWEY, John. Experiência e educação. 3. ed. Tradução Anísio Teixeira. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1979.

DEWEY, John. Experiência e natureza. Tradução Murilo Otávio Rodrigues Paes Lemes. São Paulo: Editora Abril Cultural, 1980.

DEWEY, John. Vida e educação. Tradução Anísio Teixeira. 6. ed. São Paulo: Melhoramentos, 1967.

DURKHEIM, Émile. As regras do método sociológico. Tradução Paulo Neves. São Paulo: Editora Nacional, 1978.

DURKHEIM, Émile. Educação e sociologia. Tradução Stefania Matousek. Petrópolis: Vozes, 2012.

GRAMSCI, Antônio. Cadernos do cárcere. Tradução Carlos Nelson Coutinho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000.

GRAMSCI, Antonio. Lettere dal carcere. Torino: Einaudi, 1971.

JOVINE, Dina Bertoni. Principi di pedagogia socialista. Roma. Riuniti, 1977.

JYAN, Choy. Étude comparative sur les doctrines pédagogigues de Durkheim et de Dewey. Paris: Bosc Frères & Riou, 1926.

LEONEL, Zélia. A educação do novo soberano. In: LEONEL, Zélia. Contribuição à história da escola pública: elementos para a crítica de teoria liberal da educação. 258f. Tese (Doutorado em Educação) ─ Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Educação. Campinas: Unicamp, 1994. Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/253849. Acesso em: 18 nov. 2017.

LICHTNER, Maurizio. Educare per la democrazia in John Dewey. Scuola democratica, Roma, n. 12, p. 1-13, 2009. Disponível em: http://www.scuolademocratica.it/wpontent/uploads/2010/09/linkEstratti-da-Dewey-Lichtner-SD_0.pdf. Acesso em: out. 2017.

LOPES, Paula Cristina. Educação, sociologia da educação e teorias sociológicas clássicas. Marx, Durkheim e Weber. Covilhã: Universidade da Beira Interior, 2012.

LUCENA, Carlos. 2010. O pensamento educacional de Émile Durkeim. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n. 40, p. 295-305, dez. 2010. Disponível em: http://www.histedbr.fe.unicamp.br/revista/edicoes/40/art18_40.pdf. Acesso em nov 2017.

MARTINEZ, Daniela. Gramsci e il movimento per l’educazione nuova. Alcuni spunti di reflessione. Studi sulla Formazione, Firenze, n. 1, p. 181- 202, 2014. Disponível em: https://search.proquest.com/openview/974d5af4e624a066ad080a3ed127dc08/1?pq-origsite=gscholar&cbl=226566. Acesso em: set. 2017.

RAGAZZINI, Dario. Societá industriale e formazione umana nel pensiero di Gramsci. Roma: Riuniti, 1976.

SAVIANI, Demerval. O Plano de desenvolvimento da educação: análise do projeto do MEC. Educação Social, Campinas, v. 28, n. 100, p. 1231-1255. 2007 (Especial).

SCHMIDT, Ireneu Aloisio. John Dewey e a educação para uma sociedade democrática. Contexto & Educação, Ijuí, n. 82, p. 135-154, Jul./Dez. 2009. Disponível em: https://www.revistas.unijui.edu.br/index.php/contextoeducacao/issue/view/31. Acesso em out. 2017.

SEBASTIÃO, João. Democratização do ensino, desigualdades sociais e trajectórias escolares. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2009.

Publicado
17-10-2018
Como Citar
Nascimento, L. do, & Favoreto, A. (2018). Émile Durkheim, John Dewey e Antônio Gramsci:. Revista Educação Em Questão, 56(49). https://doi.org/10.21680/1981-1802.2018v56n49ID14010
Seção
Artigos