SCHOPENHAUER E NIETZSCHE: CRÍTICOS DA EDUCAÇÃO OITOCENTISTA ALEMÃ

Autores

  • Tiago Xavier Universidade Federal do Rio Grande do Norte

DOI:

https://doi.org/10.21680/1984-3879.2018v18n3ID14470

Resumo

Uma vez que o ensino na Alemanha oitocentista estava corrompido por conta dos eruditos transmitirem um saber que não possibilitava a emancipação dos indivíduos devido à decadência educacional, Schopenhauer e Nietzsche aparecem para denunciar criticamente o modelo de educação presente nesta nação, se colocando como pelejadores da degeneração cultural que se cristalizava em seu tempo. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tiago Xavier, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Graduado em Filosofia (Bacharelado) pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e Mestrando em filosofia pela mesma instituição. Atualmente desenvolve pesquisas que articula questões ético-políticas na ética, política e filosofia da biologia evolutiva.

Downloads

Publicado

18-12-2018

Como Citar

XAVIER, T. SCHOPENHAUER E NIETZSCHE: CRÍTICOS DA EDUCAÇÃO OITOCENTISTA ALEMÃ. Saberes: Revista interdisciplinar de Filosofia e Educação, [S. l.], v. 18, n. 3, 2018. DOI: 10.21680/1984-3879.2018v18n3ID14470. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/saberes/article/view/14470. Acesso em: 18 maio. 2024.

Edição

Seção

Fundamentos da Educação e Ensino