As matrizes normativas da Nova Gestão Pública e o enfrentamento das desigualdades educacionais

  • Ana Maria Alves Saraiva Universidade Federal de Minas Gerais
Palavras-chave: Eficiência, Eficácia, Nova Gestão Pública, Desigualdades educacionais

Resumo

Este artigo tem como objetivo discutir os conceitos de eficiência e de eficácia como matrizes valorativas que se apresentam para os sistemas educacionais. Compreende-se que tais matrizes emergem a partir da adoção de um novo modelo teórico na orientação da gestão estatal, denominado a Nova Gestão Pública (NGP). Com um desenho metodológico apoiado na análise bibliográfica e documental, o artigo se desenvolve considerando que o referido modelo estabelece uma nova racionalização para a gestão educacional. Introduz a avaliação externa, a produção de indicadores, a construção de escalas universalizantes e a responsabilização como ferramentas de gestão, alterando a relação entre o Estado e a educação. Em seguida, apresenta-se uma discussão em torno dos limites da NGP na relação com a política educacional. Conclui-se que a transposição de valores e processos empresariais para a administração pública evidencia os desafios do modelo para o enfrentamento das desigualdades educacionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BALL, Stephen John. Education Reform-A critical and Post-Structural Approach. Buckingham: Open University Press, 1994.

BANCO MUNDIAL. Prioridades y estrategias para la educación.Washington,DC,1996. Disponível em: http://documentos.bancomundial.org/curated/es/715681468329483128/pdf/14948010spanish.pdf.Acesso em:20 fev. 2020.

BOLTANSKI, Luc.; CHIAPELLO, Ève. O novo espírito do capitalismo. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2009.

BURNS, Tracey; SCHULLER, Tom. The Evidence Agenda. OCDE, Centre for Educational Research and Innovation,2007. Disponível em: http://www.oecd.org/education/ceri/47435459.pdf. Acesso em: 11 fev. 2020.

COMISSÃO ECONÔMICA PARA AMÉRICA LATINA E CARIBE. Educación y Conocimiento: Eje de la Transformación Productiva con Equidad, Chile,1992. Disponível:https://repositorio.cepal.org/bitstream/handle/11362/2130/1/S9250755_es.pdf. Acesso em: 18 fev. 2020.

CUNHA, Luiz Antônio. O projeto reacionário de educação. E-book, 2016. Disponível em: http://luizantoniocunha.pro.br/uploads/independente/1-EduReacionaria.pdf. Acesso em: 10 jan. 2020.

DASSO JUNIOR, A. E. “Nova Gestão Pública”: a teoria de Administração Pública do Estado ultraliberal. S/l, 2014. Disponível em: http://www. publicadireito.com.br/artigos/?cod=d05c25e6e6c5d489, acesso em 20/02/2020.

DÉLOY, Yves. École et citoyenneté- L’individualism républicain de Jules Ferry à Vichy : controverses. Paris : Presse de la FNSP, 1994.

DEROEUT, Jean-Louis ; DEROUET, MARIE-CLAUDE. Repenser la justice dans le domaine de l’education et de la formation. Lyon, INRP, 2009.

ESCOBAR, Arturo. La invención del Tercer Mundo: Construcción y deconstrucción del desarrollo. Venezuela: Fundación Editorial, 2007. Disponível em: https://bibliotecapromocion.msp.gob.ec/greenstone/collect/promocin/index/assoc/HASH018c.dir/doc.pdf. Acesso em 12 dez. 2019.

FONSECA, Marília. O Banco Mundial como referência para a justiça social no terceiro mundo: evidências do caso brasileiro. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 24, n. 1, p. 37-69, Jan, 1998.

LINDBLAD, Sverker; PETTERSON, Daniel; POPKEWITZ, Thomas. (Eds.). Education by the Numbers and the Making of Society. The Expertise of International Assessments, New York, Routledge, 2018.

MARIANI, Maria Clara. Educação e ciências sociais: o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais. In: SCHWARTZMAN, Simon (Org.). Universi- dades e instituições científicas no Rio de Janeiro. Brasília: CNPq, 1982.

