Turismo receptivo em Curitiba: Uma perspectiva da comercialização on-line pelas agências de turismo

Autores

  • Raquel Pazini Universidade Federal do Paraná.
  • Camila Bizinelli Universidade Federal do Paraná
  • Franciele Cristina Manosso Universidade Federal do Paraná.
  • José Manoel Gonçalves Gândara Universidade Federal do Paraná.

Palavras-chave:

Turismo. Agências de Turismo Receptivo. Comercialização on-line. Curitiba-PR

Resumo

O turista se utiliza de diversos canais de distribuição para poder viabilizar sua viagem e obter informações acerca do destino de seu interesse. Atualmente, a tecnologia oferece muitos recursos e ferramentas para consultas rápidas e práticas, que permitem o planejamento e a execução de uma viagem, por qualquer pessoa e de qualquer lugar do mundo. As agências de turismo receptivo são uma opção para o turista obter serviços na chegada ao destino, com comodidade e atendimento especializado. Mas, para ampliar e aperfeiçoar este acesso, a internet é uma ferramenta imprescindível para o visitante conhecer antecipadamente estes serviços, e incluir na sua programação. Por isso, o objetivo deste trabalho é analisar o conteúdo informacional dos sites das agências de turismo receptivo em Curitiba, com enfoque nas características da comercialização de seus produtos, visando um turismo sustentável de qualidade. A metodologia utilizada foi de análise sistemática das informações disponibilizadas nos sites oficiais das agências associadas ao Núcleo de Turismo Receptivo de Curitiba, segundo indicadores da análise de sites voltados ao consumidor, apresentado pela OMT – Organização Mundial do Turismo. Como resultados da pesquisa, pode-se perceber que as poucas agências especializadas estão mais voltadas para um conteúdo informacional, e ainda não oferecem recursos e autonomia para reservas e compras on-line de seus produtos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raquel Pazini, Universidade Federal do Paraná.

Mestranda em Turismo pela Universidade Federal do Paraná (2013). Bacharel em Turismo, pela Universidade Positivo (2003) e Especialista em Gestão Estratégica de Empresas Turísticas (2005) e Gestão da Aprendizagem (2010), pela Universidade Positivo. E atuação profissional como sócia-gerente da agência de viagem Agatur, desde 2002.

Camila Bizinelli, Universidade Federal do Paraná

Graduação em Turismo (Bacharelado) e Mestranda em Geografia pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

Franciele Cristina Manosso, Universidade Federal do Paraná.

Graduação em Turismo (Bacharelado) e Mestranda em Geografia pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

José Manoel Gonçalves Gândara, Universidade Federal do Paraná.

Graduação em Turismo (Bacharelado) pela UFPR. Mestrado em Gestão do Turismo pela Scuola Superiore del Commercio del Turismo i dei Servizzi de Milão. Doutorado em Turismo e Desenvolvimento Sustentável pela Universidad de Las Palmas de Gran Canária. Professor e Pesquisador do Departamento de Turismo, do curso de Graduação em Turismo, do Mestrado e Doutorado em Geografia e do Mestrado em Turismo da Universidade Federal do Paraná

Referências

Araujo, C. M. (2003) Ética e qualidade no turismo do Brasil. São Paulo: Atlas.

Astorino, C. (2008) Agências e serviços receptivos. In: BRAGA, D. C. (Org.). Agências de viagens e turismo: práticas de mercado. Rio de Janeiro: Elsevier.

Bahl, M. (2004) Viagens e roteiros turísticos. Curitiba: Protexto.

Biz, A. A.; Ceretta, F. (2008) Modelo de gerenciamento do fluxo de informação dos portais turísticos governamentais uma abordagem teórica. Turismo Visão e Ação, Valo do Itajaí, v.10, n.03, p. 399-414.

Bowie, D.; Buttle, F. (2001) Hospitality Marketing: principles and practice. 2.ed. Oxford/England: Elsevier.

