Professoras, familiares e políticas públicas de Educação infantil

"Esse futuro pode ser melhor”

Palavras-chave: Educação infantil, Política educacional, Acesso à educação infantil, Qualidade da educação infantil

Resumo

Este artigo analisa duas pesquisas sobre políticas públicas de Educação Infantil (EI) realizadas sob a ótica de professoras e familiares – uma, no município de Nova Iguaçu e, outra, nos municípios do Rio de Janeiro e Nova Iguaçu, no RJ. O objetivo: conhecer o que falam as participantes sobre a qualidade e as perspectivas do atendimento prestado à etapa, utilizando como estratégias metodológicas a pesquisa documental/bibliográfica e entrevistas semiestruturadas. O texto: i) trata dos municípios pesquisados e o contexto do atendimento; ii) analisa a fala de pessoas que atuam na ponta para conhecer como percebem a política pública e o reflexo dessa política; e iii) destaca os atributos e/ou requisitos que conferem qualidade à EI e as perspectivas dessa etapa. Os resultados encontrados mostram que a EI está consolidada no marco legal brasileiro, revelando contudo grande distância do que é encontrado na prática, expressas nas falas de professoras e familiares, tanto em relação ao acesso (falta de vagas), como no que se refere à qualidade da educação ofertada nas unidades pesquisadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edson Cordeiro dos Santos, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Professor, Pós-Doutorando em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Doutor em Educação pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - Unirio, Mestre em Educação pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - Unirio, Especializado em Sociologia Urbana pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro - Uerj. Atuou como assessor técnico em Organizações da Sociedade Civil de defesa de direitos da criança e do adolescente, participa do Fórum Permanente de Educação Infantil do Estado do Rio de Janeiro e é amigo da Rede Nacional Primeira Infância. Atua há mais de 40 anos nos movimentos sociais (estudantil, comunitário, educacional, ambiental e defesa de direitos) e no terceiro setor, com experiência em assessoria pedagógica em Centros de Educação Infantil Comunitários, administração institucional, consultoria institucional, gerenciamento de indicadores, planejamento estratégico, captação de recursos e elaboração de projetos. Faz parte do Grupo de Pesquisa Infância, Formação e Cultura - Infoc da PUC-Rio, com articulação interinstitucional com o Grupo de Pesquisa Educação Infantil e Políticas Públicas - EIPP da Unirio. Professor do Curso de Especialização em Educação Infantil: perspectivas de trabalho em creches e pré-escolas da PUC-Rio.

Sonia Kramer, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Professora da PUC-Rio, onde coordena: o Curso de Especialização em Educação Infantil, o Grupo de pesquisa sobre Infância, Formação e Cultura (INFOC), o Curso Trajetórias Judaicas no Rio de Janeiro, realizado em convênio PUC-Rio e Museu de Arte do Rio/MAR; o Núcleo Viver com Yiddish: pesquisas, cursos, projetos culturais. Graduada em Pedagogia pela Faculdade de Educação Jacobina (1975), Mestre em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro/PUC-Rio (1981), Doutora em Educação pela PUC-Rio (1992), com pós-doutorado na New York University. Tem experiência na área de Educação, principalmente com Educação Infantil e primeiros anos do ensino fundamental, infância, formação de professores, políticas públicas e educação, alfabetização, leitura e escrita, ensino de língua e cultura Yiddish Estudos. Principais autores de estudo: Walter Benjamin, Mikhail Bakhtin, Lev Vigotski, Martin Buber, Paulo Freire, Leandro Konder e Hilton Japiassu.

Maria Fernanda Rezende Nunes, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Professora Titular-Livre em Educação Infantil do Departamento de Didática da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Possui graduação em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1981), mestrado em Educação pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1995) e doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2005). É professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Unirio. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Infantil, atuando principalmente nos seguintes temas: política pública, formação, alfabetização e currículo. Coordena o grupo de pesquisa Educação Infantil e políticas públicas (EIPP).

