Santos Dumont: um poeta a voejar

  • João Flávio de Almeida UFSCar - Doutorando UNAERP - Docente http://orcid.org/0000-0002-2165-8392
  • Bruno Monteiro Universidade de São Paulo
  • Taisa Pinheiro Universidade de São Paulo
  • Lucília Maria Abrahão e Sousa Universidade de São Paulo

Resumo

Filiados à análise do discurso, conforme proposto por Michel Pêcheux, pretendemos verificar as discursividades que se encontram e confrontam na exposição “Poeta dos ares, Santos Dumont”, realizada pelo Museu do Amanhã na cidade do Rio de Janeiro. Tal evento foi mobilizador de sentidos que historicamente já foram inscritos e falados em outro lugar antes e que materializaram efeitos poéticos da obra e vida do célebre inventor brasileiro, Santos Dumont. Pretendemos identificar os efeitos discursivos colocados em circulação por suas invenções – poesia, que se fez (com) corpo – e entender quais deslocamentos e desarranjos a exposição promoveu ao empreender voos até então inimagináveis para a humanidade; e, precisamente no inimaginável que nos concentramos para tratar da figura excêntrica, persistente e idealista de nosso inventor. Quais os efeitos discursivos de suas decolagens? De que maneira sua trajetória transgrediu o comum e inscreveu, com insígnia de poeta, seu nome pelos ares?

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Flávio de Almeida, UFSCar - Doutorando UNAERP - Docente
PPGCTS (UFScar): Mestrado e doutorado em andamento.
Publicado
10-06-2021
Como Citar
ALMEIDA, J. F. DE; MONTEIRO, B.; PINHEIRO, T.; SOUSA, L. M. A. E. Santos Dumont: um poeta a voejar. Revista do GELNE, v. 23, n. 2, p. 17-28, 10 jun. 2021.
Seção
Artigos