Continuum categorial entre explicação e restrição: uma análise de orações relativas

Resumo

Neste artigo, analisamos orações relativas à luz de um continuum categorial entre a explicação e restrição. Objetivamos correlacionar propriedades formais e semântico-pragmáticas dos SN antecedentes ao tipo de relativa que a eles se vincula e propor a distribuição das orações analisadas de forma gradiente. A pesquisa tem abordagem quali-quantitativa e caráter descritivo-explicativo; sustenta-se teoricamente na vertente norte-americana da Linguística Funcional (GIVÓN, 1995; MARTELOTTA, 2011; FURTADO DA CUNHA; BISPO, 2013). Os resultados indicam que orações restritivas ocorrem em maior quantidade com antecedentes novos e menos definidos, enquanto as explicativas, mais frequentemente, ligam-se a SN disponíveis e com maior grau de definitude. Antecedentes evocados e inferíveis ocorrem com ambos os tipos de relativas, assim como aqueles com grau intermediário de definitude. Esses achados revelam que esses dois grupos de relativas não representam categorias discretas, mas abarcam um conjunto de orações que se distribuem numa escala categorial em cujos extremos situam-se as explicativas típicas, com menor grau de integração à oração matriz e a ela relacionadas por adjunção/hipotaxe, e as restritivas prototípicas, com maior aderência morfossintática à matriz e a ela articuladas por encaixamento/subordinação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edvaldo Balduino Bispo, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Professor de Llíngua Portuguesa do Departamento de Letras e de Linguística do Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

 

Publicado
27-07-2021
Como Citar
BISPO, E. B.; FONSECA LOPES, A. B. Continuum categorial entre explicação e restrição: uma análise de orações relativas. Revista do GELNE, v. 23, n. 2, p. 160-175, 27 jul. 2021.
Seção
Artigos