MARINI, Rui Mauro. De lós Orígenes a La CEPAL. In: MARINI, Rui Mauro y MILLÁN, Márgara (Orgs.) La Teoría Social Latinoamericana: Tomo 1. UNAM, CELA, 1994.

MOSTELLER. Frederick; MOYNIHAN, Daniel. Antecedentes, importância e descobertas do relatório sobre a igualdade de oportunidades educacionais. In: BROOKE, Nigel e SOARES, José Francisco (Orgs.) Pesquisa em eficácia escolar: origem e trajetórias. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008.

MOULIER-BOUTANG, Yann. Le capitalisme cognitif: la nouvelle grande transformation. Paris: Éditions Amsterdam, 2007.

of public administration and public policy. v. 2. New York: Marcel Dekker, 2003.

NÓVOA, António; CARVALHO, Luís Miguel; YANES, Cristina. La comparaison comme politique: le tournant du début du 21e siècle. Nouveaux c@hiers de la recherche en éducation, vol. 17, no 1, 2014, p. 121 à 144.

ORGANIZAÇÃO PARA COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO. New Challenges for Educational Research. Paris, 2003. Disponível em: https://read.oecd-ilibrary.org/education/new-challenges-for-educational-research_9789264100312-en#page1. Acesso em: 14 jan. 2020.

ORGANIZAÇÃO PARA COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO. Innovation in the Knowledge Economy: Implications for Education and Learning. Paris, 2004. Disponível em: https://read.oecd-ilibrary.org/education/innovation-in-the-knowledge-economy_9789264105621-en#page1. Acesso em: 14 jan. 2020.

ORGANIZAÇÃO PARA COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO. Evidence in Education: Linking Research and Policy. Paris, 2007. Disponível em: http://www.oecd.org/education/ceri/evidenceineducationlinkingresearchandpolicy.htm#1. Acesso em 16 jan. 2020.

OLIVEIRA, Dalila Andrade; DUARTE, Alexandre William Barbosa; CLEMENTINO, Ana Maria. A Nova Gestão Pública no contexto escolar e os dilemas dos(as) Diretores(as). Revista Brasileira de Política e Administração da Educação. v. 33, n. 3, p. 707 - 726, set./dez. 2017. (Dossiê: A Nova Gestão Pública no contexto escolar: internacionalização de uma agenda para a educação no século XXI).

OLIVEIRA, Dalila Andrade. A profissão docente no contexto da Nova Gestão Pública no Brasil. In: OLIVEIRA, Dalila Andrade; CARVALHO, Luís Miguel; LeVASSEUR, Louis; MIN, Liu; NORMAND, Romuald (Orgs.) Políticas Educacionais e a reestruturação da profissão do educador. Petrópolis: Editora Vozes, 2019.

POPKEWITZ, Thomas; LINDBLAD, Sverker. A FUNDAMENTAÇÃO ESTATÍSTICA, O GOVERNO DA EDUCAÇÃO E A INCLUSÃO E EXCLUSÃO SOCIAIS. Educação & Sociedade., Campinas, v. 37, n. 136, p. 727-754, set. 2016. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010173302016000300727&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em 23 de abril de 2020.

SAUSSEZ, Frédéric; LESSARD, Claude. A educação baseada na prova. De que se trata? Quais são suas implicações? In: FERREIRA, Eliza Bartolozzi e OLIVEIRA, Dalila, Andrade (ORGs). Crise da escola e políticas educativas. Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2009.

SAVIANI, Dermeval. Sistema de educação: subsídios para a conferência nacional de Educação. 2009. Disponível em: www.conae.mec.gov.br/pdf_saviani. Acesso em 02 de nov. de 2019.

VAN ZANTEM, Agnès. Política educacional. Dicionário da Educação. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 2011.

VIGODA, Eran. New public management. In: RABIN, Jack. (Ed.). Encyclopedia

Publicado
25-08-2020
Como Citar
Alves Saraiva, A. M. (2020). As matrizes normativas da Nova Gestão Pública e o enfrentamento das desigualdades educacionais . Revista Educação Em Questão, 58(56). https://doi.org/10.21680/1981-1802.2020v58n56ID21116
Seção
Artigos