Representações discursivas sobre internacionalização por professores de inglês em formação continuada

Palavras-chave: Internacionalização da Educação, Formação de Professores de Inglês, Institutos Federais, SETEC/CAPES-NOVA

Resumo

Neste artigo, investiga-se as representações discursivas sobre internacionalização da educação por professores de inglês da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (RFEPCT) participantes do Programa SETEC-CAPES/NOVA de formação continuada. Os pressupostos teórico-metodológicos orientam-se pela Análise de Discurso Crítica (FAIRCLOUGH, 2016 [1992]; 2003) e pela Internacionalização Crítica (VAVRUS; PEKOL, 2015; STEIN, 2019), que, respectivamente, encontram pontos de intersecção na mudança social por intermédio do discurso como prática social e nos princípios da ética, da equidade e da justiça social. Um questionário estruturado online foi aplicado em um grupo de professores de inglês a fim de possibilitar a geração dos dados. As respostas dos docentes participantes sinalizaram representações de internacionalização pautadas por aspectos benéficos do processo, evidenciando discursos hegemônicos e contra-hegemônicos. O estudo possibilitou compreender que delimitar hegemonias e contra-hegemonias nas representações discursivas dos professores participantes acerca da internacionalização é tarefa complexa, pois nessas representações coexistem sentidos híbridos e conflitivos.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lauro Sérgio Machado Pereira, Instituto Federal do Norte de Minas Gerais

Doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Linguística pela Universidade de Brasília. Integrante do Grupo de Estudos Críticos e Avançados em Linguagem (GECAL/UnB).

Kléber Aparecido da Silva, Universidade de Brasília

Graduado em Inglês pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Mestre em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Doutor em Estudos Linguísticos (Linguística Aplicada - Língua Estrangeira) pela Universidade Estadual Paulista (UNESP - São José do Rio Preto). Pós-Doutor em Linguística Aplicada pela UNICAMP. Seus focos de interesse em pesquisa são: crenças ou representações sobre o ensino e aprendizagem de línguas em diferentes idades; ensino e aprendizagem de línguas e análise / produção de material didático, formação de professores de línguas para o ambiente presencial e / ou virtual, geopolítica do português brasileiro e políticas de ensino / aprendizagem e formação de professores de línguas estrangeiras / complementares.

Referências

BATISTA JR., José Ribamar Lopes; SATO, Denise Tamaê Borges; MELO, Iran Ferreira. (org.). Análise de discurso crítica para linguistas e não linguistas. São Paulo: Parábola, 2018.

BAZERMAN, Charles. Systems of Genres and the Enactment of Social Intentions. In: FREEDMAN, Aviva; MEDWAY, Peter. Genre and the new rhetoric. London: Taylor & Francis, 1994.
BRANDENBURG, Uwe.; DE WIT, Hans. The End of Internationalization. International Higher Education. Chestnut Hill, v. 1, n. 62, p. 15–16, dec./feb. 2011. Disponível em: https://ejournals.bc.edu/index.php/ihe/article/view/8533. Acesso em: 20 jul. 2020.

BRASIL. Chamada Publica SETEC/MEC no 01/2015, de 22 de setembro de 2015 RETIFICAÇÃO de 01 de junho de 2016. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/escola-de-gestores-da-educacao-basica/190-secretarias-112877938/setec-1749372213/46021-editais-setec-2015. Acesso em: 10 abr. 2021.

CAVALCANTE, Rivadavia Porto. Faces do agir docente em projetos cooperativos de internacionalização: uma leitura interacionista sociodiscursiva de representações sobre políticas de idiomas estrangeiros no contexto dos Institutos Federais. 2016, 292f. (Tese de Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal da Paraíba, 2016.

CAVALCANTE, Rivadavia Porto. Política linguística e formação de professores de inglês no contexto da cooperação Brasil-Estados Unidos. In: SOUSA, Socorro Cláudia Tavares de; PONTE, Andrea Silva; SOUSA-BERNINI, Emny Nicole B. de. (org.). Fotografias da política linguística na pós-graduação no Brasil. – João Pessoa: Editora UFPB, 2019.

