A contribuição da curadoria digital em repositórios digitais

Resumo

Instituições de ensino e pesquisa, por meio das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), fazem uso de ambientes informacionais digitais - denominados Repositórios Digitais - devido à necessidade de disseminar e, acima de tudo preservar suas produções. Dada a preocupação com o valor que os dados digitais e objetos digitais de pesquisa realizadas por essas instituições necessitam, cria-se o conceito de Curadoria Digital que, segundo a Digital Curation Center (DCC), trata-se de manutenção, preservação e agregação de valores aos dados garantindo uso e reuso dos dados no presente e no futuro. Nessa pesquisa temos como objetivo contextualizar quais as contribuições da Curadoria Digital em Repositórios Digitais, a partir do modelo de ciclo de vida. A metodologia de pesquisa caracteriza-se como exploratória e bibliográfica, possuindo uma abordagem qualitativa, por meio do método de análise de conteúdo. Podemos verificar que a aplicação de atributos presentes no modelo do ciclo de vida da Curadoria Digital usado para essa pesquisa transforma esses ambientes informacionais digitais em espaços colaborativos de qualidade em relação a padrões e normas, organização, recuperação, acesso, disseminação e preservação da informação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABBOTT, D. What is digital curation? Digital Curation Center, 2008.Disponível em: <https://www.era.lib.ed.ac.uk/bitstream/handle/1842/3362/Abbott%20What%20is%20digital%20curation_%20_%20Digital%20Curation%20Centre.pdf?sequence=2>. Acesso: 27 jul. 2016.

ATKINSON, M. et al. The Digital Curation Centre: A vision for digital curation. Data Interoperability-Challenges and Technologies, v. 26, p. 2007, 2005. Disponível em:

%20-%20RN/151-682-1-PB.pdf>. Acesso em: 28 jul. 2016.

BUDAPESTE open access iniciative. 2001. Disponível em: <http://www.budapest openaccessinitiative.org/>. Acesso em: 13 jul. 2016.

CLAIR, K. Metadata for a micro-services-based digital curation system. In: International Conference on Dublin Core and Metadata Applications. 2011. p. 58-62. Disponível em: <http://dcpapers.dublincore.org/index.php/pubs/article/view/ 3631>. Acesso em: 2 ago. 2016.

HERNÁNDEZ-PÉREZ, A; GARCÍA-MORENO, M. A. Datos abiertos y repositorios de datos: nuevo reto para los bibliotecarios. El profesional de la información. Barcelona, v. 22, n. 3, p. 259–263, maio/junho. 2013. Disponível em: <http://orff. uc3m.es/handle/10016/17209>. Acesso em: 28 jul. 2016.

KURAMOTO, H. Informação científica: proposta de um novo modelo para o Brasil. Ciência da Informação. Brasília, v. 35, n. 2, p. 91-102, maio/ago. 2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ci/v35n2/a10v35n2.pdf>. Acesso em: 20 jul. 2016.

LEITE, F. et al. Boas práticas para a construção de repositórios institucionais da produção científica. Brasília: Ibict, 2012, 34p. Disponível em: <http://livroaberto.ibict.br/handle/1/703 >. Acesso em: 13 jul. 2016.

PRÍNCIPE, P; RODRIGUES, E. Infraestrutura OpenAIRE: serviço para implementação do Acesso Aberto no Horizonte 2020. Cadernos BAD, n. 2, p. 67-76, 2014. Disponível em: <http://www.bad.pt/publicacoes/index.php/cadernos/article/

view/1181>. Acesso em: 28 jul. 2016.

RIBEIRO, O. B; VIDOTTI, S.A.B.G. Otimização do acesso à informação científica: discussão sobre a aplicação de elementos da arquitetura da informação em repositórios digitais. BIBLOS: Revista do Instituto de Ciências Humanas e da Informação, v. 23, n. 2, p. 105-116, 2009.

RODRIGUES, E. O acesso aberto (na UMinho e no mundo): onde estamos e por onde vamos?. Revista Eletrônica de Comunicação, Informação & Inovação em Saúde, v. 8, n. 2, 2014.

SANTAREM SEGUNDO, J. E. Representação iterativa: um modelo para repositórios digitais. 2010. 224 f. Tese (Doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia e Ciências, 2010. Disponível em: <http://hdl.handle. net/ 11449/103346>. Acesso em: 26 jul. 2016.

SANTOS, T. N. C. Curadoria digital: o conceito no período de 2000 a 2013. 2014. 165 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) - Universidade de Brasília, Brasília, 2014. Disponível em: <http://repositorio.unb.br/handle/10482/17324>. Acesso: 27 jul. 2016.

SAYÃO, L. F; SALES, L. F. Curadoria digital: um novo patamar para preservação de dados digitais de pesquisa. Inf. & Soc.: Estudos, João Pessoa, v. 22, n.3. p.179-191, set./dez. 2012. Disponível em: <http://search.proquest.com/openview/82ecc

d22135fd5a2510ac8fdeec623/1?pq-origsite=gscholar>. Acesso em: 25 jul. 2016.

______. O impacto da curadoria digital dos dados de pesquisa na comunicação científica. Enc. Bibli: R.Eletr. Bib. Ci. Inf., v.17, n. esp. 2, p.118-135, 2012. III SBCC. Disponível em: <http://carpedien.ien.gov.br:8080/bitstream/ien/667/1/27417-90333-1-PB.pdf>. Acesso em: 25 jun. 2016.

______. Dados de pesquisa: contribuição para o estabelecimento de um modelo de curadoria digital para o país. Tendências da Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação, v. 6, n. 1, 2013. Disponível em: <http://inseer.ibict.br/ancib/index.php/

tpbci/article/viewArticle/102>. Acesso em: 25 jul. 2016.

SIEBRA, S. A et al. Curadoria digital: além da questão da preservação digital. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO (ENANCIB 2013), 14., 2013, Florianópolis. Anais... Florianópolis: UFSC, 2013.

TERRA, C. F. Usuário Mídia: o curador das mídias sociais? In: SAAD. E. C. Curadoria digital e o sub campo da comunicação. São Paulo: Eca - Usp, 2012. Disponível em: <https://issuu.com/grupoecausp.com/docs/ebook_curadoria_Digital _usp>. Acesso em: 25 maio 2016.

VIANA, C. L. M; M, MÁRDERO, A; SHINTAKU, M. Repositórios institucionais em ciência e tecnologia: uma experiência de customização do DSpace. In: Simpósio Internacional de Bibliotecas Digitais. 3., São Paulo, 2005. Anais... São Paulo, USP; SIBI, 2005. p. 1-27.

Publicado
11-06-2017
Como Citar
SANCHEZ, F. A.; VIDOTTI, S. A. B. G.; VECHIATO, F. L. A contribuição da curadoria digital em repositórios digitais. Revista Informação na Sociedade Contemporânea, v. 1, p. 1-17, 11 jun. 2017.