Referências

AMORIM, Marilia. O pesquisador e seu outro: Bakhtin nas ciências humanas. São Paulo: Musa, 2001.

BENJAMIN, Walter. Obras escolhidas I: magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 1987.

BRASIL. Lei no. 10.172, de 9 de janeiro de 2001. Aprova o Plano Nacional de Educação e dá outras providências. 2001.

BRASIL. Parâmetros básicos de infraestrutura para instituições de educação infantil. Brasília: MEC, SEB, 2006a.

BRASIL. Parâmetros nacionais de qualidade para a educação infantil. Brasília, DF: Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica, 2006b.

BRASIL. Emenda Constitucional Nº. 59, de 11 de novembro de 2009. Acrescenta § 3º ao art. 76 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias [...], dá nova redação aos incisos I e VII do art. 208 [...] prever a obrigatoriedade do ensino de quatro a dezessete anos e ampliar a abrangência dos programas suplementares [...], e dá nova redação ao § 4º do art. 211 e ao § 3º do art. 212 e ao caput do art. 214, com a inserção neste dispositivo de inciso VI.

BRASIL. Lei No. 12.796, de 04 de abril de 2013. Altera a Lei nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, sobre a formação dos profissionais da educação e dar outras providências.

BRASIL. Lei No. 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação – PNE e dá outras providências.

BRASIL. Pnad Contínua 2018: educação avança no país, mas desigualdades raciais e por região persistem. Agência IBGE Notícias, 2019.

CAMPOS, Maria Malta. Para que serve a pesquisa em educação? Cadernos de Pesquisa, v. 39, n. 136, p. 269-283, jan./abr. 2009.

CAMPOS, Maria Malta; CRUZ, Silvia Helena Vieira (relatoras). Consulta sobre qualidade da educação infantil: o que pensam e querem os sujeitos deste direito. São Paulo: Cortez, 2006.

CAMPOS, Roselane Fatima. “Política pequena” para as crianças pequenas? Experiências e desafios no atendimento das crianças de 0 a 3 anos na América Latina1. Revista Brasileira de Educação, v. 17, n. 49, jan.-abr. 2012.

CORSARO, William. Sociologia da infância. Trad.: Lia Gabriele Regius Reis; revisão técnica: Maria Letícia B. P. Nascimento. Porto Alegre: Artemed, 2011.

KRAMER, Sonia. Crianças e adultos em diferentes contextos: desafios de um percurso de pesquisa sobre infância, cultura e formação. In: SARMENTO, Manuel; GOUVEA, Maria Cristina Soares de (orgs). Estudos da infância: educação e práticas sociais. 2. ed. – Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.

KRAMER, Sonia; NUNES, Maria Fernanda Rezende; CORSINO, Patrícia. Infância e crianças de 6 anos: desafios das transições na educação infantil e no ensino fundamental. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 37, n. 1, p. 69-85, jan./abr. 2011.

KRAMER, Sonia; SOUZA, Solange Jobim e (Orgs.). História de professores: leitura, escrita e pesquisa em educação. São Paulo: Ática, 1996.

MANZINI, Eduardo José. Entrevista semi-estruturada: análise de objetivos e de roteiros. In: Seminário Internacional sobre Pesquisa e Estudos Qualitativos, vol. 2, 2004, Bauru. A pesquisa qualitativa em debate. Anais... Bauru: USC, 2004.

NUNES, Maria Fernanda Rezende; CORSINO, Patrícia. Novos marcos para a educação infantil (2009-2010): consequências e desafios. In: NUNES, Maria Fernanda Rezende; CORSINO, Patrícia; DIDONET, Vital. Educação infantil no Brasil: primeira etapa da educação básica. Brasília: Unesco, MEC/SEB, Fundação Orsa, 2011.