DINIZ-PEREIRA, Júlio Emílio; ZEICHNER, Kenneth M. Justiça Social: desafio para a formação de professores. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

DUTRA, Deise Prina. Os passos da pesquisa em formação de professores de línguas no Brasil. In: SILVA, Kléber Aparecido; MASTRELLA-DE-ANDRADE, Mariana; PEREIRA FILHO, Cesário Alvim. (org.). A formação de professores de línguas: políticas, projetos e parcerias. Campinas: Pontes, 2015.

FAIRCLOUGH, Norman. Analysing discourse. Textual analysis for social research. Londres-Nova York: Routledge, 2003.

FAIRCLOUGH, Norman. Discurso e mudança social. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2016 [1992].

GRAMSCI, Antonio. Cadernos do cárcere, volume 1. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2019 [1987].

LEAL, Fernanda Geremias; MORAES, Mário César Barreto.; OREGIONI, Soledad. Hegemonía, contrahegemonía no contexto da internacionalização de la Educación Superior: Criterios para uma análisis crítica e reflexiva do campo. Integración y Conocimiento, Córdoba, v. 7, n. 2, p. 150–166, jun./dez. 2018. Disponível em: https://revistas.unc.edu.ar/index.php/integracionyconocimiento/article/view/21929 . Acesso em: 21 abr. 2021.

LIMA, Manolita Correia; CONTEL, Fabio Betioli. Internacionalização da Educação Superior: nações ativas, nações passivas e a geopolítica do conhecimento. São Paulo: Alameda, 2011.

LIMA, Manolita; MARANHÃO, Carolina. O sistema de educação superior mundial: entre a internacionalização ativa e passiva. Avaliação, Campinas, Sorocaba, v. 14, n. 3, p. 583-610, nov. 2009. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-40772009000300004&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 01 dez. 2020.

MAGALHÃES, Izabel. Introdução: a análise de discurso crítica. DELTA, São Paulo, v. 21, n. Especial, p. 1-9, 2005. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0102-44502005000300002 . Acesso em: 12 dez. 2020.

MOROSINI, Marilia. Guia para a Internacionalização Universitária. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2019.

NEZ, Egeslaine; FRANCO, Maria Estela Dal Pai. Geopolítica do conhecimento na pós-graduação brasileira. In: GIANEZINI, Kelly; LAUXEN, Sirlei de Lourdes; VOLPATO, Gildo; FRANCO, Maria Estela Dal Pai. (org.). Educação superior: políticas públicas e institucionais em perspectiva. Florianópolis: Dois Por Quatro; Criciúma: UNESC, 2018.

PERROTTA, Daniela. La internacionalización de la universidad: debates globales, acciones regionales. Los Polvorines: Universidad Nacional de General Sarmiento; Ciudad Autónoma de Buenos Aires: Instituto de Estudios y Capacitación – IEC – CONADU, 2016.

RAMALHO, Viviane; RESENDE, Viviane Melo. Análise de discurso (para a) crítica: o texto como material de pesquisa. Campinas: Pontes Editores, 2011.

SOUZA, Cláudia Schiedeck Soares. Os institutos federais e a internacionalização: concepções, reflexões e desafios. In: SOUZA, Carlos Fabiano; MANHÃES, Elane Kreile. (org.). Olhares em rede: diálogos oportunos no âmbito do ensino e da aprendizagem de inglês na rede federal tecnológica. Curitiba: Appris, 2018.

STEIN, Sharon. Critical internationalization studies at an impasse: making space for complexity, uncertainty, and complicity in a time of global challenges. Studies in Higher Education, London, v. 44, n. 1, dec. 2019. Disponível em: http://doi.org/10.1080/03075079.2019.1704722. Acesso em: 16 jul. 2020.

VAVRUS, Frances; PEKOL, Amy. Critical internationalization: moving from theory to practice. FIRE – Forum for International Research in Education, Bethlehem, v. 2, n. 2, jan. 2015. Disponível em: https://doi.org/10.18275/fire201502021036. Acesso em: 16 jul. 2020.
Publicado
19-07-2021
Como Citar
Machado Pereira, L. S., & da Silva, K. A. (2021). Representações discursivas sobre internacionalização por professores de inglês em formação continuada. Revista Educação Em Questão, 59(59). https://doi.org/10.21680/1981-1802.2021v59n59ID25293
Seção
Artigos