ANÁLISE EPIDEMIOLÓGICA DOS ACIDENTES OFÍDICOS NO MUNICÍPIO DE TERESÓPOLIS-RJ NO PERÍODO DE 2007 A 2010

  • Ticiana Santa Rita Centro Universitário Serra dos Órgãos-UNIFESO
  • Herbert Ary Sisenando Centro Universitário Serra dos Órgãos- UNIFESO. Laboratório de Toxicologia da Universidade Federal Fluminense – UFF.
  • Claudio Machado Divisão de Herpetologia Instituto Vital Brazil
Palavras-chave: epidemiologia, serpentes, acidentes ofídicos

Resumo


Com o objetivo de determinar a epidemiologia e fluxo de informação de notificação dos acidentes ofídicos no município de Teresópolis (RJ), foi realizado um estudo descritivo, quantitativo e retrospectivo. Os dados foram coletados por meio de consulta ao banco de dados SINAN NET e das fichas individuais de investigação para notificação de acidentes por animais peçonhentos do SINAN, emitidas pelo Hospital das Clínicas de Teresópolis Costantino Ottaviano no período de 01/2007 – 12/2010. Foram analisadas 121 fichas individuais de investigação do município enquanto no SINAN estão registrados 104 casos, indicando uma subnotificação de 14,4%. O gênero Bothrops aparece como responsável pela maioria dos acidentes atendidos com 81,8% dos casos, apresentando sazonalidade maior nos meses entre outubro e março (72,7%), com predominância de acidentados do sexo masculino (78,5%), idade variando entre 20 e 59 anos (80,2%) e maior acometimento dos membros inferiores (68,8%). Concluiu-se que existem falhas no preenchimento das fichas individuais de investigação e falta de sintonia entre o sistema de coleta de dados e o sistema SINAN NET, apesar deste ser de extrema importância para a informação sobre acidentes com animais peçonhentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ticiana Santa Rita, Centro Universitário Serra dos Órgãos-UNIFESO
UNIFESO
Herbert Ary Sisenando, Centro Universitário Serra dos Órgãos- UNIFESO. Laboratório de Toxicologia da Universidade Federal Fluminense – UFF.
Professor Doutor. Centro Universitário Serra dos Órgãos- UNIFESO. Laboratório de Toxicologia da Universidade Federal Fluminense – UFF.
Claudio Machado, Divisão de Herpetologia Instituto Vital Brazil

Divisão de Herpetologia

Instituto Vital Brazil

Referências

  • BASTOS, S. A; SILVEIRA, G. F.; VEGA, D. S. M.; MARTINS-NETO, R. G. Acidentes ofídicos em Juiz de Fora e Região de 2004 a 2006. Anais do VIII Congresso de ecologia do Brasil. 2007.

  • BÉRNILS, R. S.; H. C. COSTA (org.). 2012. Répteis brasileiros: lista de espécies. Versão 2012.2. Disponível em:< http://www.sbherpetologia.org.br/. Sociedade Brasileira de Herpetologia>. Acesso em: 08/09/2013.

  • D’AGOSTINI, F. M.; CHAGAS, F. B.; BELTRAME, V. Epidemiologia dos acidentes por serpentes no município de Concórdia, SC no período de 2007 a 2010. Revista Evidência. v.11, n.1, p. 51- 60, 2011.

  • MACHADO. C.; BOCHNER, R.; FISZON J.T. Epidemiological profile os snakebites in Rio de Janeiro, Brazil, 2001-2006. Journal Venomous and Toxins Including Tropical Diseases. v. 18, n.2, p.217 - 224, 2012.

  • DORNELES, A. L. Frequência dos acidentes por animais peçonhentos ocorridos no Rio Grande do Sul, 2001 – 2006. (Especialização em Saúde Pública). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Departamento de Medicina Social, Porto Alegre, 2009.

  • BOCHNER, R.; STRUCHINER, C. J. Aspectos ambientais e sócio-econômicos relacionados à incidência de acidentes ofídicos no estado do Rio de Janeiro de 1990 a 1996: uma análise exploratória. Cadernos de Saúde Pública. v. 20, n.4, p. 976 - 985, 2004.

  • BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Cadernos de Atenção Básica n.22. 225p. Brasília: Ministério da Saúde, 2009a.

  • MACHADO, C. Acidentes crotálicos no estado do Rio de Janeiro: há problemas de informação? Tese (Mestrado em Informação e Comunicação em Saúde). Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde da Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro. 2011.

  • MACHADO, C.; BOCHNER, R. A informação dos acidentes crotálicos no estado do Rio de Janeiro, 2001 a 2010. Gazeta Médica da Bahia. v.82, suplemento 1, p. 78 - 84, 2012.

  • FRANÇA, F. O. S.; MÁLAQUE, C. M. S. Acidente Botrópico. In: CARDOSO, J. L. C. C.; FRANÇA, F. O. S.; WEN, F. H.; MÁLAQUE, C. M. S. e JUNIOR, V. H. Animais peçonhentos no Brasil: Biologia, clínica e terapêutica dos acidentes. 81- 95. Sarvier, 2009.

  • FERREIRA JUNIOR, R. S. Avaliação da resposta humoral e da capacidade de neutralização do soro de camundongos swiss inoculados com venenos nativos e irradiado com cobalto-60 de serpentes Crotalus durissus terrificus, Bothrops jararaca, Bothrops jararacussu E Bothrops moojeni. Tese (Pós-Graduação em Doenças Tropicais). Faculdade de Medicina de Botucatu, da Universidade Estadual Paulista – UNESP. São Paulo. 2003.

  • BRASIL. Portaria nº 104, de 25 de janeiro de 2011. Define as terminologias adotadas em legislação nacional, conforme disposto no Regulamento Sanitário Internacional 2005 (RSI 2005), a relação de doenças, agravos e eventos em saúde pública de notificação compulsória em todo o território nacional e estabelece fluxo, critérios, responsabilidades e atribuições aos profissionais e serviços de saúde. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 2011b.

  • FUNASA. Fundação Nacional de Saúde. Manual de diagnóstico e tratamento de acidentes por animais peçonhentos. 2ª ed. - Brasília: Fundação Nacional de Saúde, 2001.

  • BOCHNER, R. Acidentes por animais peçonhentos: aspectos históricos, epidemiológicos, ambientais e sócio-econômicos. 2003. Tese (Doutorado em Saúde Pública). Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro. 2003.

  • LEMOS, J. C.; ALMEIDA, T. D.; FOOK, S. M. L.; PAIVA, A. A. Epidemiologia dos acidentes ofídicos notificados pelo Centro de Assistência e Informação Toxicológica de Campina Grande (Ceatox-CG), Paraíba. Revista Brasileira de Epidemiologia. v. 12, n.1, p. 50 - 59, 2009.

  • BOCHNER, R.; STRUCHINER, C. J. Acidentes por animais peçonhentos e sistemas nacionais de informação. Cadernos de Saúde Pública. v.18, n.3, p.735 - 746, 2002.

  • BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Sistema de Informação de Agravos de Notificação–SINAN: normas e rotinas / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância Epidemiológica. – 2ª ed. Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2007.

  • FISZON, J. T.; BOCHNER, R. Subnotificação de acidentes por animais peçonhentos registrados pelo SINAN no estado do Rio de Janeiro no período de 2001 a 2005. Revista Brasileira de Epidemiologia. v.11, n.1, p. 114 - 127, 2008.

  • FESO. Centro Universitário Serra dos Órgãos. Hospital das Clínicas de Teresópolis Costantino Ottaviano. Disponível em:< http://www.feso.br/hctco.php>. Acesso em 01/04/2013.

  • GARCIA, M. M.; DÍAZ, R. R. S. Ofidismo. Estudio de 30 casos em Brasil. Revista Cubana Med. Gen. Integr. v. 22, n. 2, 2006.

  • BARRETO, B. B.; SANTOS, P.L.C.; MARTINS, F. J.; BARBOSA, N. R.; RIBEIRO, L. C.; LEITE, I. C. G.; VIEIRA, R. C. P. A. Perfil epidemiológico dos acidentes ofídicos no município de Juiz de Fora – MG no Período de 20020- 2007. Rev. APS, Juiz de Fora. v. 13, n. 2, p. 190 - 195, 2010.

  • BOCHNER, R. Sistemas nacionais de informação de acidentes por animais peçonhentos. Gaz. Méd. Bahia. n. 82, suplemento 1, p. 64 - 77, 2012.

  • BERNARDE, P.S.; GOMES, J.O. Serpentes peçonhentas e ofidismo em Cruzeiro do Sul, Alto Juruá, estado do Acre, Brasil. ACTA Amazônica. v. 42, n. 1, p. 65 - 72, 2012.

  • SANGENIS, L. H. C.; LIMA, L. S.; LEITE, G. R.; CALHEIROS, V. S.; ROCHA, N, S.; NETEBOOK, M. A. P. Acidentes ofídicos no município de Valença, Rio de Janeiro: possível emergência de envenenamentos por cascavel. Revista de Patologia Tropical. v. 42, n. 1, p. 114 – 120, 2013.

  • LIMA, A. C. S. F; CAMPOS, C. E. C.; RIBEIRO, J. R. Perfil epidemiológico de acidentes ofídicos do estado do Amapá. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical. v. 42, n. 3, p. 329 - 335, 2009.

  • ROJAS, C. A; GONÇALVES, M. R.; ALMEIDA-SANTOS, S.M. Epidemiologia dos acidentes ofídicos na região noroeste do estado de São Paulo, Brasil. Rev. Bras. Saúde. Prod. An., v.8, n.3, p. 193 - 204, 2007.

Publicado
27-12-2016
Como Citar
RITA, T. S.; SISENANDO, H. A.; MACHADO, C. ANÁLISE EPIDEMIOLÓGICA DOS ACIDENTES OFÍDICOS NO MUNICÍPIO DE TERESÓPOLIS-RJ NO PERÍODO DE 2007 A 2010. Revista Ciência Plural, v. 2, n. 2, p. 28-40, 27 dez. 2016.
Seção
Artigos