A configuração de referência nos pronomes de terceira pessoa em português

  • Fernanda de Oliveira Cerqueira UFBA
  • Danniel da Silva Carvalho UFBA

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo descrever o perfil morfossemântico do pronome pleno de terceira pessoa no português brasileiro. A partir observação do comportamento desse pronome nessa língua, observou-se que suas leituras referenciais expressam sempre pelo menos um dos seguintes traços semânticos: [definido] e [específico]. Partindo de uma Teoria-phi (HARBOUR, ADGER; BÉJAR, 2008), é proposto que a categoria pessoa é composta por traços mais atômicos, que incluem os traços de definitude e especificidade. Essa composição reflete as diferentes leituras do pronome pleno de terceira pessoa no português, dentre elas as leituras arbitrária, indefinida e indeterminada, aproximando esse pronome dos demonstrativos. Como consequência, os traços [distal] e [dêixis] são incorporados à composição de tais pronomes.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
07-11-2020
Como Citar
CERQUEIRA, F. DE O.; CARVALHO, D. DA S. A configuração de referência nos pronomes de terceira pessoa em português. Revista do GELNE, v. 22, n. 2, p. 321-335, 7 nov. 2020.
Seção
Dossiê de Morfologia