Repensando ideofones e reduplicação no crioulo haitiano

  • Ariele Helena Holz Nunes UFSC
  • Ana Lívia Agostinho UFSC

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo ampliar as discussões acerca da classe dos ideofones, apresentar o funcionamento dos ideofones haitianos. Parte-se da ideia de que os ideofones constituem um fenômeno morfofonológico, com características distintas em cada contexto de ocorrência – podem se apresentar com ou sem reduplicação, com ou sem marcação tonal, etc. Adota-se neste estudo que os ideofones e a reduplicação representam processos distintos, porque no crioulo haitiano a reduplicação pode ser aplicada aos ideofones e não inerente a sua natureza. Ao mesmo tempo, formas reduplicadas não são necessariamente ideofones. Para a concretude das discussões propostas, um recorte de 30 ideofones foi extraído do trabalho pioneiro de Prou (2000). Os dados serviram como base para o levantamento e a testagem de três hipóteses: 1) Os ideofones representam um fenômeno de interface entre a morfologia, a fonologia e a semântica; 2) Os ideofones haitianos apresentam maior recorrência de reduplicação total de base; 3) Os ideofones de sílaba única e ideofones reduplicados possuem diferenças semânticas. Prou (2000) é a base para os dados, entretanto, esse trabalho se ocupa de questionar as suas classificações e propor uma nova análise para os exemplos apresentados, problematizando o status dos ideofones haitianos Constatou-se através dos dados que os ideofones haitianos se comportam de maneira distinta dos ideofones encontrados em outras línguas, como o iorubá e o santome; o que, muitas vezes, dificulta o seu reconhecimento como ideofone. Reitera-se, então, a impossibilidade de agrupar os ideofones em um protótipo, dada a dificuldade em encontrar os mesmos traços em todas as línguas em que esta classe se manifesta. Desta forma, os dados e análises sugerem que não há critérios fixos para classificar os ideofones haitianos, gerando inquietações acerca de sua autonomia, classe gramatical e o status de ideofone. Propomos que os ideofones haitianos devem ser reanalisados de acordo com duas características (morfo)fonológicas: (1) característica onomatopaica e (2) reduplicação (morfo)fonológica.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
07-11-2020
Como Citar
NUNES, A. H. H.; AGOSTINHO, A. L. Repensando ideofones e reduplicação no crioulo haitiano. Revista do GELNE, v. 22, n. 2, p. 398-417, 7 nov. 2020.
Seção
Dossiê de Morfologia