Hibridismo na gestão escolar

percepções dos diretores escolares da cidade de Dourados (Mato Grosso do Sul)

Palavras-chave: Gestão Escolar. Diretores de Escola. Educação Básica em Dourados-MS. Gestão Democrática.

Resumo

O artigo apresenta resultados de pesquisa que analisa as percepções de diretores escolares sobre a gestão das escolas, elegendo como foco de análise as escolas públicas da cidade de Dourados – MS, captadas por meio de entrevistas, ancorada em abordagem qualitativa. Observou-se que coexistem, no trabalho dos diretores escolares, ao menos três fontes de influência: a) o patrimonialismo do qual derivam práticas clientelistas na gestão da coisa pública; b) a gestão democrática consolidada como princípio constitucional da educação pública, e; c) a Nova Gestão Pública que se apresenta no campo discursivo como novo padrão de eficiência a ser adotado em todos os âmbitos da administração. Constata-se a existência de um amálgama das três fontes de influência, nas percepções dos diretores sobre a gestão escolar. Localiza a presença de concepções e práticas clientelistas historicamente presentes nas instituições escolares em convivência com elementos da gestão democrática e da nova gestão pública. As percepções identificadas traduzem um hibridismo das concepções, recebendo influências díspares destas três fontes, ainda que seja perceptível uma recusa do patrimonialismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Regina Tereza Cestari de Oliveira , UCDB

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, mestrado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas e doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas. Pós-doutorado em Ciências da Educação pela Universidade do Minho (Portugal). Docente da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Atualmente é docente da Universidade Católica Dom Bosco. Coordenadora da Associação Nacional de Política e Administração da Educação (ANPAE) seção Mato Grosso do Sul (2011-2013 e 2013-2015). Vice-presidente da Associação Nacional de Política e Administração da Educação (ANPAE) Centro-Oeste (2015-2017 e 2017-2019). Coordenadora (2010-2011) e Vice-coordenadora (2014-2016) do Programa de Pós-Graduação em Educação - Mestrado e Doutorado da Universidade Católica Dom Bosco. Tem experiência na área de Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: política e gestão educacional, planejamento educacional, educação básica e história da educação. Pesquisadora produtividade 2 CNPq.

Referências

ADRIÃO, Theresa; BEZERRA, Egle Pessoa. O Setor não Lucrativo na Gestão da Educação Pública: corresponsabilidade ou debilidade. Currículo sem Fronteiras, v. 13, n. 2, p. 256-268, maio/ago. 2013.

Brasil. [Constituição de 1988]. Constituição Federal da República Federativa do Brasil. 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 10 fev. 2002. 10 fev. 2020.

BRASIL. MARE. Ministério da Administração Federal e da Reforma do Estado. O Plano Diretor da Reforma do Estado. 1995. Disponível em: http://www.biblioteca.presidencia.gov.br/publicacoes-oficiais/catalogo/fhc/plano-diretor-da-reforma-do-aparelho-do-estado-1995.pdf. Acesso em 15 abr. 2020.

BRASIL. Lei Nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, 23 dez. 1996.

BRASIL. Lei Nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação – PNE e dá outras providências. Diário Oficial da União, 26 jun. 2014.

DALE, Roger; GANDIM, Luís Armando. A. Estado, globalização, justiça social e educação: reflexões con¬temporâneas de Roger Dale. Currículo sem Fronteiras, v. 14, n. 2, p. 5-16, maio/ago. 2014.

DI GIORGI, Cristano A. Garboggini. Uma Outra Escola é Possível. Campinas: Mercado das Letras, 2001.

Diretor 1. Entrevista. Dourados (Mato Grosso do Sul), 2 outubro. 2019.

Diretora 2. Entrevista. Dourados (Mato Grosso do Sul), 26 janeiro. 2020.

Diretora 3. Entrevista. Dourados (Mato Grosso do Sul), 5 fevereiro. 2020.

Diretor 4. Entrevista. Dourados (Mato Grosso do Sul), 2 março. 2020.

Diretora 5. Entrevista. Dourados (Mato Grosso do Sul), 11 abril. 2020.

Diretora 6. Entrevista. Dourados (Mato Grosso do Sul), 20 fevereiro. 2020.

Diretora 7. Entrevista. Dourados (Mato Grosso do Sul), 21 março. 2020.

FAORO, Raymundo. A aventura liberal numa ordem patrimonialista. Revista USP, São Paulo. nº 17, p. 14-29, 1993.

FAORO, Raymundo. Os Donos do Poder: formação do patronato político brasileiro. São Paulo: Editora Globo, Vol. I, 1997; Vol. II, 1995.

