As festividades dançantes no Clube Curitibano: os bailes como elemento da cultura física (1881-1914)

the balls as an element of physical culture (1881-1914)

  • Leonardo do Couto Gomes UFPR
  • Evelise Amgarten Quitzau UDELAR
  • Marcelo Moraes e Silva UFPR
Palavras-chave: Dança, Clubes, Cultura física, Curitiba, Educação do corpo

Resumo


Os bailes sociais foram atividades presentes nas principais cidades brasileiras do século XIX. Nesse sentido, o presente artigo foi norteado pela seguinte problemática de pesquisa: Como ocorreu a implementação das festividades dançantes no Clube Curitibano entre os anos 1881-1914? Como fontes, foram utilizados jornais e revistas publicados em Curitiba no período. As análises apontam que a inserção dos bailes no Clube investigado ocorreu com intenção distintiva das danças realizadas em outros espaços. Percebe-se que, por meio dos bailes, a agremiação buscava um refinamento da educação corporal dos associados. Conclui-se que a implementação da dança no Clube Curitibano era realizada sob moldes regrados e controlados, a ponto de esta ter parcela significativa na pedagogia corporal de seus sócios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leonardo do Couto Gomes, UFPR

Mestre em Educação pela Universidade Federal do Paraná, Brasil

Evelise Amgarten Quitzau, UDELAR

Doutora em Educação - UNICAMP. Professora do Instituto Superior de Educación Física, Centro Universitario Paysandú da Universidad de La República - Uruguai.

Marcelo Moraes e Silva, UFPR

Doutor em Educação - UNICAMP. Professor dos Programas de Pós-Graduação em Educação e Educação Física - UFPR.

Referências

  • A República, 1900, Ed. 18, p. 4

  • A República, 1901, Ed. 149, p. 1.

  • A República, 1894, Ed. 185, p. 1.

  • A República, 1904, Ed. 21, p. 3.

  • A República, 1906, Ed. 87, p. 2.

  • A República, 1906, Ed. 90, p.2.

  • A República, 1907, Ed. 10, p. 2.

  • A República, 1909, Ed. 41, p. 2.

  • Benvenutti, A. F. (2004). As reclamações do povo na Belle Époque: a cidade em discussão na imprensa curitibana (1909-1916). Dissertação (Mestrado em História) – Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal do Paraná, Curitiba.

  • Bourdieu, P. (2007). A distinção: crítica social do julgamento. São Paulo: Edusp; Porto Alegre: Zouk.

  • Corrêa, A. S. (2009). Imprensa política e pensamento republicano no Paraná no final do XIX. Revista de Sociologia e Política, 17, (32),139-158.

  • Chalhoub, S. (2012). População e sociedade. In: CARVALHO, J. M. A construção Nacional (1830-1889). Rio de Janeiro: Objetiva, 36-81.

  • Cunha Filho, V. F. (1998). Cidade e sociedade: a gênese do urbanismo moderno em Curitiba (1889-1940). Dissertação (Mestrado em História) – Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal do Paraná, Curitiba.

  • Dezenove de Dezembro, 1854, Ed. 7, p. 1.

  • Dezenove de Dezembro, 1863, Ed. 375, p. 2.

  • Dezenove de Dezembro, 1866, Ed. 657, p. 2.

  • Dezenove de Dezembro, 1873, Ed. 1403, p. 3.

  • Dezenove de Dezembro, 1884, Ed. 217, p. 2.

  • Dezenove de Dezembro, 1888, s.p.

  • Diário da Tarde, 1908, Ed 2892, p. 2.

  • Dogliotti, P. (2014). Acerca de la "Cultura Física" en la revista Uruguay-Sport: Archivos de la CNEF, Uruguay (1918-1926). Revista Brasileira de Ciências do Esporte, 36 (3), 608-616.

  • Freyre, G. (1974) Ordem e Progresso. Rio de Janeiro: Jorge Olympio.

  • Furtado, H. L., Quitzau, E. A., Moraes e Silva, M. (2018). Blumenau e seus imigrantes: apontamentos acerca da emergência de uma cultura física (1850-1899). Movimento, 24(2), 665-676.

  • Kirk, D. (1999). Physical culture, Physical education and relational analysis. Sport, Education and Society, 4 (1), 63-73.