NUNES, Maria Fernanda; CORSINO, Patrícia; DIDONET, Vital. Educação infantil no Brasil: primeira etapa da educação básica. Brasília: Unesco, Ministério da Educação/Secretaria de Educação Básica, Fundação Orsa, 2011.

P1.1. Entrevista. Ana (Prof.). Nova Iguaçu (Rio de Janeiro), 20 outubro. 2017.

P1.2. Entrevista. Bárbara (Prof.). Nova Iguaçu (Rio de Janeiro), 20 outubro. 2017.

P1.3. Entrevista. Beatriz (Prof.). Nova Iguaçu (Rio de Janeiro), 27 outubro. 2017.

P2.1. Entrevista. Fernanda (Dir.). Nova Iguaçu (Rio de Janeiro), 6 abril. 2018.

P2.2. Entrevista. Érica (Prof.). Nova Iguaçu (Rio de Janeiro), 10 julho. 2018.

P2.3. Entrevista. Regina (Aux.). Rio de Janeiro (Rio de Janeiro), 21 novembro. 2017.

P2.4. Entrevista. Roberta (Aux.). Rio de Janeiro (Rio de Janeiro), 14 novembro. 2017.

P2.5. Entrevista. Luana (Mãe). Rio de Janeiro (Rio de Janeiro), 3 outubro. 2018.

P2.6. Entrevista. Iara (Mãe). Rio de Janeiro (Rio de Janeiro), 3 outubro. 2018.

P2.7. Entrevista. Natasha (Mãe). Rio de Janeiro (Rio de Janeiro), 3 outubro. 2018.

P2.8. Entrevista. Rosana (Avó). Nova Iguaçu (Rio de Janeiro), 19 outubro. 2018.

P2.9. Entrevista. Lúcia (Avó). Rio de Janeiro (Rio de Janeiro), 3 outubro. 2018.

ROMANO, Jorge; HERINGER, Rosana. Recuperando experiências de monitoramento de política pública por organizações da sociedade civil. In: ROMANO, Jorge; HERINGER, Rosana (Org.). A política vivida: olhar crítico sobre monitoramento de políticas públicas. – 1. ed. – Rio de Janeiro: Ford Foundation, 2011.

SCRAMINGNON, Gabriela; MARINHO, Kaelli; MAIA, Marta Nídia; BARBOSA, Silvia Neli. Gestão: práticas, ambiguidades e dificuldades. In: NUNES, Maria Fernanda; CORSINO, Patrícia; KRAMER, Sonia. Educação infantil e formação de profissionais no estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Traço e Cultura, 2011.

TOLEDO, Leonor Pio Borges; NUNES, Maria Fernanda Rezende; CORSINO, Patrícia; SIQUEIRA, Rejane. Condições da educação infantil nas redes municipais: entre arranjos e soluções. In: NUNES, Maria Fernanda; CORSINO, Patrícia; KRAMER, Sonia. Educação infantil e formação de profissionais no estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Traço e Cultura, 2011.

VALARELLI, Leandro; ROMANO, Jorge; ANTUNES, Marta; NABUCO, Renata. Mapeamento de experiências de monitoramento de políticas públicas pela sociedade civil no Brasil. In: ROMANO, Jorge; HERINGER, Rosana (Org.). A política vivida: olhar crítico sobre monitoramento de políticas públicas. – 1. ed. – Rio de Janeiro: Ford Foundation, 2011.

VIEIRA, Lívia Maria Fraga. Obrigatoriedade escolar na educação infantil. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 5, n. 9, p. 245-262, jul./dez. 2011.

Publicado
18-08-2021
Como Citar
Cordeiro dos Santos, E., Kramer, S., & Rezende Nunes, M. F. (2021). Professoras, familiares e políticas públicas de Educação infantil. Revista Educação Em Questão, 59(60). https://doi.org/10.21680/1981-1802.2021v59n60ID24387
Seção
Artigos