Por que estudar os sons da linguagem

  • Leopodina Araújo
Palavras-chave: Sons, linguagem fonologia

Resumo

Gostaria de começar este explanação lendo com
vocês os poemas de Cecília Meireles que aqui trouxe.
Gostaria de ler estes poemas com vocês e sentilos:
um tem tema referencial, é o relato - poético
evidentemente - de um episódio de nossa História; o
outro é um texto com tema emotivo, para continuarmos
usando a terminologia de Jakobson para as funções
da linguagem, isto é, centrado no eu, expressando
a subjetividade do emissor. Nos dois manifesta-se
uma visão do signo lingüístico, embora não seja este
o interesse central de nenhum dos dois.
O primeiro, Romance LIII ou Das palavras
aéreas, diz na primeira estrofe: Ai, palavras, ai,
palavras/ [...]/ sois de vento, ides no vento,... e na
última: Éreis um sopro na aragem/ Sois um homem
que se enforca.
O segundo, Canção, se inicia dizendo: Nunca
eu tivera querido/ dizer palavra tão louca/ bateume
o vento na boca/ e depois no teu ouvido. Levou
somente a palavra/ deixou ficar o sentido.
De que modo estes poemas referem ao signo
lingüístico? Elas o fazem na medida em que chamam
atenção para os dois lados que tem a palavra
(equivalente a signo): “sois de vento, ides no vento”...
E vos transformais em tanta coisa...; o vento
leva somente a palavra [e deixa] ficar o sentido”.
O signo lingüístico é, já o discutiam os gregos
(ver o diálogo Crátilo, de Platão) e o definiu Saussure,
uma entidade bifacetada: som e significado intimamente
entrelaçados. Em nossa língua ou em qualquer
outra que falemos como nativos, escutar uma seqüência
sonora, em geral, permite-nos encontrar uma
imagem mental (não necessariamente visual), que por
ela é recoberta. Quando se trata de uma língua desconhecida,
só o complexo fônico nos chega à percepção
e, em geral, como um bloco, no qual nos é
difícil distinguir elementos discretos.
Mas, se da nossa língua nos é possível ter a
compreensão e, pensamos ter, a identificação dos elementos,
em que a Fonética e Fonologia nos seriam
úteis em relação a ela?
Para que, além da pura identificação dos sons
utilizados em nosso idioma, é importante, enquanto
professores de Língua e Literatura, dominarmos








Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
18-02-2016
Como Citar
ARAÚJO, L. Por que estudar os sons da linguagem. Revista do GELNE, v. 1, n. 1, p. 134-136, 18 fev. 2016.
Seção
Artigos