A dialogicidade nas aulas síncronas remotas

diálogo a partir das ideias de Bakhtin e Paulo Freire

Palavras-chave: Educação, Ensino remoto, Linguagem, Dialogicidade

Resumo

Neste artigo, em interlocução com as ideias de Bakhtin (1997, 2006) e de Paulo Freire (1967, 1992, 2013), analisamos os processos dialógicos mediados pela tecnologia digital em aulas síncronas remotas no Ensino Superior. Os dados empíricos foram construídos por meio de participação e observação nas aulas de dois componentes curriculares do curso de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do RN no segundo semestre do ano letivo de 2020. As análises apontam dificuldades na construção efetiva do diálogo e, portanto, na elaboração coletiva do conhecimento em uma perspectiva dialógica devido à perda de elementos visuais e extraverbais da enunciação, aos limites nas tomadas de turno da fala, e impossibilidade de falas simultâneas. Além da dificuldade dos discentes em manter-se no diálogo por causa da necessidade de uso de tecnologias. Em contrapartida, a disponibilidade de ferramentas online surge como possibilidade de potencialização do diálogo no universo digital.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariangela Momo, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Professora associada do Centro de Educação da UFRN, pesquisadora do Grupo de Pesquisa Crianças, Infâncias, Cultura e Educação (UFRN) e professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFRN, Natal RN. Possui graduação em Pedagogia, especialização em Educação Infantil e doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e Pós-Doutorado pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de Brasília (UnB).

Silvana de Medeiros da Silva, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Professora da Educação Infantil no Centro Municipal de Educação Infantil – CMEI Professora Maria Eunice Davim, Natal RN e inspetora escolar na Escola Estadual Presidente Café Filho, Natal RN. Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), pesquisadora do Grupo de Pesquisa Crianças, Infâncias, Cultura e Educação (UFRN). Possui graduação em Pedagogia e especialização em Educação Infantil pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e especialização em Educação Especial pela Universidade Estadual do Maringá (UEM).

Referências

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovich. Estética da criação verbal. Tradução Maria Ermantina Galvão G. Pereira. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovich. Marxismo e filosofia da linguagem. Tradução Michel Lahud e Yara Frateschi Vieira. 12. ed. São Paulo: HUCITEC, 2006.

BARBOZA, Andressa Cristina Coutinho. Narrativas orais infantis: das tarefas solicitadas as saídas criativas. 2010, 258f. (Tese Doutorado) − Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade de São Paulo, 2010.

BEHAR, Patrícia Alejandra. O Ensino remoto emergencial e a educação a distância. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, jul. de 2020. Disponível em:https://www.ufrgs.br/coronavirus/base/artigo-o-ensino-remoto-emergencial-e-a-educacao-a-distancia/. Acesso em: 10 nov. 2020.

BRASIL. Portaria n° 343, de 17 de março de 2020. Dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais. Disponível em: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-343-de-17-de-marco-de-2020-248564376. Acesso em: 23 jan. 2021.

FARACO, Carlos Alberto. Linguagem e diálogo: as ideias linguísticas do círculo de Bakhtin. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1967.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da esperança: um reencontro com a pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2013. Disponível em: https://lelivros.love/book/download-pedagogia-do-oprimido-paulo-freire-em-epubmobi-e-pdf. Acesso em: 12 set. 2020.

HINE, Christine. Etnografía virtual. Tradução Cristian P. Hormazábal. Barcelona: editorial UOC, 2004.

MENEGASSI, Renilson José; CAVALCANTI, Rosilene da Silva de M. Conceitos axiológicos bakhtinianos em propaganda impressa. Revista Alfa, São Paulo, v. 57, n. 2, p. 433-449, ago./dez. 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/alfa/v57n2/05.pdf. Acesso em: 10 nov. 2020.

MOMO, Mariangela. Diários de Campo. Natal (Rio Grande do Norte), 5 out. a 17 dez. 2020.

POLIVANOV, Beatriz. Etnografia virtual, netnografia ou apenas etnografia? Implicações dos termos em pesquisas qualitativas na Internet. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 36., 2013, Manaus. Anais [...]. Manaus: Universidade Federal do Amazonas/Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, 2013. 1 Online.

SILVA, de Medeiros da. Diários de Campo. Natal (Rio Grande do Norte), 5 out. a 17 dez. 2020.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE. Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão. Resolução nº 023/2020-CONSEPE, de 01 de junho de 2020. Regulamenta a oferta de atividades acadêmicas remotas na UFRN. Natal: CONSEPE, 2020. Disponível em: https://ufrn.br/imprensa/noticias/36413/. Acesso em: 16 nov. 2020.

VELHO, Gilberto. Individualismo e cultura: notas para uma antropologia da sociedade contemporânea. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004.

VIGOTSKI, Lev Semenovich. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. Tradução José Cipolla Neto, Luís Silveira Menna Barreto e Solange Castro Afeche. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

Publicado
18-08-2021
Como Citar
Momo, M., & de Medeiros da Silva, S. (2021). A dialogicidade nas aulas síncronas remotas. Revista Educação Em Questão, 59(60). https://doi.org/10.21680/1981-1802.2021v59n60ID25086
Seção
Artigos