  • Leandro, J. A. (2007). No fandango. Revista de História Regional, 12(1), 41-63.

  • Luca, T. R. (2008). A grande imprensa no Brasil da primeira metade do século XX. Brazilian Studies Association (BRASA), Atlanta, Georgia, 27-29.

  • Martins, A. L.; Luca, T. R. (2010). História da imprensa no Brasil. São Paulo: Editora Contexto.

  • Melo, V. A. (2001). Cidade “sportiva”: primórdios do esporte no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Relume-Dumará/Faperj.

  • Melo, V. A. (2014). Educação do corpo-bailes no Rio de Janeiro do século XIX: o olhar de Paranhos. Educação e Pesquisa, 40 (3), 751-766.

  • Melo, V. A. (2018). Preocupações com a educação physica. Educação e Pesquisa, 44, e175905.

  • Moraes e Silva, Marcelo. (2011). Novos modos de olhar outras maneiras de se comportar: a emergência do dispositivo esportivo da cidade de Curitiba (1899-1918). Tese (Doutorado em Educação). Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

  • Moraes e Silva, M.; Quitzau, E. A. (2018). A cultura física na cidade de Curitiba: a emergência de uma pedagogia corporal (1899-1909). Revista Ciencias Sociales, 27(40),275-296.

  • Moraes e Silva, M; Quitzau, E. A.; Soares, C. L. (2018). Práticas educativas e de divertimento junto à natureza: a cultura física em Curitiba (1886-1914). Educação em Pesquisa, 44, e 178293.

  • Pastre, M. (2009). Clube Curitibano: representações de lazer na formação da sociedade curitibana. Tese (Doutorado em Educação Física). Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Universidade Metodista de Piracicaba, Piracicaba.

  • Pereira, L. A. M. A dança da política: trabalhadores, associativismo recreativo e eleições no Rio de Janeiro da Primeira República. Revista Brasileira de História, v. 37(74),63-88.

  • Pereira, M. R. M. (1996). Semeando Iras Rumo ao Progresso. Curitiba: Editora da UFPR.

  • Pezzole, D. R. Jornal Dezenove de Dezembro. Trabalho de Conclusão de Curso de Design, Universidade Tuiuti do Paraná, Curitiba, 2006.

  • ReggianI, A. H. (2016). Cultura física, performance atlética e higiene de la nación: el surgimiento de la medicina deportiva en Argentina (1930-1940). Historia Crítica, 61, 65-84.

  • Revista Club Curytibano, 1890, Ed. 18, p. 3.

  • Revista Club Curytibano, 1890, Ed 16, p. 2.

  • Roquigny, P. (2011). Loisirsdansants de la bourgeoisie anglo-montréalaise. Transformation et persistance des lieux de pratique, 1870-1940. Urban History Review/Revue d'histoireurbaine, 40(1), 17-29.

  • Sêga, R. A. (2001). A capital Belle Époque: a reestruturação do quadro urbano de Curitiba durante a gestão do prefeito Cândido de Abreu (1913-1916). Curitiba: Aos Quatro Ventos.

  • Sevcenko, N. (1983). Literatura como Missão: tensões sociais e criação cultural na Primeira República. São Paulo: Brasiliense.

  • Scharagrodsky, P. A. (2014). Miradas médicas sobre la cultura física en Argentina (1880-1970). Buenos Aires: Editorial Prometeo.

  • Vaz, S. R. (2004). Vida social paranaense no início do século XX. Monografia apresentada para graduação no curso de História. Universidade Federal do Paraná, Curitiba.

  • Vigarello, G. (1999). História das Práticas de Saúde: a saúde e a doença desde a Idade Média. Lisboa: Editorial Notícias.

  • Weber, E. J. (1988). França fin-de-siècle. São Paulo: Companhia das Letras.

  • Westphalen, C. M. (1983). Lazeres e festas de outrora. Curitiba: SBPHPR.

Publicado
20-06-2020
Como Citar
Gomes, L. do C., Amgarten Quitzau, E., & Silva, M. M. e. (2020). As festividades dançantes no Clube Curitibano: os bailes como elemento da cultura física (1881-1914). History of Education in Latin America - HistELA, 3, e19729. https://doi.org/10.21680/2596-0113.2020v3n0ID19729
Edição
Seção
Dossiê