Braga, D. C. (Org.). (2008) Agências de viagens e turismo: práticas de mercado. Rio de Janeiro: Elsevier.

Buhalis, D. (2000) Marketing the competitive destination of the future. Tourism Management. Estados Unidos, v. 21, n. 1, p. 97-116.

Candioto, M. F. (2012) Agências de Turismo no Brasil: embarque imediato pelo portão dos desafios. Rio de Janeiro: Campus: Elsevier.

Cooper, C. Et Al. (2001) Turismo, princípios e práticas. Tradução Roberto Cataldo Costa. 2.ed. Porto Alegre: Bookman.

Curitiba. Prefeitura Municipal de Curitiba. (2011) Informações Socioeconômicas – Guia do Investidor. Curitiba: Agência Curitiba de Desenvolvimento S/A.

Drummond, S.; Yeoman, I. (2004) Questões de qualidade nas atrações de visitação a patrimônio. Tradução Helio Hintze e Ana Cristina Freitas. São Paulo: Roca.

Gândara, J. M. G. (2008) A imagem dos destinos turísticos urbanos. Revista Eletrônica de Turismo Cultural. São Paulo, volume especial.

García-Mas, A.; García-Mas, A. (2005) La mente del viajero: características psicológicas de viajeros y turistas. Madrid: Thomson.

Granados, N.; Gupta, A.; Kauffman, R. J. (2012) Online and offline demand and price elasticities: Evidence from the air travel industry. Information Systems Research, v. 23, n. 1, p. 164-181.

Hall, C. M.; Page, S. J. (1999) The Geography of Tourism and Recreation: environment, place and space. London: Routledge.

IMT. Instituto Municipal de Turismo. Pesquisa de demanda turística: perfil e opinião – Curitiba – 2011. Curitiba, 2012.

Kotler, P.; Bowen, J.; Makens, J. (1997) Mercadotecnia para hoteleria y turismo. Mexico: Prentice Hall Hispanoamericana.

Kotler, P. et al. (2006) Marketing de lugares: como conquistar crescimento de longo prazo na América Latina e no Caribe. Tradução Ruth Bahr. São Paulo: Prentice Hall.

Law, C. M. (2000) Urban Tourism: attracting visitors to large cities. London: Mansell.

Lemos, S. L.; Frega, J. R.; Souza, A. (2010) Atributos Relevantes de Destinos Turísticos na Percepção de Internautas Brasileiros. Turismo em Análise, v.21, n. 2, p. 271-296.

Machado, L. P.; Almeida, A. (2010) Inovação e Novas Tecnologias. Porto: Princípia Editora.

Marín, A. (2004) Tecnologia da informação nas agências de viagens: em busca da produtividade e do valor agregado. São Paulo: Aleph.

Marques, A. P. (2012) E-commerce e Turismo. In: ABRANJA, N, et al. Gestão de Agências de Viagens e Turismo. Lisboa: Lidel.

Moletta, V. B. F. (2003) Turismo de Entretenimento e Lazer. Porto Alegre: SEBRAE/RS.

Montanarin, D. C. (2002) Consultor de viagens: novo profissional da era do conhecimento. Curitiba: D.C. Montanarin.

Morrison, A. M. (2012) Marketing de hospitalidade e turismo. Tradução All Tasks.4.ed. São Paulo: Cengage Learning.

Moura, R. (2007) O turismo no projeto de internacionalização da imagem de Curitiba. Turismo Visão e Ação, Valo do Itajaí, v.09, n.03, p. 341-357.

O`Connor, P. (2001) Distribuição da Informação Eletrônica em Turismo e Hotelaria. Tradução Roberto Cataldo Costa. Porto Alegre: Bookman.

Oliveira, A. P. (2000) Turismo e desenvolvimento: planejamento e organização. 2.ed. São Paulo: Atlas.

