A FORÇA ARGUMENTATIVA DAS FAKE NEWS EM REDE DIGITAL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/2674-6131.2023v5n2ID34598

Palavras-chave:

Fake News. Estratégias. Argumentação.

Resumo

Neste trabalho, a partir de uma abordagem qualitativa, examinamos vinte e oito textos falaciosos disponibilizados no site Aosfatos.org e relacionados aos resultados das eleições presidenciais brasileiras de 2022. Nossos objetivos foram: i) localizar as estratégias interacionais, textuais e cognitivas mais recorrentes em conjuntos de Fake News e examinar papel argumentativo dessas produções; ii) descrever como se operacionalizam os textos em movimentações sociais digitais. Teoricamente, embasamo-nos em Perelman e Olbrechts-Tyteca (1996 [1958]), entre outros, no que diz respeito às Teorias da Argumentação e procedemos a um diálogo com estudos do texto-discurso de van Dijk e Kintsch (1983), Koch (1996), Marcuschi (2007), Morato e Bentes (2013), entre outros. Os resultados apontam para a estratégia de repetição como central, a qual foi fortalecida pela lógica das redes digitais e pelo cenário de polarização política da época. Além disso, do ponto de vista argumentativo, as Fake News precisam ser examinadas em agrupamento de textos-discursos, pois esse conjunto e a dinâmica das redes podem indicar como ocorre a força argumentativa dessas produções.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

01-02-2024

Como Citar

PALUMBO, R.; GASPAR OLIVEIRA DE AQUINO, Z. . A FORÇA ARGUMENTATIVA DAS FAKE NEWS EM REDE DIGITAL . Revista Saridh – Linguagem e Discurso, [S. l.], v. 5, n. 2, 2024. DOI: 10.21680/2674-6131.2023v5n2ID34598. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/RevSaridh/article/view/34598. Acesso em: 16 jul. 2024.