FERREIRA, Naura Syria Carapeto. Formação continuada e gestão da educação no contexto da “cultura globalizada”. In: FERREIRA, Naura Syria Carapeto. Formação continuada e gestão da educação. 2ª.ed. São Paulo: Cortez, 2006.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GARCIA, Teise de Oliveira; CORRÊA, Bianca Cristina. Desafios à democratização da gestão escolar e a atuação dos professores na escola pública. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 3, nº4, pp. 225-237, jan./jun., 2009.

GHANEM, Elie. Educação escolar e democracia no Brasil. Belo Horizonte: Autentica 2004.

GRACINDO, Regina Vinhaes e WILTTMANN, Lauro Carlos (coord.) O Estado da Arte em Política e Gestão da Educação no Brasil: 1991 a 1997. Brasília: ANPAE, Campinas: Editora Autores Associados, 2001.

HOLANDA, Sergio Buarque de. Raízes do Brasil. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio; INL-MEC, 1971.

HORA, Dinair Leal da. Gestão democrática na escola: artes e ofícios de participação coletiva. Campinas: Papirus, 1994.

LIMA, Licínio Carlos. Modelos organizacionais de escola: perspectivas analíticas, teorias administrativas e o estudo da acção. In: MACHADO, Lourdes Marcelino; FERREIRA, Naura S. C. (orgs). Política e Gestão da Educação: dois olhares. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

MENDONÇA, Erasto Fortes. A regra e o jogo: democracia e patrimonialismo na educação brasileira. (Faculdade de Educação Campinas 2000). Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós graduação em Educação. UNICAMP, Campinas, 2000. Disponível em: http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/251873. Acesso em: 10 fev. 2020.

OLIVEIRA, Regina Tereza Cestari de. As mudanças nas formas de gestão escolar no contexto da nova gestão pública no Brasil e em Portugal. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, v. 35, n. 74, p. 213-232, mar./abr. 2019.

PARO, Vitor Henrique. Gestão Democrática da Escola Pública. 3ª ed. São Paulo: Ática, 2006.

PARO, Vitor Henrique. Administração Escolar: introdução crítica. 16ª ed. São Paulo: Cortez, 2010.

PEREIRA, Rodrigo da Silva. SILVA, Maria Abádia da. Políticas educacionais e concepção de gestão: o que dizem os diretores de escolas de ensino médio do Distrito Federal. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, v. 34, n. 68, p. 137-160, mar./abr. 2018.

PERONI, Vera Maria Vidal; OLIVEIRA, Regina Tereza Cestari.; FERNANDES, Maria Dilnéia E. Estado e terceiro setor: as novas regulações entre o público e o privado na gestão da educação básica brasileira. Educação & Sociedade, Campinas, v. 30, n. 108, p. 761-778, out. 2009.

SANDER, Benno. Administração da Educação no Brasil: genealogia do conhecimento. Brasília: Liber Livros, 2007.

SORIANO, Raúl Rojas. Manual de pesquisa social. Petrópolis, RJ: Vozes, 2004.

SOUZA, Ângelo Ricardo de. A produção do conhecimento e o ensino da gestão educacional no Brasil. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, v. 24, n. 1, p. 51-60, jan./abr. 2008.

SOUZA, Ângelo Ricardo de. As condições de democratização da gestão da escola pública brasileira. Ensaio: aval. pol. públ. Educ., Rio de Janeiro, v.27, n.103, p. 271-290, abr./jun. 2019.

SOUZA, Ângelo Ricardo de; PIRES, Pierre André Garcia. As leis de gestão democrática da Educação nos estados brasileiros. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, v. 34, n. 68, p. 65-87, mar./abr. 2018.

SOUZA, Ângelo Ricardo de; GOUVEIA, Andréa Barbosa. Diretores de escolas públicas: aspectos do trabalho docente. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, n. especial 1, p. 173-190, 2010.

WEBER, Max. Economia e Sociedade: fundamentos da sociologia compreensiva. Brasília: Editora Universidade de Brasília, vol. 1, 1991; vol. II, 1999.

VERGER, Antoni; NORMAND, Romuald. Nueva gestión pública y educación: elementos teóricos y conceptuales para el estudio de un modelo de reforma educativa global. Educação & Sociedade. Campinas, v. 36, n. 132, p. 599-622, jul./set. 2015.

Publicado
10-02-2021
Como Citar
Perboni, F., & Oliveira , R. T. C. de. (2021). Hibridismo na gestão escolar. Revista Educação Em Questão, 59(59). https://doi.org/10.21680/1981-1802.2021v59n59ID22747
Seção
Artigos