TRANSGRESSÕES CARNAVALESCAS: UMA ANÁLISE DISCURSIVA DO BLOCO DE CARNAVAL “AS MUQUIRANAS”

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/2674-6131.2023v5n2ID33866

Palavras-chave:

: Carnaval. Violência. Sequência Discursiva. As Muquiranas.

Resumo

Neste trabalho, buscamos analisar o bloco de Carnaval “As Muquiranas”. As temáticas escolhidas pelo bloco ao longo dos anos podem ter diferentes significados e interpretações, dependendo do contexto cultural, social e histórico em que são apresentadas. Por um lado, essas referências a mulheres icônicas da cultura popular e da história podem ser uma forma de celebrar e homenagear a presença e contribuição das mulheres na sociedade, dando destaque a personagens femininas. Por outro lado, é importante lembrar que as mulheres, muitas vezes, foram historicamente subordinadas e oprimidas, e que essas temáticas podem reforçar imaginários e ideias limitadas sobre o papel das mulheres na sociedade.  Este trabalho está ancorado teórica e metodologicamente na teoria da Análise de Discurso francesa, tendo como principais autores Michel Pêcheux e Eni. P. Orlandi. Observam-se, então, que os atos de violência transcorrem pela ação do homem, este trabalho se justifica pela relevância social de analisar discursivamente a atuação dos participantes heterossexuais do bloco “As Muquiranas”, bem como as violências[1] praticadas contra mulheres, homossexuais e travestis. Portanto, o corpus desta pesquisa consiste em analisar uma seleção de Sequências Discursivas retiradas de postagens do Instagram voltadas ao bloco de carnaval “As Muquiranas”.  

 

[1] Morais, físicas e verbais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dantielli Assumpção Garcia, Universidades Estadual do Oeste do Paraná

Possui graduação em Licenciatura em Letras: Português/Espanhol pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2005), mestrado em Estudos Linguísticos (2008) e doutorado em Estudos Linguísticos também pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2011). Realizou uma pesquisa de Pós-Doutorado (A Marcha das Vadias nas redes sociais: efeitos de feminismo e mulher, Apoio Fapesp) na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (USP) sob a supervisão da Profa. Dra. Lucília Maria Abrahão e Sousa (2013-2015). Realizou junto ao Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Estadual do Oeste do Paraná uma pesquisa de Pós-Doutorado ("A manualização do saber linguístico e a constituição de uma linguagem não sexista") com apoio CAPES sob a orientação do Prof. Dr. Alexandre Sebastião Ferrari Soares (2016-2017). Coordenou, durante os anos de 2018-2022, o Programa Residência Pedagógica com subprojeto em Língua Portuguesa (CAPES Processos: 88887.515865/2020-00 e 88882.200139/2018-01). No ano de 2023, continua na coordenação do Programa Residência Pedagógica (CAPES Processos 88887.725013/2022-00). Atualmente, é docente no curso de Graduação e de Pós-Graduação em Letras da Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Coordena o Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Tem experiência na área de Linguística, com ênfase em Análise de Discurso, História das ideias Linguísticas, atuando principalmente nos seguintes temas: gramatização, arquivos, Institutos Históricos e Geográficos, análise do discurso urbano, redes sociais, feminismos, cibermilitância. https://orcid.org/0000-0002-8834-2253 http://www.researcherid.com/rid/V-7205-2018

Downloads

Publicado

01-02-2024

Como Citar

DE LIMA, L. G.; GARCIA, D. A. G. TRANSGRESSÕES CARNAVALESCAS: UMA ANÁLISE DISCURSIVA DO BLOCO DE CARNAVAL “AS MUQUIRANAS”. Revista Saridh – Linguagem e Discurso, [S. l.], v. 5, n. 2, 2024. DOI: 10.21680/2674-6131.2023v5n2ID33866. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/RevSaridh/article/view/33866. Acesso em: 16 jul. 2024.