Oliveira, M. P.; Rechia, S. (2009) O espaço cidade: uma opção de lazer em Curitiba (PR). Licere (Belo Horizonte. Impresso), v. 12, p. 1-25.

OMT. (2001) Introdução ao Turismo. Tradução Dolores Martin Rodriguez Corner. São Paulo: Roca.

OMT. (2003) E-business para turismo. Tradução Roberto Cataldo Costa. Porto Alegre: Bookman.

Panosso Netto, A.; Ansarah, M. G. R. (2009) Segmentação do mercado turístico: estudos, produtos e perspectivas. Barueri/SP: Manole.

Pelizzer, H. A. (2005) Turismo de Negócios – Qualidade na Gestão de Viagens Empresariais. São Paulo: Ed. Thomson.

Silva, I. D. (2003) Políticas de Lazer, Redefinição do espaço e repercussões ambientais. In: Moletta, V. B. F. Turismo de Entretenimento e Lazer. Porto Alegre: SEBRAE/RS.

Silva, M. L. (2004) Cidades turísticas: identidades e cenários de lazer. São Paulo: Aleph.

Shaw, G.; Williams, A. (1994) M. Critical Issues in Tourism: a geographical perspective. Oxford/UK: Blackwell Publishers.

Swarbrooke, J. (2000) Turismo Sustentável: gestão e marketing, v. 4. Tradução Esther Eva Horovitz. São Paulo: Aleph.

Tomelin, C. A. (2001) Mercado de agências de viagens e turismo: como competir diante das novas tecnologias. São Paulo: Aleph.

Valls, J. F. (2006) Gestão integral de destinos turísticos sustentáveis. Tradução Cristiano Vasques e Liana Wang. Rio de Janeiro: FGV.

Website Consultados

AH TURISMO. Site oficial. Disponível em: <http://www.ahturismo.com.br/site/index.php> Acesso em: 05/01/13.

CURITIBA. Site oficial da Prefeitura Municipal de Curitiba. Disponível em:

<http://www.curitiba.pr.gov.br/conteudo/perfil-da-cidade-de-curitiba/174> Acesso em: 24/10/2012.

IBGE. Banco de dados Cidades do Brasil, 2010. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/cidadesat/topwindow.htm?1> Acesso em: 24/10/2012.

KURITBIKE. Site oficial. Disponível em: <http://www.kuritbike.com/pt/home.html> Acesso em: 06/01/13.

MMS. Site official. Disponível em: <http://www.mmsturismo.com.br/> Acesso em: 06/01/13.

PNUD. Ranking do IDH dos Municípios do Brasil 2003. Disponível em:

<http://www.pnud.org.br/atlas/ranking/IDH_Municipios_Brasil_2000.aspx?indiceAccordion=1&li=li_Ranking2003> Acesso em: 24/10/2012.

RECEPTIVO CURITIBA. Site Oficial do Núcleo de Turismo Receptivo. Disponível em: <http://www.receptivocuritiba.com.br/site_v3/>Acesso em: 13/12/2012.

SERRA VERDE EXPRESS. Site oficial. Disponível em: <http://serraverdeexpress.com.br/> Acesso em: 05/01/13.

SETU. Estatísticas do Turismo: Demandas Turísticas, 2006. Disponível em:

<http://www.turismo.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=691>

Acesso em: 24/10/2012.

SPECIAL PARANÁ. Site oficial. Disponível em: <http://www.specialparana.com/turismo/pt/> Acesso em: 27/01/13.

Downloads

Publicado

01-07-2014

Como Citar

PAZINI, R.; BIZINELLI, C.; MANOSSO, F. C.; GÂNDARA, J. M. G. Turismo receptivo em Curitiba: Uma perspectiva da comercialização on-line pelas agências de turismo. Revista de Turismo Contemporâneo, [S. l.], v. 2, n. 1, 2014. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/turismocontemporaneo/article/view/5054. Acesso em: 24 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos