"Querido diário...” A construção do conhecimento histórico por meio dos quadrinhos de Anne Frank

Palavras-chave: Ensino de História, História em Quadrinhos, Consciência Histórica, Literacia Histórica

Resumo

O presente artigo analisa as possibilidades de construção do saber histórico por meio das histórias em quadrinhos, especificamente O diário de Anne Frank em Quadrinhos, adaptado por Mirella Spinelli (FRANK, 2017). Com base no aporte teórico produzido a partir das noções de consciência histórica, de Jörn Rüsen (2011), e de literacia e empatia histórica, de Peter Lee (2016, 2003), a pesquisa explora a adaptação literária, construindo uma proposta de ensino com o objetivo de favorecer a elaboração do conhecimento histórico pelos estudantes; além disso, mobiliza o aparato teórico-metodológico de Marc Bloch (2001) e Jörn Rüsen (2011). A análise da graphic novel como recurso didático evidenciou: a) a importância dos usos de diferentes fontes históricas em sala de aula; e b) as múltiplas possibilidades de percursos de aprendizagem dos estudantes, por meio de uma nova maneira de compreender e pensar a História, de modo específico, por meio das histórias em quadrinhos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruna Mozini Subtil, Universidade Federal do Espírito Santo

Graduanda em História pela Universidade Federal do Espírito Santo. É membro do Grupo de Pesquisa Memórias, Narrativas e Histórias das/nas escolas: diálogos na formação de professores.

Miriã Lúcia Luiz, Universidade Federal do Espírito Santo

Prof.ª da Universidade Federal do Espírito Santo (Vitória, Brasil). É membro do Núcleo Capixaba de Pesquisa em História da Educação (NUCAPHE) e coordenadora do Grupo de Pesquisa Memórias, Narrativas e Histórias das/nas escolas: diálogos na formação de professores.

Referências

ALVES, Ronaldo Cardoso. Aprender História com sentido para a vida: consciência histórica em estudantes brasileiros e portugueses (São Paulo). 2011, 322f. (Tese de doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade de São Paulo, 2011.

AZEVEDO, Crislane Barbosa. Planejamento docente na aula de história: princípios e procedimentos teórico-metodológicos. Revista Metáfora Educacional, Bahia, n. 14, p. 3-28, jan./jun. 2013.

BARCA, Isabel. Literacia e consciência histórica. Educar em Revista, Curitiba, Número Especial, p. 93-112, 2006.

BLOCH, Marc. Apologia da História. Tradução André Telles. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

BURKE, Peter. A escola dos Annales (1929-1989): a revolução francesa da historiografia. Tradução Nino Odalia. São Paulo: Fundação Editora da UNESP, 1997.

FRANK, Anne. O Diário de Anne Frank em Quadrinhos. Roteiro e ilustração de Mirella Spinelli. São Paulo: Nemo, 2017.

HALBSWACHS, Maurice. A memória coletiva. Tradução Beatriz Sidou. São Paulo: Centauro, 2006.
KARNAL, Leandro; TATSCH, Flavia Galli. In: PINSKY, Carla Bassanezi; LUCA, Tania Regina de (Orgs.). O historiador e suas fontes. São Paulo: Contexto, 2009.

LEE, Peter. In: BARCA, Isabel (Org.). Educação histórica e museus. Braga: Lusografe, 2003, p. 19-36.

LEE, Peter. Literacia histórica e história formativa. Educar em Revista, Curitiba, Número Especial, n. 60, p. 107-146, 2016.

MILIAN, Vanessa Kiara Rodrigues. Literatura e Ensino de História: a construção do conhecimento histórico em sala de aula a partir das crônicas de Lima Barreto. 2015. 151f. Dissertação (Mestrado em História Social) – Programa de Pós-Graduação em História Social, Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2015.

PEREIRA, Nilton Mullet; SEFFNER, Fernando. O que pode o ensino de História? Sobre o uso de fontes na sala de aula. Anos 90, Porto Alegre, v. 15, n. 28, p. 113-128, 2008.

RÜSEN, Jörn. O livro didático ideal. In: SCHMIDT, Maria Auxiliadora; BARCA, Isabel; MARTINS, Estevão de Rezende (Org.). Jörn Rüsen e o ensino de história. Curitiba: Ed. UFPR, 2011. p. 109-127.
Publicado
16-09-2021
Como Citar
Mozini Subtil, B., & Lúcia Luiz, M. (2021). "Querido diário.” A construção do conhecimento histórico por meio dos quadrinhos de Anne Frank. Revista Educação Em Questão, 59(60). https://doi.org/10.21680/1981-1802.2021v59n60ID25254
Seção
Artigos